O Farol, o Observador e a Voz

o debate sobre a federação e a reforma constitucional na imprensa paulista (1830-1832)

Autores

  • Carlos Eduardo França de Oliveira Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-463320182006

Resumo

Ancorado em estudos que apontam para a importância do elemento provincial na construção do Império brasileiro
e o papel da imprensa periódica nesse processo, o presente artigo tem como objetivo analisar um aspecto específico
da imprensa paulista durante o final do Primeiro Reinado e o início do período regencial, qual seja, o debate travado
pelos jornais de São Paulo a respeito da federação e da reforma constitucional. A ideia central é questionar uma
suposta homogeneidade presente no pensamento político paulista que não teria abrigado outros posicionamentos
além de um liberalismo moderado consensual e hegemônico, ponto de vista que foi forjado pelos próprios agentes
históricos da época e que ainda persiste em parte da historiografia sobre São Paulo nos Oitocentos. Busca-se, assim,
problematizar o pensamento liberal paulista e indicar seus matizes, avanços e recuos, mostrando como o embate
moderados versus exaltados revela não uma dicotomia inflexível, mas sim fissuras dentro do ideário liberal que
transcendiam os limites da província e se articulavam à discussão política que envolvia o centro do Império e suas
partes.

 

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-12

Como Citar

França de Oliveira, C. E. . (2021). O Farol, o Observador e a Voz: o debate sobre a federação e a reforma constitucional na imprensa paulista (1830-1832). Almanack, (20). https://doi.org/10.1590/2236-463320182006

Edição

Seção

Dossiê

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)