Da colher de pau ao fio da navalha

Discursos psiquiátricos sobre a mulher homicida (Ceará 1970 – 1980).

  • Cynthia Corvello Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: gênero, Psiquiatria, poder

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão a partir de uma perspectiva de gênero sobre as relações de poder entre sujeitos criminalizados e instituições (re)produtoras de saber. A análise proposta tem como mote o laudo psiquiátrico que faz parte do acervo documental de uma das primeiras mulheres custodiadas no Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPFDAMC), inaugurado em agosto de 1974, na capital do estado do Ceará. Entende-se que a documentação produzida na instituição de confinamento se apresenta como fonte histórica privilegiada para a compreensão das tessituras entre o Direito e a Psiquiatria no esforço de patologização de mulheres cuja conduta rompia com ideias de feminilidade existentes do período. Utiliza-se ainda discursos presentes em outras fontes históricas como revistas médicas, leis, decretos e publicações oficiais, entre outras, no intuito de refletir sobre parte da historicidade dos saberes criminológicos e da produção de sujeitos e condutas criminalizáveis.

Referências

ABDALLA-FILHO, Elias; BERTOLOTE, José Manoel. Sistemas de psiquiatria forense no mundo. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 28, supl. 2, p. s56-s61, out. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462006000600002&lng=en&nrm=iso. Acesso em 22 jul. 2020.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz. Nordestino: invenção do “falo”. Uma história do gênero masculino (1920-1940). 2.ed. São Paulo: Intermeios, 2013.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz. Masculino/Masculinidade. In: LOSANDRO, Ana Maria Colling; TEDESCHI, Antônio (org.). Dicionário crítico de gênero 2.ed. – Dourados, MS: Ed. Universidade Federal da Grande Dourados, 2019, p. 489 - 495. Disponível em: https://www.ufgd.edu.br/setor/editora/catalogo Acesso em: 01 mar. 2019.

ANDRADE, Bruna Soares Angotti Batista de. Entre as leis da Ciência, do Estado e de Deus: o surgimento dos presídios femininos no Brasil. 2011. 319 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8134/tde-11062012-145419/pt-br.php Acesso em: 23 mar. 2018

ARTUR, Angela Teixeira. Práticas do encarceramento feminino: presas, presídios e freiras. 2017. 241 f. Tese (Doutorado em História Social). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04082017-193834/ Acesso em: 04 jun. 2018.

ÁVILA, Lazslo Antônio; TERRA, João Ricardo. Histeria e somatização: o que mudou? J. bras. psiquiatr., Rio de Janeiro, v. 59, n. 4, 2010, p. 333-340. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852010000400011&lng=en&nrm=iso Acesso em: 11 jan. 2020.

BADINTER, Elisabeth. XY: sobre a identidade masculina. Tradução: Maria Ignez Duque Estrada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993

BARROS, José Costa D’assunção. O tratamento historiográfico de fontes dialógicas. Revista Expedições: Teoria da História e Historiografia. Ano 3, n. 4, jul. 2012, p. 1-37. Disponível em: http://www.revista.ueg.br/index.php/revista_geth/article/view/288/353 Acesso em: 06 out. 2018.

BRAGA JÚNIOR, Walter de Carvalho. Mulheres criminosas: transgressão, violência e repressão na Fortaleza do Século XIX. 2018, 196f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em História Social, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36491 Acesso em: 27 set. 2019.

BRASIL, 1941. Decreto-Lei Nº 3.689, de 3 de outubro de 1941. Código de Processo Penal Brasileiro. Presidência da República, Rio de Janeiro, DF, 3 out. 1941. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del3689.html Acesso em: 17 nov. 2019.

CARVALHO, Gilmar de. Trinta e sete anos de posfácio. In: NOBRE, Geraldo da Silva. Introdução à história do jornalismo cearense - edição fac-similar. Fortaleza: NUDOC/Secretaria da Cultura do Estado do Ceará - Arquivo Público do Ceará, 2006, p. I – XIV.

CEARÁ. Edital n.2. Divisão de Seleção e Treinamento. Concurso para Provimento do Cargo de Guarda Auxiliar de Presídio. 10 jan. 1974. Diário Oficial do Estado do Ceará, Ceará, n. 11.264, 11 jan. de 1974, p. 154. Disponível em: http://pesquisa.doe.seplag.ce.gov.br/doepesquisa/ Acesso em: 02 ago. 2019.

