MEMÓRIA E SÍTIOS DE CONSCIÊNCIA:

DISPUTAS SOBRE A DITADURA CIVIL-MILITAR (1985-2017)

  • Juliana Marques do Nascimento mestranda pela UFF
Palavras-chave: memória, ditadura civil-militar, sítios de consciência

Resumo

A memória social sobre a ditadura civil-militar brasileira está constantemente em disputa. A memória hegemônica em voga é crítica ao período (NAPOLITANO, 2015), consolidando a narrativa dos “anos de chumbo”, nos quais toda a sociedade teria resistido bravamente às suas imposições. Partindo dessa premissa, o objetivo deste artigo é mapear as iniciativas de patrimonialização e sinalização de lugares de memória que remetam a esta época, na cidade de São Paulo, e sua transformação em sítios de consciência: espaços usados com fins pedagógicos e de reparação (BRIONES, 2015). Além disso, pretende-se analisar qual narrativa de memória sobre o regime militar esses lugares privilegiam e difundem. Este estudo é importante para a compreensão das ressignificações do passado, motivadas e influenciadas pelas demandas do presente, e identificar rupturas e continuidades nos discursos memoriais, além de quem são os atores/grupos sociais responsáveis por produzi-los.

Referências

ANTONINI, Anaclara Volpi. Marcas da memória: o DOPS nas políticas de preservação do patrimônio cultural no centro de São Paulo. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.gesp.fflch.usp.br/sites/gesp.fflch.usp.br/files/TGI_Anaclara%20Volpi%20Antonini_2012.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

________________________. Lugares de memória da ditadura militar em São Paulo e as homenagens ao operário Santo Dias da Silva. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2017.

ARRUDA, Roldão. Condephaat define na segunda tombamento do DOI-Codi. Blog Roldão Arruda, O Estado de S. Paulo, 23 jan. 2014. Disponível em: http://politica.estadao.com.br/blogs/roldao-arruda/condephaat-define-nas-segunda27-destino-da-sede-do-doi-codi/. Acesso em: 27 jan. 2018.

BAUER, Caroline S. Como será o passado? História, historiadores e a Comissão Nacional da Verdade. Jundiaí: Paco Editorial, 2017.

BRIONES, Marcia. Sítios de consciência, a memória e a comunicação. ALCAR 2015 – 10° Encontro Nacional de História da Mídia, UFRGS, 2015. Disponível em:

http://www.ufrgs.br/alcar/encontros-nacionais-1/encontros-nacionais/10o-encontro2015/gt-historia-da-midia-alternativa/sitios-de-consciencia-a-memoria-e-acomunicacao/at_download/file. Acesso em: 27 jan. 2018.

GABNEBIN, J. M. Lembrar, escrever, esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

LVOVICH, Daniel e BISQUERT, Jaquelina. La cambiante memoria de la dictadura. Discursos públicos, movimientos sociales y legitimidad democrática. Buenos Aires: Biblioteca Nacional, 2008.

MENESES, Ulpiano T. B. A história, cativa da memória? Para um mapeamento da memória no campo das Ciências Sociais. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, n. 34, 1992.

NAPOLITANO, M. Recordar é vencer: as dinâmicas e vicissitudes da construção da memória sobre o regime militar brasileiro. Antíteses, v. 8, n. 15esp., p. 09-44, nov. 2015.

NEVES, Deborah. Edifícios da(e) Repressão: a construção dos sentidos sociais através da patrimonialização – Maria Antônia, Arco Tiradentes, El Olimpo e Club Atlético. In: Anais do XXI Encontro Estadual de História, Campinas, set. 2012. Disponível em: http://www.encontro2012.sp.anpuh.org/resources/anais/17/1337293063_ARQUIVO_Edificiosda_e_Repressaoaconstrucaodossentidossociaisatravesdapatrimonializacao.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Proj. História, n. 10, dez. 1993.

POLLAK, M. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, pp. 3-15.

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA. Presídio Tiradentes. Memorial da Resistência de São Paulo, São Paulo, 2014a. Disponível em: http://www.memorialdaresistenciasp.org.br/memorial/upload/memorial/bancodedados/130740251278039152_192_PRESIDIO_TIRADENTES.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

______________________________________. Cemitério Dom Bosco. Memorial da Resistência de São Paulo, São Paulo, 2014b. Disponível em: http://www.memorialdaresistenciasp.org.br/memorial/upload/memorial/bancodedad os/130740247271591375_054_CEMITERIO_DOM_BOSCO.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

______________________________________. Auditoria da Justiça Militar. Memorial da Resistência de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: http://www.memorialdaresistenciasp.org.br/memorial/upload/memorial/bancodedados/130834477730908594_FICHA_COMPLETA_AUDITORIA_MILITAR.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

REIS, Daniel Aarão. Um passado imprevisível: a construção da memória da esquerda dos anos 60. In: REIS, Daniel Aarão, et. al. Versões e ficções: o sequestro da história. São Paulo: Perseu Abramo, 1997.

ROLLEMBERG, Denise. Esquecimento das memórias. MARTINS FILHO, João Roberto (org.). O golpe de 1964 e o regime militar. São Carlos: EdUFSCar, 2006, pp. 81-91.

SEIXAS, Ivan A.; SOUZA, Silvana A. Comissão Nacional da Verdade e a rede de comissões estaduais, municipais e setoriais: a trajetória do Brasil. Revista Estudos de Sociologia, v. 20, n. 39, 2015. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/estudos/article/view/7895/5627. Acesso em: 27 jan. 2018.

SILVA, Elson L. M. T. Construções da ditadura: a memória das ditaduras militares do Brasil e da Argentina em lugares edificados. Monografia (Graduação em História) – Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2014.

TEKLIK, Joanna; MESNARD, Philippe. El viaje a Auschwitz: ¿turismo de la memoria o turismo cultural? In: FLEURY, Beatrice; JACQUES, Walter. Memorias de la piedra: ensayos em torno a lugares de detención y massacre. Buenos Aires: Ejercitar la memoria, 2011.

TELES, Janaína de Almeida. Ditadura e repressão: locais de recordação e memória social na cidade de São Paulo. Lua Nova, n. 96, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ln/n96/0102-6445-ln-96-00191.pdf. Acesso em: 27 jan. 2018.

Publicado
2019-03-25
Como Citar
Nascimento, J. M. do. (2019). MEMÓRIA E SÍTIOS DE CONSCIÊNCIA:. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 2(4), x. https://doi.org/10.34024/hydra.2018.v2.9094
Seção
Artigos Livres