Chamada Aberta!

2021-05-20

O ano de 2021 marca a maioridade da Lei 10.639/03, atualizada pela Lei 11.645/08, que tornou obrigatório o ensino de história e cultura afrobrasileira, africana e indígena no Brasil, resultado de um longo processo de mobilizações sociais e da busca pela consolidação deste campo nas universidades. Se, por um lado, tais avanços permitiram novas ferramentas para enfrentar o racismo estrutural em nossa sociedade, em contrapartida, a crise sanitária provocada pelo vírus da Covid-19 expôs a perpetuação da negligência do Estado em relação às populações negras e indígenas, bem como trouxe à tona os crescentes ataques e discursos de ódio de caráter sinofóbico.

 

Em um contexto crítico em que as relações de poder acentuam desigualdades a nível global, a abordagem de novos temas, discursos e epistemologias ainda marginalizados pela historiografia contribui para deslocar as discussões atuais e fugir dos perigos dos reducionismos e simplificações. Ao mesmo tempo, possibilita o combate às violências raciais, institucionais e estruturais através do diálogo, da educação e da formação de políticas públicas que valorizem a diversidade e a vida de sua população.

 

Tendo em vista o cenário atual, é com prazer que abrimos a chamada de artigos para o dossiê Do luto à luta: Histórias Indígenas e Afroasiáticas em perspectiva, destacando a importância das histórias indígenas e afro asiáticas para a consolidação de uma sociedade democrática, antirracista e antiorientalista, que valorize suas relações tanto em perspectiva nacional quanto internacional. Aceitamos também artigos livres, resenhas e notas de pesquisa.