A questão da “decadência” na Capitania de São Paulo

notas sobre um debate historiográfico

  • Marco Volpini Micheli Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Capitania de São Paulo, decadência, economia paulista

Resumo

Grande parte dos estudiosos de São Paulo levantaram o problema de sua decadência durante o século XVIII. A capitania, que não estava inserida no circuito atlântico de exportação com a metrópole, teria permanecido, durante o período colonial, em estado de pobreza, fato que recorrentemente vinha assinalado na documentação de época. Nesse sentido, é necessário que se reavalie qual a chave conceitual que permite o enquadramento da capitania como decadente, mesmo nas décadas finais do Setecentos. Nesse diapasão, revisitamos esses temas a fim de indicar que não houve período decadente em São Paulo e que, em sentido contrário, a capitania experimentou crescente incremento econômico, mormente a partir de sua restauração administrativa, em 1765.  

Referências

ARAÚJO, Maria Lucílio Viveiros. Os caminhos da riqueza dos paulistanos na primeira metade do Oitocentos. São Paulo: Editora Hucitec, 2006 [tese de doutorado defendida em 2003].

ARRUDA, José Jobson de Andrade. “Decadência ou crise do império luso-brasileiro: o novo padrão de colonização do século XVIII”. In: Revista USP, São Paulo, n. 46, pp. 66-78.

BELLOTTO, Heloisa Liberalli. Autoridade e Conflito no Brasil Colonial: O governo do Morgado de Mateus em São Paulo. São Paulo: Alameda, 2007.

BLAJ, Ilana. A trama das tensões. O processo de mercantilização de São Paulo colonial (1681-1721). São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP: Fapesp, 2002 (Tese defendida em 1995).

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo: séculos XV-XVIII. Volume 2: O tempo do mundo. São Paulo: Martins Fontes, 2009 (publicado originalmente em francês em 1986).

BORREGO, Maria Aparecida de Menezes. A teia mercantil. Negócios e poderes em São Paulo Colonial. (1711-1765). São Paulo: Alameda, 2010

CANABRAVA, Alice. “Uma economia de decadência: os níveis de riqueza na capitania de São Paulo, 1765-1767”. In: Idem. História econômica: estudos e pesquisas. São Paulo: Editora Unesp/Hucitec, 2004 [artigo de 1972].

CAPEL, Ronaldo. O governo de Bernardo José de Lorena na Capitania de São Paulo: aspectos políticos e econômicos (1788-1797). Dissertação de mestrado. São Paulo: PPGHE, 2015. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-14092015-105428/pt-br.php.

CLETO, Marcelino Pereira. “Dissertação sobre a capitania de São Paulo, sua decadência e modo de restabelecê-la. Em 25 de outubro de 1782”. In: Roteiros e notícias de São Paulo Colonial (1751-1804). São Paulo: Governo do Estado, 1977.

ELLIS JR., Alfredo. Raça de Gigantes. São Paulo: Ed. Helios Limitada, 1926.

ELLIS JR., Alfredo. A Economia Paulista no Século XVIII. São Paulo: Academia Paulista de Letras, 1979.

FERLINI, Vera Lucia Amaral. “São Paulo, de fronteira a território: uma capitania dos novos tempos”. In: Ermelinda Antunes (cur.). Laboratório do mundo. Ideias e saberes do século XVIII. Catálogo. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2004. p. 18-23;

FERLINI, Vera Lucia Amaral. “Uma capitania dos novos tempos: economia, sociedade e política na São Paulo restaurada (1765-1822)”. In: Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, vol. 17, n.2, Julho/dez. 2009, pp. 237-250.

FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo: UNESP, 1997 [1a edição de 1969].

KLEIN, Herbert S. & LUNA, Vidal Francisco. Evolução da sociedade e economia escravista de São Paulo, de 1750 a 1850. São Paulo: Edusp, 2006.

LEITE, Lorena. Déspota, tirano e arbitrário: o governo de Martim Lopes Lobo de Saldanha na capitania de São Paulo (1775-1782). Dissertação de mestrado. São Paulo: PPGHE, 2013. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-31102013-105747/en.php.

MAGALHÃES, Basílio. Expansão geográfica do Brasil colonial. São Paulo: Editora Nacional, 1935 [1915].

MARCÍLIO, Maria Luiza. Crescimento demográfico e evolução agrária paulista 1700-1836. São Paulo: Edusp, Editora Hucitec, 2000 (Tese de livre-docência defendida em 1974).

MATTOS, Renato. Política, administração e negócios na capitania de São Paulo e sua inserção nas relações mercantis do Império português (1788-1808), Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

MEDDICI, Ana Paula. Entre a “decadência” e o “florescimento”: capitania de São Paulo na interpretação de memorialistas e autoridades públicas (1782-1822). São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, 2005 (dissertação de mestrado).

MICHELI, Marco Volpini. São Paulo: diversificação agrícola, consolidação interna e integração no mercado atlântico (1765-1821). São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2018. Dissertação de Mestrado em História Econômica.

MONT SERRATH, Pablo Oller. São Paulo Restaurada: Administração, Economia e Sociedade numa capitania colonial. (1765-1802). São Paulo, Alameda, 2017.

MORSE, Richard M. Formação histórica de São Paulo (de comunidade à metrópole). 2. ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

MOURA, Denise A. Soares. “Entre o atlântico e a costa: confluência de rotas mercantis num porto periférico da América portuguesa (Santos, 1808–1822)”. In: Revista Tempo, vol. 19, n. 34, 2013.

MOURA, Denise A. Soares. “Subsistemas de comércio costeiros e internalização de interesses na dissolução do Império colonial português, Santos (1788-1822)”, Revista Brasileira de História, São Paulo, vol. 30, n. 59, 2010, p. 215-235.

OLIVEIRA, José Joaquim Machado de. Quadro histórico da província de São Paulo até o ano de 1822. São Paulo: Typographia de Carlos Gerke, 1897 [1864].

OLIVEIRA, Gilvan Leite de. A todo pano: contribuição para o estudo do processo de consolidação do porto de santos como via marítima da capitania de São Paulo (1788-1822). São Paulo: FFLCH/USP, 2017 (dissertação de mestrado).

PETRONE, Maria Thereza Schorer. A Lavoura Canavieira em São Paulo. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1968.

PRADO JR., Caio. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Editora Brasiliense, 2008 [1942].

SOARES, Lucas Jannoni. Presença dos homens livres pobres na sociedade colonial da América portuguesa. São Paulo (1765-1775). 2005. Dissertação (Mestrado em História Econômica) –Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

ZEMELLA, Mafalda. O abastecimento da Capitania de Minas Gerais. 2a. ed., São Paulo: Hucitec/Edusp, 1951.

Publicado
2020-09-22
Como Citar
Volpini Micheli, M. (2020). A questão da “decadência” na Capitania de São Paulo. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 4(8), 482-512. https://doi.org/10.34024/hydra.2020.v4.9981