CEARÁ. Convênio Aditivo para a conclusão dos serviços que indica. Diário Oficial do Estado do Ceará, Ceará, n. 11.387, 2 jul. de 1974, p. 5.600-5.604. Disponível em: http://pesquisa.doe.seplag.ce.gov.br/doepesquisa/ Acesso em: 02 ago. 2019.

CEARÁ, Expediente da Secretaria do Interior e Justiça. Ementário. 30 ago. 1974. Diário Oficial Estado do Ceará, nº 11.422, p. 7140. Disponível em: http://pesquisa.doe.seplag.ce.gov.br/doepesquisa/ Acesso em: 13 abr. 2019.

CORRÊA, Marisa. Morte em família: representações jurídicas de papéis sexuais. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983.

DAVIS, Angela. Estarão as prisões obsoletas? Tradução: Marina Vargas. Rio de Janeiro: Difel, 2018.

DETENTAS Transferidas Dia 22 Para Nova Penitenciária. O Povo, Fortaleza, ano 47, [s.n.] 19 ago. 1974. Caderno Cidade, p.5.

DOURADO, Luiz Angelo. Raízes neuróticas do crime. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1963.

DSM-II - Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (Second Edition). American Psychiatric Association 1700 18th Street, N. W. Washington, D. C. 20009, 1968. Disponível em: https://dsm.psychiatryonline.org/doi/abs/10.1176/appi.books.9780890420355.dsm-ii Acesso em: 23 jul. 2020.

FARIA, Thaís Dumêt. Memória de um silêncio eloquente: a criminalização das mulheres no Brasil na primeira metade do século XX. 2013. Tese (Doutorado em Direito). Faculdade de Direito. Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/16696 Acesso em: 26 mai. 2018.

FIGUEIREDO, Rubens M. de. Mães: casa de pais, escola de filhos – Vigilância com perseverança. Revista Brasileira de Medicina, Belo Horizonte, ano 31, n. 04, abr. 1974, p. 267-268.

FOUCAULT, Michel. A vida dos homens infames. In: FOUCAULT, Michel. Estratégia, poder-saber. MOTTA, Manoel Barros da (Org., seleção de textos); Tradução: Vera Lúcia Avellar Ribeiro. 2.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006 (Ditos e escritos; 4), p. 203-222.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. [n.p.] In: DREYFUS, Hubert L; RABINOW, Paul. MICHEL FOUCAULT. Uma trajetória filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. 2ª Edição Revista. Tradução: Vera Portocarrero; Gilda Gomes Carneiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. Disponível em: https://faccaoficticia.noblogs.org/files/2015/08/O-Sujeito-e-o-Poder-Foucalt.cleaned.pdf Acesso em: 11 fev. 2020.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução: Raquel Ramalhete. 38 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, Prisões e Conventos. Tradução: Dante Moreira Leite. 5 ed. São Paulo: Perspectiva, 1996.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico do Brasil 1971, v. 32. 1971. Rio de Janeiro. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/biblioteca-catalogo?id=720&view=detalhes Acesso em: 17 ago. 2019.

JUCÁ, Vládia. A cura em saúde mental: história e perspectivas atuais. In: WADI, Yonissa Marmitt; SANTOS, Nádia Maria Weber (org.). História e loucura: saberes, práticas e narrativas. Uberlândia: EDUFU, 2010, p. 307 – 331.

LAQUEUR, Thomas Walter. Inventando o sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Tradução: Vera Whately; Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

MARTINS, Ana Paula Vosne. Um sistema instável: as teorias ginecológicas sobre o corpo feminino e a clínica psiquiátrica entre os séculos XIX e XX. In: WADI, Yonissa Marmitt; SANTOS, Nádia Maria Weber (org.). História e loucura: saberes, práticas e narrativas. Uberlândia: EDUFU, 2010, p. 15 – 50.

MARTINS, José Murilo. Faculdade de Medicina da UFC. Professores e Médicos Graduados. Fortaleza: Imprensa Universitária, 1999 (Edição do Cinquentenário; v. II).

MARTINS, José Murilo. Faculdade de Medicina da UFC. Professores e Médicos Graduados. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2000 (Edição do Cinquentenário; v. III).

