O Plan Noel e a Plaza de Mayo:

Política, pensamento urbano e espaço cívico em Buenos Aires

  • Ana Carolina Oliveira Alves Estudante de pós-graduação (mestrado) em História, na área "Política, Memória e Cidade" pela Universidade Estadual de Campinas.
Palavras-chave: Buenos Aires, Plaza de Mayo, Pensamento Urbano

Resumo

Este artigo tem como objetivo versar sobre a dimensão política da Plaza de Mayo, localizada em Buenos Aires, capital argentina. Essa praça, que se constituiu não só em torno do governo local, mas também de um centro financeiro e religioso, foi historicamente expressão de diversas ações cívicas e coletivas. Buscamos compreender, a partir do processo anterior à ocupação deste espaço, sua concepção e reafirmação como lugar essencialmente político. Este espaço atualiza o sentido de poder na sociedade argentina e, portanto, não está alheio às disputas políticas que se efetivam no espaço público e nele se materializam. Para compreender as transformações deste espaço como intencionais escolhemos o Proyecto Orgánico de Urbanización de Buenos Aires, elaborado entre 1923 e 1925 que incorporou o tema dos espaços públicos como um dos instrumentos de reforma urbana privilegiados, realizando a articulação planificada de diversos centros cívicos como a Plaza de Mayo. Esse documento sintetizou uma intensa negociação entre diversos setores sobre a maneira de pensar a cidade, já que posições foram debatidas e enfrentadas constantemente. Tais embates deixam claro que o espaço urbano se configura a partir destas disputas e que é em resposta às próprias mudanças políticas que a sociedade e a cidade vão se delineando.

Publicado
2019-03-25
Como Citar
Alves, A. C. O. (2019). O Plan Noel e a Plaza de Mayo:. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 1(1), 33-59. https://doi.org/10.34024/hydra.2016.v1.9115
Seção
Dossiê