(Des) construindo uma memória:

a campanha abolicionista nas páginas do jornal A Federação

  • Tuane Ludwig Dihl Mestranda em História na Universidade do Vale do Rio dos Sinos.
Palavras-chave: Abolicionismo, República, Partido Republicano Rio-Grandense

Resumo

Este artigo tem como cerne investigar a forma como o Partido Republicano RioGrandense (PRR) representou em seu órgão de imprensa - o jornal A Federação – as bases de uma nova ordem social que se anunciava em fins do século XIX. Tendo como foco uma discussão veiculada nesse jornal, no começo de 1885, acerca da construção ou não de um monumento em homenagem à presumida antecipada abolição da escravatura sulina, desvelam-se os discursos desses políticos, posicionando-se em relação à crise do Império e ao fim da escravidão negra. Tais questões são enfocadas com primazia no texto, a fim de se colocar em pauta a briga dos republicanos porto-alegrenses pela construção de memórias sobre o abolicionismo e sobre a instauração da República em solo sul-rio-grandense, ambos os processos nos quais o PRR afirmava o seu protagonismo.

Referências

ALONSO, Angela. Flores, votos e balas. O movimento abolicionista brasileiro (1868-1888). São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

BAKOS, Magaret Marchiori. Júlio de Castilhos: positivismo, abolição e República. Porto Alegre: IEL, EDIPUCRS, 2006.

______________________ . RS: escravismo & abolição. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982.

BERUTTI, Gabriel. Dos escravos que partem para os portos do sul: características do tráfico negreiro do Rio Grande de São Pedro do Sul (1790-1825). Agosto de 2006. 200 p. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em História, UFRGS, Porto Alegre, 2006.

BORBA, Gislaine Ramos. “É a causa dos oprimidos que abraçamos”: considerações sobre escravidão e liberdade nas páginas do jornal A Reforma (Porto Alegre/ 1870-1888). Julho de 2014. 197 p. (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

CANDAU, Joel. Memória e Identidade. Tradução Maria Letícia. São Paulo: Editora Contexto, 2011.

CARDOSO, Fernando Henrique. Capitalismo e escravidão no Brasil Meridional. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.CHALHOUB, Sidney. Visões da Liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na corte. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CHOAY, Françoise. As questões do patrimônio: antologia para um combate. Tradução Luis Filipe Sarmento. Lisboa: Edições 70, LDA, 2011.

FERREIRA, Lusirene Celestino França. Nas asas da imprensa: a repercussão da abolição da escravatura na província do Ceará nos periódicos do Rio de Janeiro (1884-1885). 138 p. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de São João (UFSJ), São João Del-Rei, 2010.

GRIJÓ, Luiz Alberto. “A elite do Partido Republicano se apropria da “Revolução””. História Unisinos. V. 14, Nº 1. Janeiro/Abril, São Leopoldo, 2010.

GUTFREIND, Ieda. “O Negro no Rio Grande do Sul: o vazio historiográfico”. Estudos IberoAmericanos. PUCRS, Nº 1 e 2, V. XVI, Porto Alegre, 1990.

HOLANDA, Cristina Rodrigues (Org.). Negros no Ceará: história, memória e etnicidade. Fortaleza: Museu do Ceará / Secult/ Imopec, 2009 – (Coleção Outras Histórias – nº 61).

MACHADO, Humberto. Imprensa e abolicionismo no Rio de Janeiro. Anais do XXII Simpósio Nacional de História. João Pessoa, 2003. Acesso em: http://anais.anpuh.org/wpcontent/uploads/mp/pdf/ANPUH.S22.297.pdf. Acesso em: 03/07/2016

MARTINS, Ana Luiza. Imprensa em tempos de Império. In: LUCA, Tânia Regina. MARTINS, Ana Luiza. História da imprensa no Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 2008.

MONTI, Verônica A. O abolicionismo: sua hora decisiva no Rio Grande do Sul -1884. Porto Alegre: Martins Livreiro Editor, 1985.

MOREIRA, Paulo Roberto Staudt. Os cativos e os homens de bem – Experiências negras no espaço urbano. Porto Alegre: Edições EST, 2003.

NETO, Provino Pozza. Ave Libertas: ações emancipacionistas no Amazonas Imperial. 167 p. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em História Social, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, 2011.

OLIVEN, George Ruben. A invisibilidade social e simbólica do negro no Rio Grande do Sul. In: LEITE, Ilka Boaventura (org.). Negros no Sul do Brasil: invisibilidade e territorialidade. Santa Catarina: Letras Contemporâneas, 1996.

PINTO, Céli Regina. Positivismo: um projeto político alternativo (RS: 1889-1930). Porto Alegre: L&PM, 1986.ROSA, Marcus Vinicius de Freitas. Além da invisibilidade: história social do racismo em Porto Alegre durante o pós-abolição (1884-1918). Março de 2014. 312 p. (Tese de Doutorado). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, UNICAMP, Campinas, 2014.

SANT’ANNA. Márcio. A face imaterial do patrimônio cultural: os novos instrumentos de reconhecimento e valorização. In: ABREU, Cristina. CHAGAS, Carlos (orgs.). Memória e Patrimônio: Ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2009.

SILVA, Pedro Alberto de Oliveira. História da Escravidão no Ceará: das origens à extinção. Fortaleza: Instituto do Ceará, 2001.

SILVEIRA, Cássia Daiane Macedo da. Dois pra lá dois pra cá: O Parthenon Literário e as trocas entre literatura política na Porto Alegre do século XIX. Maio de 2008. 189 p. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da Imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

VARGAS, Jonas. Pelas margens do Atlântico: um estudo das elites locais e regionais das famílias proprietárias de charqueadas em Pelotas, Rio Grande do Sul (século XIX). Setembro de 2013. 505 p. (Tese de Doutorado). Programa de Pós-Graduação em História Social, UFRJ, Rio de Janeiro, 2013.

WEIMER, Rodrigo. Os nomes da liberdade: experiências de autonomia e práticas de nomeação em um município da serra rio-grandense nas duas últimas décadas do século XIX. 337 p. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2007.

XAVIER, Regina Célia. A escravidão no Brasil Meridional. In: SILVA, Gilberto Ferreira; SANTOS, José Antônio dos; CARNEIRO, Luiz Carlos Cunha (orgs.). RS Negro: Cartografia sobre a produção do conhecimento. Porto Alegre: Edipucrs, 2009.

__________________. História da escravidão e da liberdade no Brasil Meridional: Guia Bibliográfico. Porto Alegre: UFRGS editora, 2007.

__________________. Ser escravo no Rio Grande do Sul – Construção de identidades e cidadania. Anais do VI Encontro Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional. Florianópolis, 2013. Disponível em: http://escravidaoeliberdade.com.br/site/images/Texto.6/reginaxavier.pdf. Acessado em: 04/01/2016.

ZUBARAN, Maria Angélica. “A invenção branca da liberdade negra”. Fênix – Revista de História e Estudos Culturais. N º3, V. 06, ano. VI, 2009.

RÜDIGER, Francisco. Tendências do jornalismo. Porto Alegre: Ed. Universidade/ UFRGS, 1993.

Publicado
2019-03-25
Como Citar
Dihl, T. L. (2019). (Des) construindo uma memória:. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 1(2), 170-185. https://doi.org/10.34024/hydra.2016.v1.9127
Seção
Artigos Livres