MELO, Ronidalva de Andrade. O poder de punir e seus equilibristas: aspectos legais dos poderes na prisão. Recife. Fundação Joaquim Nabuco. Editora Massangana, 2012.

PASCOA, Michelle Arantes Costa, Donas de casa, criadas empregadas: Trabalho doméstico na Fortaleza dos anos 1920 e 1930. 2020. 119 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Humanidades, Programa de Pós-Graduação em História, Fortaleza (CE), 2020. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/52465 Acesso em: 01 jul. 2020.

MORRE na Argentina o escritor cearense Braga Montenegro. Rev. Inst. do Ceará, Fortaleza, 100. jan/dez. 1980. [382-384] p. 384. Disponível em: https://www.institutodoceara.org.br/revista/Rev-apresentacao/RevPorAno/1980/1980- MorreArgentinaBragaMontenegro.pdf Acesso em: 21 mar. 2020.

NUNES, Maria José Rosado. Freiras no Brasil. In: DEL PRIORI, Mary (org.), BASSANEZI, Carla (coord. de textos). História das mulheres no Brasil. 7 ed. – São Paulo: Contexto, 2004, p. 482-509.

OLIVEIRA, Camila Belinaso de. A mulher em situação de cárcere: uma análise à luz da criminologia feminista ao papel social da mulher condicionado pelo patriarcado. Porto Alegre: Editora FI, 2017. Disponível em: https://www.editorafi.org/219camila Acesso em: 20 mar. de 2018.

ROCHA, Raquel Caminha. Aparta que é briga: discurso, violência e gênero em Fortaleza (1919-1948). Dissertação (Mestrado Acadêmico em História). Centro de Humanidades. Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2011. Disponível em: http://www.uece.br/mahis/dmdocuments/raquel.pdf Acesso em: 14 abr. 2019.

SANTOS, Thandara (org.). Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias. INFOPEN Mulheres. 2. ed. Ministério da Justiça e Segurança Pública; Departamento Penitenciário Nacional, 2017. Disponível em http://depen.gov.br/DEPEN/depen/sisdepen/infopen-mulheres/infopenmulheres_arte_07-03-18.pdf. Acesso em: 25 maio 2020.

SAP-AAIPF. Arquivo Administrativo do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa - Secretaria da Administração Penitenciária do Estado do Ceará. Prontuário. Nº 01 - Gaveta F - Lote 1 A17 G3. Acesso: 15 jun. 2018.

SAP-AAIPF. Arquivo Administrativo do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa - Secretaria da Administração Penitenciária do Estado do Ceará. Prontuário Nº 07. Gaveta M - Lote 1 A1G1. Acesso: 04 maio 2018.

SAP-AAIPF. Arquivo Administrativo do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa - Secretaria da Administração Penitenciária do Estado do Ceará. Prontuário Nº 19 - Gaveta T - Lote 1 G10 - Acesso: 15 jun. 2018.

SCOTT, Joan W. A invisibilidade da experiência. Tradução: Lúcia Haddad. Revisão Técnica: Marina Maluf. Proj. História, São Paulo, v. 16, fev. 1998, p. 297 - 325. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/revph/article/view/11183/8194 Acesso em: 09 out. 2019.

SOIHET, Rachel. Mulheres pobres e violência no Brasil urbano. In: PRIORI, Mary Del (org.), BASSANEZI, Carla (coord.). História das mulheres no Brasil. 7. ed. São Paulo: Contexto, 2004, p. 362- 400.

STOLCKE, Verena. Apresentação. In: CORRÊA, Marisa. Morte em família: representações jurídicas de papéis sexuais. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983, p. 11-13.

VIEIRA, Elisabeth Meloni. A medicalização do corpo feminino. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002.

WADI, Yonissa Marmitt. Um lugar (im)possível: narrativas sobre o viver em espaços de internamento. In: História e loucura: saberes, práticas e narrativas/Yonissa Marmitt Wadi, Nádia Maria Weber Santos, organizadoras. - Uberlândia: EDUFU, 2010, p. 331 – 362.

WEISSMANN, Karl. O criminótico e a Justiça. In: Revista Brasileira de Medicina. Belo Horizonte. Ano 29, n.07. jul. 1972, p. 365-376

Publicado
2020-09-22
Como Citar
Corvello, C. (2020). Da colher de pau ao fio da navalha. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 4(8), 412-452. https://doi.org/10.34024/hydra.2020.v4.10701