“Só se ouve falar em guerra, necessidade de soldados, de ordens apertadas”:

o recrutamento e a designação de trabalhadores livres na província de São Paulo durante a guerra do Paraguai

  • Paulo Rodrigues de Andrade Mestre em História pela Universidade Federal de São Paulo
Palavras-chave: Trabalhadores livres, Província de São Paulo, Guerra do Paraguai

Resumo

O artigo analisa o recrutamento para o Exército e a designação para a Guarda Nacional, de trabalhadores brasileiros livres na província de São Paulo, no período da Guerra do Paraguai. Tema esquecido pela historiografia, o recrutamento militar de trabalhadores na Província teve reflexos diretos nas relações de trabalho, quando com o início da guerra vários trabalhadores se viram ameaçados e tantos outros acabaram sendo recrutados, apesar de isenções legais que muitos deles possuíam.

Referências

ANDRADE. Paulo Rodrigues de. “As Aglomerações de Homens de Todas as Classes”: trabalhadores escravos e livres, brasileiros e imigrantes na construção e início da operação da São Paulo Railway (1860-1872). 2016. 247 f. (Dissertação de Mestrado). EFLCH-Unifesp. Guarulhos. 2016.

BALABAN. Marcelo. “‘Voluntários Involuntários’: o recrutamento para a Guerra do Paraguai nas imagens da imprensa ilustrada brasileira do século XIX”. Revista Mundos do Trabalho, v. 1, n. 2, 2009, p. 221-256. Disponível: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2009v1n2p221. Acesso: 05/06/2015.

CAMPOS. Eudes. “A cidade de São Paulo e a era dos melhoramentos materiaes: obras públicas e arquitetura vistas por meio de fotografias de autoria de Militão Augusto de Azevedo, datadas do período 1862-1863”. Anais do Museu Paulista. São Paulo, v. 15 n. 1, jan-jun 2007, p. 11-114.

CARVALHO. José Murilo. A Construção da Ordem: a elite política imperial. Teatro de Sombras: a política imperial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2003.

COSTA. Wilma Peres. A Espada de Dâmocles: o Exército, a Guerra do Paraguai e a crise do Império. São Paulo: Hucitec/Unicamp 1996.

DORATIOTO. Francisco. Maldita Guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras. 2002.

GIORDANO. Carolina Celestino. Ações Sanitárias na Imperial Cidade de São Paulo: Mercados e Matadouros. 2006. 218 p (Dissertação de Urbanismo). Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo/PUC-Campinas. 2006.

HOLANDA. Sérgio Buarque de. Capítulos de História do Império. Organização Fernando Antonio Novais. São Paulo: Companhia das Letras. 2010.

IZECKSOHN. Vitor. “O Recrutamento Militar no Rio de Janeiro durante a Guerra do Paraguai”, in: CASTRO. Celso; IZECKSOHN. Vitor; KRAAY. Hendrik. Nova História Militar Brasileira. Rio de Janeiro: FGV. 2004.

IZECKSOHN. Vitor. “O Recrutamento de Libertos para a Guerra do Paraguai:considerações recentes sobre um tema complexo”. Navigator: subsídios para a história marítima do Brasil. Rio de Janeiro. V. 11, n. 21, 2015, 96-110. Disponível: http://www.revistanavigator.com.br/navig21/dossie/N21_dossie7.pdf. Acesso: 16/01/2017.

IZECKSOHN. Vitor e MUGGE. Miquéias Henrique. “A criação do Terceiro Corpo do Exército na província do Rio Grande do Sul: conflitos políticos resultantes da administração militar nos anos críticos da Guerra do Paraguai (1866-1867)”. Rev. Bras. Hist. São Paulo, v. 36, n. 73, setdez 2016, p. 183-207. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0102-018820160003&lng=pt&nrm=iso. Acesso: 18/01/2017.

KRAAY. Hendrik. “Repensando o Recrutamento Militar no Brasil Imperial”. Diálogos, DHI/UEM, v. 3, n. 1, 1999, p. 113-151. Disponível: http://www.uem.br/dialogos/index.php?journal=ojs&page=article&op=view&path%5B%5D=291. Acesso: 05/06/2015.

MAESTRI. Mário. A Guerra no Papel: História e Historiografia da Guerra do Paraguai (1864-1870). Passo Fundo: PPGH-UPF. 2013.MENDES. Fábio Faria. Recrutamento Militar e Construção do Estado no Brasil Imperial. Belo Horizonte: Argvmentvm. 2010.

SCHWARCZ. Lilia. Moritz. Retrato em Branco e Negro: jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras. 1987.

SOUSA. Jorge Prata. Escravidão ou Morte: os escravos brasileiros na Guerra do Paraguai. Rio de Janeiro: Mauad/ADESA. 1996.

Publicado
2019-03-25
Como Citar
Andrade, P. R. de. (2019). “Só se ouve falar em guerra, necessidade de soldados, de ordens apertadas”:. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 2(3), 184-208. https://doi.org/10.34024/hydra.2017.v2.9107
Seção
Artigos Livres