A outra face da guerra

a militarização das mulheres soviéticas na Segunda Guerra Mundial

Autores

  • Giovanna Bem Borges UNESP
  • Deborah Bem UNESP

DOI:

https://doi.org/10.34024/hydra.2022.v6.13687

Palavras-chave:

Segunda Guerra Mundial, Exército Vermelho, Mulheres Soviéticas

Resumo

Historicamente a guerra sempre foi estudada a partir de um suposto protagonismo masculino. Mesmo quando se buscava falar sobre a participação das mulheres em conflitos, elas eram geralmente colocadas em um papel secundário como trabalhadoras ou ainda apenas como vítimas. Nesse sentido, a União Soviética foi inovadora ao romper com essa lógica na Segunda Guerra Mundial mobilizando mais de um milhão de mulheres para todas as especialidades militares e até mesmo em posições combatentes, fato inédito até então. Dessa forma, esse texto descreverá uma pesquisa bibliográfica com referencial teórico metodológico no materialismo histórico-dialético com ênfase no feminismo marxista, cujo objetivo então é entender como ocorreu a inserção das mulheres no Exército Vermelho, bem como suas principais consequências. A partir desse processo, conclui-se que apesar de revolucionária para a época, a militarização das mulheres soviéticas não conseguiu de fato redefinir os papeis de gênero já estabelecidos na URSS, ainda que o governo se proclamasse igualitário.

Biografia do Autor

Giovanna Bem Borges, UNESP

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2020),está fazendo especialização em História da Guerra pela Faculdade Dom Alberto e é mestranda em Ciências Sociais pela UNESP - Marília. 

Deborah Bem, UNESP

Mulher com deficiência visual. Doutoranda em Psicologia pela Faculdade de Ciências e Letras UNESP-Assis. Em 2022 obteve o título de Mestra em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. De 2020 a 2022 foi bolsista CAPES do Programa de Demanda Social. Em 2017 concluiu a graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Câmpus de Três Lagoas. De 2015 a 2017 desenvolveu atividades no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência como bolsista PIBID/CAPES. Em 2018 recebeu o título de Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Universidade Cândido Mendes. Em 2019 concluiu as Especializações em Psicomotricidade Clínica e Relacional e em Atendimento Educacional Especializado, ambas pela Faculdade Única de Ipatinga.

Referências

ALEKSIÉVITCH, Svetlana. A Guerra Não Tem Rosto de Mulher. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

BHUVASORAKUL, Jessica Leigh. Unit Cohesion Among the Three Soviet Women’s Air

Regiments During World War II. 2004. 81 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Rússia

e do Leste Europeu). Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Estadual da Flórida,

Tallahassee, 2004.

CLEMENTS, Barbara Evans. A History of Women in Russia: from earliest times to the

present. Bloomington: Indiana University Press, 2012.

DECOSTE, Katherine. "Warrior, Avenge!": Frontivichki in the Great Patriotic War, 1941-

Constellations, v. 10, n. 2, [S. l.], mai. 2019, p. 1-13. Disponível em: https://journals.library.ualberta.ca/constellations/index.php/constellations/article/view/29389. Acesso em: 02 abr. 2022.

ENGELS, Friedrich. Anti-Dühring. São Paulo: Boitempo, 2015.

ENGELS, Friedrich. Caracteres da monogamia. In: MARX, Karl; ENGELS, Friedrich; LENIN, Vladimir. Sobre a Mulher. São Paulo: Global, 1979.

ENLOE, Cynthia. Women – the Reserve Army of Army Labor. Review of Radical Political

Economics, v. 12, n. 2, [S. l.], jul. 1980, p. 42-52. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/048661348001200206. Acesso em: 05 abr. 2022.

FEDERICI, Silvia. Notas Sobre Gênero em O Capital de Marx. Revista Movimento, [S. l.],

set. 2017. Disponível em: https://movimentorevista.com.br/2017/09/genero-o-capital-marxfeminismo-marxista/. Acesso em: 04 nov. 2020.

FEDERICI, Silvia. O Ponto Zero da Revolução: trabalho doméstico, reprodução e luta

feminista. São Paulo: Elefante, 2019.

GOLDMAN, Wendy. Mulher, Estado e Revolução: política familiar e vida social soviéticas,

-1936. São Paulo: Boitempo, 2014.

HARRIS, Adrienne Marie. The Myth of the Woman Warrior and World War II in Soviet

Culture. 2008. 326 f. Tese (Doutorado em Línguas e Literaturas Eslavas). Faculdade de

Artes e Ciências Liberais, Universidade do Kansas, Lawrence, 2008.

KOLLONTAI, Aleksandra. A Nova Mulher e a Moral Sexual. São Paulo: Expressão

Popular, 2000.

KOLLONTAI, Aleksandra. V. I. Lenin e o I Congresso de Trabalhadoras. In: SCHNEIDER,

Graziela (org.). A Revolução das Mulheres: emancipação feminina na Rússia soviética. São

Paulo: Boitempo, 2017.

KRÚPSKAIA, Nadiéjda. Guerra e Maternidade. In: SCHNEIDER, Graziela (org.). A

Revolução das Mulheres: emancipação feminina na Rússia soviética. São Paulo: Boitempo,

LENIN, Vladimir. Sobre a Emancipação da Mulher. São Paulo: Alfa-Ômega, 1980.

MARKWICK, Roger. ‘The Motherland Calls’: Soviet Women in the Great Patriotic War,

–1945. In: ILIC, Melanie (org.). The Palgrave Handbook of Women and Gender in

Twentieth-Century Russia and the Soviet Union. Londres: Palgrave Macmillan, 2018.

MARTINS, Carlos Eduardo. Guerra e Violência na Teoria Marxista. In: FIORI, José Luís.

