Retratos urbanos e rurais

Cidade, natureza e habitação em fotografias do final do século XIX e início do XX

  • Bianca Melzi Lucchesi PUC-SP
Palavras-chave: São Paulo, Fotografia, Quintal

Resumo

Utilizando principalmente a documentação fotográfica presente no Fundo Educadoras Sanitárias do Centro de Memória da Faculdade de Saúde Pública de São Paulo, que retrata quintais de cortiços em São Paulo, o objetivo deste artigo é mostrar de que forma as representações fotográficas da cidade neste período contribuem enquanto documento histórico para perceber e desvendar as imagens e identidades construídas para a capital paulista, considerando seus aspectos rurais e ambientais. Dentro do aporte urbano que configura São Paulo no início do século XX, será destacada a relação das habitações populares com as vivências rurais paulistanas, sobretudo a forma como os quintais de cortiços e a várzea influenciam na dinâmica econômica, social e paisagística da cidade. A delimitação territorial, a paisagem citadina, o cultivo e comercialização de plantas e animais, entre outros aspectos fazem de São Paulo, mais do que um espaço de embate, um espaço de sincretismo entre as experiências urbanas e rurais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

ANDRÉ, Richard Gonçalves. “Cafeicultura e degradação ambiental.” In: MARTINEZ, Paulo Henrique (org.). História ambiental paulista: temas, fontes, métodos. São Paulo: SENAC, 2007, pp. 147-159.

BACKHEUSER, Everardo. Habitações Populares. Relatório apresentado ao Exm. Sr. Dr. J. J. Seabra, Ministro da Justiça e Negócios Interiores. Rio de Janeiro: Imprensa Oficial, 1906.

BEGUIN, François. “As maquinarias inglesas do conforto”. Espaço & Debate, 34 (1991), pp. 39-53.

BRESCIANI, Maria Stella. “Imagens de São Paulo: estética e cidadania.” In: FERREIRA, Antonio Celso; LUCA, Tania Regina de; IOKOI, Zilda (org.). Encontros com a História. Percursos históricos e historiografia de São Paulo. São Paulo: Unesp, 1999, pp. 11-45.

BRESCIANI, Maria Stella. “Sanitariamo e preocupações estéticas: o Mercado Central de São Paulo.” In: Seminario Internacional do Programa Internacional de Investigaciones sobre el Campo urbano y las Condiciones Historicas de Emergencia de las Competências Urbanisticas, 1996. Seminario Internacional. Vaquerias – Argentina. v. 2. pp. 1-22.

BRUNO, Ernani Silva. História e tradições da cidade de São Paulo. Vol. II – Burgo de Estudantes (1828-1872). Hucitec: São Paulo, 1984. p. 576.

CAMARGO, Isabela do Carmo. Entre cestos e pregões: os trabalhadores ambulantes na cidade de São Paulo 1890-1910. Dissertação de Mestrado em História Social. PUC-SP, 2013.

MARTINEZ, Paulo Henrique (org.). História ambiental paulista: temas, fontes, métodos. São Paulo: SENAC, 2007.

OLIVEIRA, Maria Luiza Ferreira. Entre a casa e o armazém. Relações sociais e experiência da urbanização. São Paulo, (1850-1900). São Paulo: Alameda, 2005.

PELLITERO. Ana Maria Moyá. La percepción del paisaje urbano. Editorial Biblioteca Nueva: Madrid, 2011.

ROCHA, Heloísa Helena Pimenta. A higienização dos costumes. Educação escolar e saúde no projeto do Instituto de Hygiene de São Paulo (1918-1925). Campinas: Mercado das letras, Fapesp, 2003.

THOMAS, Keith. O homem e o mundo natural. Mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500-1800). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TOURINHO, Helena Lucia Zagury e SILVA, Maria Goreti Costa Arapiraca da. Quintais urbanos: funções e papeis na casa brasileira e amazônica. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, 11-3 (set-dez. 2016), pp. 633-651.

Publicado
2020-02-01