John Rogers, William Prynne e a Good Old Cause:

um debate em torno de um conceito político durante a Revolução Inglesa.

  • Jaime Fernando dos Santos Junior Estudante de pós-graduação (doutorado) em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Palavras-chave: Good Old Cause, John Rogers, Revolução Inglesa

Resumo

O objetivo desse artigo é discutir o conceito de Good Old Cause, um importante mobilizador da agitação e efervescência política que movimentou a Inglaterra moderna no ano de 1659. Após a queda do Protetorado e o retorno da Commonwealth, muitos autores republicanos se utilizaram da expressão reivindicando uma memória e um projeto de governo comum. Com o sucesso da noção, alguns autores procuraram reinterpretá-la advogando sua aplicação em torno da causa monárquica. Tal procedimento foi realizado principalmente pelo advogado puritano, William Prynne, que recebeu um enérgico combate do devoto republicano, John Rogers. Assim, esse autor procurou atacar o regalista e recuperar o sentido tradicional do conceito, em prol de uma constituição republicana e em defesa da soberania popular. Desta forma, pretende-se investigar o ambiente que motivou a utilização do termo, sua difusão no espaço público e suas tentativas de reinterpretação.

Referências

ACHINSTEIN, Sharon. “Texts in conflict: the press and the Civil War”. In: KEEBLE,N. H. (ed.). The Cambridge Companion to Writing of the English Revolution. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

CAPP, Bernard. The Fifth Monarchy Men: a study in Seventeenth Century English Millenarianism. London: Faber Finds, 2008.

CHARTIER, Roger; ROCHE, Daniel. “O Livro: Uma mudança de perspectiva”. In: LE

GOFF, Jacques; NORA, Pierre (Org.). História: novos objetos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1976.

DAVIES, Godfrey. The Restoration of Charles II 1658-1660. London: Oxford University Press, 1955.

HILL, Christopher. O século das Revoluções, 1603-1714. São Paulo: Editora Unesp, 2012.

HUGHES, John H. F. “The Commonwealthmen Divided: Edmund Ludlowe, Sir Herny Vane and the Good Old Cause 1653-1659”. Seventeeth Century, 5:1, 1990.

HUGHES, John H. F. “Good Old Cause”. In: FRITZE, Ronald H.; ROBISON, William B. Historical Dictionary of Stuart England, 1603-1689. Greenwood Publishing Group, 1998.

KANTOROWICZ, Ernst H. Os Dois Corpos do Rei: Um estudo sobre teologia política medieval. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto – Ed. PUC-Rio, 2006.

LANDER, Jesse M. Inventing Polemic. Religion, Print, and Literary Culture in Early Modern England. Cambridge: Cambridge University Press, 2006.

MAYERS, Ruth E. 1659: the crisis of the commonwealth. Suffolk: The Boydell Press. 2004.

OSTRENSKY, Eunice. As revoluções do poder. São Paulo: Alameda, 2005.

POCOCK, J. G. A. “James Harrington and the Good Old Cause: A Study of the Ideological Context o his writings”. Journal of British Studies, Vol. 10, n. 1, nov. 1970.

POCOCK, J. G. A. Linguagens do Ideário Político. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2003.

POCOCK, J. G. A. “Historical Introduction”. In: HARRINGTON, James. The Political Works of James Harrington, Cambridge University Press, 2010.

PRYNNE, William. The good old cause rightly stated, and the false un-cased, [London: s.n., 1659].

ROGERS, E. Some account of the life and opinions of a fifth-monarchy-man. Londres: -Longmans, Green, Reader & Dyer, 1867.

ROGERS, John. Mr. Pryn's good old cause stated and stunted 10 years ago, or, A most dangerous designe in mistating the good by mistaking the bad old cause clearly extricated and offered to the Parliament, the General Council of Officer's, the good people's and army's immediate consideration. London: Printed by J.C. for L. Chapman, 1659.

SANTOS JUNIOR, Jaime Fernando dos. John Rogers e a disputa pela commonwealth: debates e polêmicas com William Prynne, Richard Baxter e James Harrington, durante a segunda república inglesa. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de São Paulo, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Guarulhos, 2014.

SCOTT, Jonathan. Commonwealth Principles: republican writing of the English Revolution. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

SKERPAN, Elizabeth. The rhetoric of Politics in the English Revolution, 1642-1660. Columbia and London: University of Missouri Press, 1992.

SKINNER, Quentin. As fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SKINNER, Quentin. Razão e Retórica na filosofia de Hobbes. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1999.

SKINNER, Quentin. Visões de Política: Questões metodológicas. Algés: Difel, 2005.

SMITH, Nigel. Literature and Revolution in England 1640-1660. New Haven and London: Yale University Press, 1994.

STONE, Lawrence. Causas da Revolução Inglesa 1529-1642. Bauru: EDUSC, 2000. WOOLRYCH, A. H. “The Good Old Cause and the Fall of the Protectorate”. Cambridge Historical Journal, Vol 13, n. 2, 1957.

Publicado
2019-03-25
Como Citar
Santos Junior, J. F. dos. (2019). John Rogers, William Prynne e a Good Old Cause:. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 1(1), 98-117. https://doi.org/10.34024/hydra.2016.v1.9117
Seção
Artigos Livres