Os entroncamentos entre política e lazer na experiência do Círculo de Estudos Sociais Francisco Ferrer (1910-1915).

  • Bruno Caccavelli Mestre em História pela Universidade Federal de São Paulo e Especialização em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
Palavras-chave: Associações, Lazer, Trabalhadores

Resumo

O objetivo deste texto é evidenciar os entroncamentos entre as atividades políticas e de lazer através da análise das experiências do Círculo de Estudos Sociais Francisco Ferrer, observando as múltiplas práticas empregadas pelo grupo sobre a organização dos trabalhadores e também marcando a importância dos momentos de lazer e diversão vividos nos espaços associativos para o processo formativo da classe operária.

Referências

BATALHA, Claudio H. M. ‘“Nós, Filhos da Revolução Francesa’, a Imagem da Revolução no Movimento Operário Brasileiro no Início do Século XX”. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 20, n.19, pp. 233-249, 1991.

BATALHA, Claudio H. M. “Cultura associativa no Rio de Janeiro da Primeira República”. In: BATALHA, Claudio H. M. et. al. (Org.). Cultura de Classes: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2004, pp. 95-120.

BIONDI, Luigi. Classe e Nação: trabalhadores e socialistas italianos em São Paulo (1890-1920). Campinas-SP: Editora da Unicamp, 2011.

BIONDI, Luigi. Entre associações étnicas e de classe: os processos de organização política e sindical dos trabalhadores italianos na cidade de São Paulo (1890-1920). Tese de doutorado. Universidade Estadual de Campinas, Unicamp: Campinas-SP: 2002.

CABRAL, Michelle N. Teatro Anarquista, Futebol e Propaganda: tensões e contradições no âmbito do lazer. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ: Rio de Janeiro, 2008.

DOMINGUES, Petrônio J. “Movimento Negro Brasileiro: alguns apontamentos históricos”. Tempo [online]. Niterói, v. 12, n. 23, pp. 100-122, 2007

HALL, Michael M. “Imigrantes na cidade de São Paulo”. In: PORTA, Paula (org.). História da Cidade de São Paulo: a cidade na primeira metade do século XX. (v. 3). São Paulo: Paz e Terra, 2004. pp. 121-151.HALL, Michael M. “O Movimento Operário na Cidade de São Paulo: 1890-1954”. In: PORTA, Paula (org.). História da Cidade de São Paulo: a cidade na primeira metade do século XX. (v. 3). São Paulo: Paz e Terra, 2004. pp. 259-289.

HALL, Michael M.; PINHEIRO, Paulo. (Org.). A Classe Operária no Brasil. 1899-1930. Documentos. Volume I – O Movimento Operário. Alfa-Ômega: São Paulo, 1979.

HARDMAN, Francisco F. “Lyra da Lapa: acorde imperfeito menor”. In: HARDMAN, Francisco F. Nem pátria, nem patrão: memória operária, cultura e literatura no Brasil. São Paulo: UNESP, 2002. pp. 367-376.

HOBSBAWM, Eric J. “O Debate Sobre a Aristocracia Operária”. In: HOBSBAWM, Eric J. Mundos do Trabalho: novos estudos sobre história operária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000. pp. 305-322.

PRADO, Antônio A. et. al. (Org.). Contos Anarquistas: temas & textos da prosa libertária no Brasil (1890-1935). São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

PRADO, Antônio A. Trincheira, Palco e Letras. Crítica, literatura e utopia no Brasil. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

SAVAGE, Mike. “Classe e História do trabalho”. In: BATALHA, Claudio H. M. et. al. (Org.). Cultura de Classes: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas-SP: Editora Unicamp, 2004. pp. 25-48.

SILVA, Jane P. Ibsen no Brasil: historiografia, seleção de textos críticos e catálogo bibliográfico. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, USP: São Paulo, 2007.

SIQUEIRA, Uassyr de. Entre sindicatos, clubes e botequins: identidades, associações e lazer dos trabalhadores paulistanos (1890-1920). Tese de doutorado. Unicamp. Campinas, 2008.

THOMPSON, Edward P. A Formação da Classe Operária Inglesa. v. 2. A maldição de Adão. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

TOLEDO, Edilene. “Imigração, Sindicalismo Revolucionário e Fascismo na Trajetória do Militante Italiano Edmondo Rossoni”. Cadernos AEL, Campinas/IFCH/AEL, v. 15, n. 27, 2009.

TOLEDO, Edilene. “'Para a união do proletariado brasileiro': a Confederação Operária Brasileira, o sindicalismo e a defesa da autonomia dos trabalhadores no Brasil da Primeira República”. Perseu: História, Memória e Política, São Paulo, v. 7, pp. 10-31, 2013.

TOLEDO, Edilene. Travessias Revolucionárias: idéias e militantes sindicalistas em São Paulo e na Itália (1890-1945). Campinas-SP: Editora da Unicamp, 2004.

TRENTO, Angelo. “Organização Operária e Organização do Tempo Livre entre os Imigrantes Italianos em São Paulo”. In: CARNEIRO, Maria L. T. et. al. (org.). História do Trabalho e História das migrações: Trabalhadores Italianos e Sindicatos no Brasil (Séculos XIX e XX). São Paulo: Edusp: Fapesp, 2010. pp. 233-266.

VARGAS, Maria T. (Coord.). Teatro operário na cidade de São Paulo. São Paulo; Secretaria Municipal de Cultura, Departamento de Informação e Documentação Artísticas, Centro de Pesquisa de Arte Brasileira, 1980.

Publicado
2019-03-25
Como Citar
Caccavelli, B. (2019). Os entroncamentos entre política e lazer na experiência do Círculo de Estudos Sociais Francisco Ferrer (1910-1915). Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 1(1), 142-166. https://doi.org/10.34024/hydra.2016.v1.9120
Seção
Artigos Livres