(org.) Sobre a Guerra. Petrópolis: Vozes, 2018.

MARX, Karl. O Capital: livro 3, o processo global da produção capitalista. São Paulo:

Boitempo, 2017.

MELLO, Ana Claudia. As Mulheres na Segunda Guerra Mundial: uma breve análise sobre as

combatentes soviéticas. Revista Brasileira de História Militar, v. 3, n. 9, Rio de Janeiro, dez. 2019, p. 70-90. Disponível em: https://www.historiamilitar.com.br/edicao/edicao-09-ano-iii-dezembro-de-2012/. Acesso em: 08 out. 2021.

MONTE, Izadora Xavier do. Gênero e Relações Internacionais: uma crítica ao discurso

tradicional de segurança. 2010. 146 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais).

Instituto de Relações Internacionais, Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

PENNINGTON, Reina. ‘Do not speak of the services you rendered’: Women veterans of

aviation in the Soviet Union. The Journal of Slavic Military Studies, v. 9, n.

, Philadelphia, mar. 1996, p. 120-151. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13518049608430229?journalCode=fslv20.

Acesso em: 06 abr. 2022.

PENNINGTON, Reina. Not Just Night Witches. AIR FORCE, v. 97, n. 10, Arlington, out. 2014, p. 58-62. Disponível em:

https://www.airforcemag.com/PDF/MagazineArchive/Magazine%20Documents/2014/Octobe

r%202014/1014Witches.pdf. Acesso em: 08 out. 2021.

PIERSON, Ruth Roach. ‘Did your mother wear army boots?’: feminist theory and women’s

relation to war, peace and revolution. In: MACDONALD, Sharon; HOLDEN, Pat;

ARDENER, Shirley. (org.) Images of Women in Peace and War: Cross-cultural and

Historical Perspectives. Londres: Women in Society, 1988.

PLATENIK PITILLO, João Claudio. Aço Vermelho: os segredos da vitória soviética na

Segunda Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Multifoco, 2014.

REID, Anna. Introduction. In: VINOGRADOVA, Lyuba. Avenging Angels: soviet women

snipers on the eastern front (1941-1945). Londres: MacLehose, 2017.

SAHNO, Elena. A Tentativa de Construir a Igualdade de Gêneros na Rússia Soviética

-1937. 2017. 131 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Faculdade de Filosofia

e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017.

SAKAIDA, Henry; HOOK, Christa. Heroines of the Soviet Union 1941-45. Oxford:

Osprey, 2003.

SANTOS, Claudia. Leitura de Gênero Sobre os Estudos de Segurança Internacional.

Conjuntura Global, v. 4, n. 2, Curitiba, mai./ago., 2015, p. 171-184. Disponível em:

https://revistas.ufpr.br/conjgloblal/article/view/43171. Acesso em: 07 dez. 2021.

SAORNIL, Lucia Sanchez. A Questão Feminina em Nossos Meios. São Paulo: Biblioteca

Terra Livre, 2015.

SENNA, Thaiz Carvalho. A Questão Feminina na Rússia e Suas Respostas: análise por meio

da lei do desenvolvimento desigual e combinado. Marx e o Marxismo, v. 4, n. 7, [S.l.], fev. 2017, p. 258-280. Disponível em:

http://www.niepmarx.blog.br/revistadoniep/index.php/MM/article/view/180>. Acesso em:

mar. 2022

SILVA, Ana Paula da; BLANCHETTE, Thaddeus Gregory. Por Amor, Por Dinheiro?

Trabalho (re)produtivo, trabalho sexual e a transformação da força de trabalho feminina.

Cadernos Pagu, n. 50, Campinas, dez. 2017, p. 1-58. Disponível em:

<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332017000200314&Ing>.

Acesso em: 15 mar. 2022.

SCHEIDE, Carmen. ‘Unstintingly Master Warfare’: Women in the Red Army. In: ILIC,

Melanie (org.). The Palgrave Handbook of Women and Gender in Twentieth-Century

Russia and the Soviet Union. Londres: Palgrave Macmillan, 2018.

SCHNEIDER, Graziela. As Vozes da Revolução das Mulheres. In: SCHNEIDER, Graziela

(org.) A Revolução das Mulheres: emancipação feminina na Rússia soviética. São Paulo:

Boitempo, 2017.

STITES, Richard. The Women’s Liberation Movement in Russia: feminism, nihilism and

bolshevism, 1860-1930, 2. ed. Princeton: Princeton University Press, 1991.

TICKNER, Judith Ann. Gender in International Relations: Feminist Perspectives on

Achieving Global Security. Nova Iorque: Columbia University Press. 1992.

TILLY, Charles. Coercion, Capital and European States, AD 990-1992. Oxford:

Blackwell, 1992.

VAJSKOP, Samantha. Elena’s War: russian women in combat. 2008. 31 f. Monografia

(Graduação em História). Ashbrook, Universidade de Ashland, Ashland, 2008. Disponível

em: http://www.ashbrook.org/publicat/thesis/vajskop/vajskop.pdf. Acesso em: 30 dez. 2021.

VINOGRADOVA, Lyuba. Avenging Angels: soviet women snipers on the eastern front

(1941-1945). Londres: MacLehose, 2017.

VINOGRADOVA, Lyuba. Defending the Motherland: the soviet women who fought

Hitler’s aces. Londres: MacLehose, 2015.

Downloads

Publicado

2022-11-03

Como Citar

Bem Borges, G., & Bem Borges, D. (2022). A outra face da guerra: a militarização das mulheres soviéticas na Segunda Guerra Mundial. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 6(11), 197–232. https://doi.org/10.34024/hydra.2022.v6.13687

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.