A década de 1850 e as epidemias que assolaram Itapemirim-ES

  • Laryssa da Silva Machado Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: História de Itapemirim, história das doenças, História do Espírito Santo.

Resumo

O presente artigo pretende realizar uma breve análise sobre as epidemias que assolaram a região de Itapemirim durante o século XIX, com destaque para as epidemias ocorridas durante a década de 1850. Ao longo dos Oitocentos, o mundo presenciou surtos epidêmicos causados pela revolução nos transportes. O encurtamento das fronteiras fez com que a circulação de pessoas, mercadorias e doenças cruzassem oceanos, alcançando vários continentes. Assim, o Espírito Santo e Itapemirim conheceram a varíola, a febre amarela e a cólera. Durante a década de 1850 a febre amarela e a cólera vitimaram uma série de pessoas em vários municípios da província, porém, Itapemirim, por ser o porto mais perto da Corte, além de porta de entrada para os males, foi uma das localidades com maior número de vítimas. A epidemia da cólera fez tantas vítimas na região, que foi preciso solicitar ao Imperador ajuda com alimentos, feita pelo Barão de Itapemirim. A quantidade de mortos por dia e os relatos de corpos esperando pelo sepultamento são amostras da situação caótica em que a região se encontrava.

Referências

Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. Lista Nominal da População da Vila de Itapemirim, 1833. Fundo Governadoria. Livro 54.

ESPÍRITO SANTO (Estado). Presidentes de Província (1833-1888). Relatórios de Presidentes da Província do Espírito Santo. Disponível em http://www-apps.crl.edu/brazil/provincial/esp%C3%ADrito_santo.

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. Vida Privada e Ordem Privada no Império. In: NOVAIS, Fernando, ALENCASTRO. ALENCASTRO, Luiz Felipe de. História da Vida Privada no Brasil: Império. São Paulo: Companhia das Letras, 1997, p. 11-94.

ALMEIDA, M. A. P. A epidemia de cólera de 1853-1856 na imprensa portuguesa. In: História, Ciências, Saúde- Manguinhos. Rio de Janeiro, v.18, n.4, out. -dez. 2011, p.1057-1071.

ALMEIDA, Maria Antónia Pires de. As epidemias nas notícias em Portugal: cólera, peste, tifo, gripe e varíola, 1854-1918. In: História, Ciências, Saúde- Manguinhos. Rio de Janeiro v.20, n.2, abr.-jun. 2013, p.653-673; v.21, n.2, abr.-jun. 2014, p.687-708.

FRANCO, S. P.; NOGUEIRA, A. A Província do Espírito Santo versus “Epidemias Reinantes”: Ações de Estado e Mobilização Popular na passagem da Febre Amarela e do Cólera (1850-1856). In: História: Questões e Debates. Curitiba, v. 65, n. 1, p. 207-233, jan.-jun., 2012.

FRANCO, S. P. Pânico e terror: a presença da cólera na Província do Espírito Santo (1855-1856). In: Almanack. Guarulhos-SP, n. 07, p. 117-136, 1° semestre de 2014.

FRANCO, S. P. O terribilíssimo mal do Oriente: o cólera na província do Espírito Santo (1855-1856). Vitória: EDUFES, 2015.

MORENO, L. R. Itapemirim: Como tudo começou. Serra: Formar, 2016.

NOGUEIRA, A. L. L.; FRANCO, S. P. EPIDEMIAS COMO NOTÍCIAS DE JORNAIS: OS CASOS DE FEBRE AMARELA E DO CÓLERA NO ESPÍRITO SANTO OITOCENTISTA (C. 1849-1856). In: Catalão, v. 17, n. 2, p. 37-51, jan./jun., 2017.

OLIVEIRA, José Teixeira. História do Estado do Espírito Santo. Vitória: Arquivo Público do Estado do Espírito Santo: Secretaria de Estado da Cultura, 2008.

Publicado
2020-09-22
Como Citar
da Silva Machado, L. (2020). A década de 1850 e as epidemias que assolaram Itapemirim-ES. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 4(8), 185-210. https://doi.org/10.34024/hydra.2020.v4.10673