Quand les acteurs prennent la plume. Pronunciarse dans le Venezuela indépendant (1828-1858)

Autores

Palavras-chave:

Venezuela, pronunciamiento, peticion, siglo XIX, politizacion

Resumo

Este artigo tem por objetivo analizar as dinâmicas de mobilização sócio-políticas tais como elas se manfestam na Venezuela do século XIX através de uma prática pouco estudada nesta perspectiva : o pronunciamento.

Quase sempre considerado em sua dimensão aramada, cabe mencionar que ele significa também, mediante a ruptura do pacto que supõe, uma interpretação dos agentes do governo, a nível local e/ou nacional, a saber, a expressão de uma vontade coletiva frente à uma situação específica.

Nesta ocasião centenas de textos são redigidos, debatidos e assinados pelos atores sociais, incluindo-se aqueles que não gozam do estatuto de cidadão, na maioria dos casos publicados nos meses seguintes. No entanto, mesmo que não tenha nenhuma legalidade, o estudo tanto das práticas, mas também do vocabulário e da sociabilidade que geram, permite por sua vez mostrar seu papel real no debate político, o nível de politização de um importante espectro de atores sociais, mas também sua legitimidade frente aos representantes do estado. 

Considerando-o então como um observatório dos fenômenos de mobilização e politização tal como estes se elaboram durante as primeiras décadas da construção nacional, estudaremos duas importantes campanhas de pronunciamentos/votos que afetam a Venzuela, em 1827 para pedir à Bolivar que exerça poderes extraordinários e em 1858 no marco da destitução do presidente José Tadeo Monagas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Hébrard, V. (2021). Quand les acteurs prennent la plume. Pronunciarse dans le Venezuela indépendant (1828-1858). Almanack, (28). Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/article/view/11947

Edição

Seção

Dossiê Pactos políticos en Iberoamérica/ Ago2021

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)