“Eu El Rey Vos envio muito saudar": Carta régia setecentista, documento diplomático

Autores

  • Maria de Fátima Nunes Madeira Universidade de São Paulo
  • Marcelo Módolo Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.34024/fontes.2020.v7.11466

Palavras-chave:

Filologia portuguesa, Documento diplomático, Fonte histórica

Resumo

Este artigo apresenta o estudo filológico da carta régia enviada pelo rei de Portugal à Vila Real de Sabará, em 1755. As metodologias de análise da Paleografia e da Diplomática se entrelaçam na descrição da essência desse documento diplomático, revelando dados sobre sua proveniência e existência. A reunião dessas informações e o estabelecimento do texto, numa edição semidiplomática, acompanhada de edição fac-similar, visa contribuir com estudos sobre as práticas de escrita administrativa colonial e sobre o contexto histórico setecentista em que se insere o manuscrito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACKEL, Antonio. “Estudo paleográfico de uma versão em português de ‘Livre de trois virtues’ (1447-1455)”. Confluência: Revista do Instituto de Língua Portuguesa, 59 (jul.-dez. 2020), pp. 139-165. DOI: http://dx.doi.org/10.18364/rc.v

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes – Tratamento documental. São Paulo: Editora FGV, 2006.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Como fazer análise diplomática e análise tipológica de documento de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado/Imprensa Oficial do Estado, 2002. Disponível em: https://www.arqsp.org.br/arquivos/oficinas_colecao_como_fazer/cf8.pdf

BERTOLETTI, Esther Caldas; BELLOTTO, Heloísa Liberalli; DIAS, Erika Simone de Almeida Carlos. “O projeto resgate de documentação histórica Barão do Rio Branco: acesso às fontes da história do Brasil existentes no exterior”, Clio. Revista de Pesquisa Histórica do programa de pós-graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco, 29-1 (2011).

CAMBRAIA, César Nardelli; CUNHA, Antônio Gerado da; MEGALE, Heitor. A Carta de Pero Vaz de Caminha. São Paulo: Humanitas (Série Diachronica, 1), 1999.

CAMBRAIA, César Nardelli. Introdução à crítica textual. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FACHIN, Phablo Roberto Marchis; SILVA, Marina Pessoa. “’Sem cuja approvaçaõ me naõ atrevo a obrar nada’: edição e estudo filológico de carta setecentista do Estado do Grão-Pará e Maranhão”. Letras. Revista do programa de Pós-graduação em Letras Universidade Federal de Santa Maria, 30-60 (jan.-jun. 2020), pp. 77-100. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/letras/article/view/41146

MAGALHÃES, Justino Pereira de. “Escrita e Municipalismo na transição do Brasil-colónia e na ideação do Brasil independente”. Revista de História Regional, 19-2 (2014), pp. 298-311. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/rhr/article/view/7084

NOGUEIRA, Arlinda Rocha; BELLOTTO, Heloísa Liberalli; HUTTER, Lucy Maffei. Catálogo dos manuscritos Coleção Alberto Lamego. São Paulo: EDUSP, 2002.

ROMEIRO, Adriana. “O universo do arquivo histórico ultramarino”. História Social, 3 (1996), pp. 231-235. Disponível em: https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/rhs/article/view/99

VV.AA. “Intérpretes do acervo. Arquivos: onde Filologia, Diplomática e História se encontram”. Revista do Arquivo, 1 (2015). Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/revista_do_arquivo/01/interpretes_do_acervo.php

Downloads

Publicado

2021-04-06