Entre o gado degenerado e o bife infectado:

a repercussão da encefalopatia espongiforme bovina no Jornal do Brasil (1990-1996)

  • Rebeca Capozzi Casa de Oswaldo Cruz/ Fiocruz
  • Jorge Tibilletti de Lara Fundação Oswaldo Cruz
Palavras-chave: Encefalopatia espongiforme bovina, História das doenças, História ambiental

Resumo

Este trabalho tem como objetivo entender a repercussão da encefalopatia espongiforme bovina (EEB), popularmente conhecida como “doença da vaca louca”, no Jornal do Brasil, entre os anos de 1990 e 1996. Analisaremos a emergência da doença na Europa, seus impactos econômicos, científicos e culturais, e a circulação da temática no Brasil. Faremos uma discussão, tendo como base empírica o tema da EEB, sobre as relações entre história das doenças e história ambiental. Algumas hipóteses também serão levantadas a respeito da mudança da posição econômica do Brasil no mercado global da carne após a epidemia.

Biografia do Autor

Jorge Tibilletti de Lara, Fundação Oswaldo Cruz

Doutorando em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS/COC/FIOCRUZ). Mestre pela mesma instituição, e graduado em História pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR).

Referências

AMARO, Fausto. O Jornal do Brasil e a representação dos atletas brasileiros nos Jogos Olímpicos: notas de uma pesquisa. Estudos em Jornalismo e Mídia, volume 11, número 2, 2014, p. 472-483.

BARATA, Rita Barradas. Cem anos de endemias e epidemias. Ciência & Saúde Coletiva, volume 5, número 2, 2000, p. 333-345.

CARVALHO, Miguel Mundstock Xavier de; NODARI, Eunice Sueli; NODARI, Rubens Onofre. “Defensivos” ou “agrotóxicos”? História do uso e da percepção dos agrotóxicos no estado de Santa Catarina, Brasil, 1950-2002. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, volume 24, número 1, 2017, p. 75-91.

CHAMMAS, Eduardo Zayat. A ditadura militar e a grande imprensa: os editoriais do Jornal do Brasil e do Correio da Manhã entre 1964 e 1968. Dissertação (Mestrado em História), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

JÚNIOR, Danton. A polêmica da “Carne de Chernobyl” no Rio Grande do Sul. Correio do Povo [online], 2019. Disponível em: https://www.correiodopovo.com.br/not%C3%ADcias/rural/a-pol%C3%AAmica-da-carne-de-chernobyl-no-rio-grande-do-sul-1.351674, Acesso em: 30 de janeiro de 2020.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social: uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador-Bauru: Edufba e Edusc, 2012.

LAURINDO, Ellen Elizabeth; FILHO, Ivan Roque de Barros. Encefalopatia espongiforme bovina atípica: uma revisão, Arq. Inst. Biol., volume 84, p. 1-10, 2017.

LAW, J.; MOLL, A. Notes on materiality and sociality. The Sociological Review, v. 43, n. 2, p. 274-294, 1995

LE GOFF, Jacques (org). As Doenças tem história. Lisboa: Terramar, 1985.

LOPES, Antonio Herculano. Do monarquismo ao “populismo”: o Jornal do Brasil na virada para o século XX. Nuevo Mundo Mundos Nuevos [online]. Debates, publicado em 02 de maio de 2006, disponível em: http://journals.openedition.org/nuevomundo/2239 [Acesso em: 30 de janeiro de 2020].

NASCIMENTO, Marilene Cabral do. De panaceia mística a especialidade médica: a acupuntura na visão da imprensa escrita. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, volume 1, 1998, p. 99-113.

NASH, Linda. Beyond Virgin Soils: disease as Environmental History. In ISENBERG, Andrew. C. (Ed.) The Oxford Handbook of Environmental History. Oxford/ New York: Oxford University Press, 2014, p. 76-107.

NASH, Linda. The Fruits of Ill-Health: Pesticides and Workers' Bodies in Post-World War II California. Osiris, volume 19, 2004, p. 203-219.

Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). BSE situation in the world and annual incidence rate. Paris: OIE, 2015. Disponível em: https://www.oie.int/wahis_2/public/wahid.php/Diseaseinformation/Immsummary, Acesso em: 14 de julho de 2019.

REES, Amanda. Animal Agents? Historiography, Theory and the History of Science in the Anthropocene. British Journal of History of Science, volume 2, 2017, p. 1-10.

ROSENBERG, Charles. Introduction: Framing disease: Illness, society and history” in: ROSENBERG, Charles; GOLDEN, Janet (Eds). Framing Disease - Studies in Cultural History. New Brunswick, Rutgers University Press, 1992, p. 13-26.

RENN, Jürgen. The evolution of knowledge: rethinking science for the Anthropocene. Princeton & Oxford: Princeton University Press, 2020.

Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo. Centro de vigilância epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac”, Normas e Instruções: Vigilância da Doença de Creutzfeldt-Jakob e outras doenças priônicas. São Paulo, 2008.

SILVA, André Felipe Cândido da Silva. A campanha contra a broca-do-café em São Paulo (1924-1927). História, Ciências, Saúde - Manguinhos, volume 13, número 4, 2006, p. 957-93.

SPANNENBERG, Ana Cristina Menegotto; BARROS, Cindhi Vieira Belafonte. Do impresso ao digital: a história do Jornal do Brasil. Revista Observatório, volume 2, número 1, 2016, p. 230-250.

Publicado
2020-09-22
Como Citar
Capozzi, R., & Tibilletti de Lara, J. (2020). Entre o gado degenerado e o bife infectado:. Revista Hydra: Revista Discente De História Da UNIFESP, 4(8), 149-184. https://doi.org/10.34024/hydra.2020.v4.10653