O Zeitgeist Populista

Conteúdo do artigo principal

Cas Mudde
Javier Amadeo
Guilherme de Paula

Resumo

Desde a década de 1980, o surgimento dos chamados “partidos populistas” deu origem a milhares de livros, artigos, colunas e editoriais. Este artigo tem como objetivo fazer uma tripla contribuição para o debate atual sobre o populismo nas democracias liberais. Em primeiro lugar, é apresentada uma definição nova e clara de populismo. Em segundo lugar, a tese da patologia normal é rejeitada; em vez disso, argumenta-se que hoje o discurso populista se tornou a corrente principal na política das democracias ocidentais. Na verdade, pode-se até falar de um Zeitgeist populista. Terceiro, argumenta-se que as explicações e reações ao atual Zeitgeist populista são seriamente falhas e podem, na verdade, fortalecê-lo em vez de enfraquecê-lo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
MUDDE, C.; AMADEO, J.; PAULA, G. O Zeitgeist Populista. EXILIUM Revista de Estudos da Contemporaneidade, [S. l.], v. 2, n. 1, p. 263–298, 2021. DOI: 10.34024/exilium.v2i1.12906. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/exilium/article/view/12906. Acesso em: 25 jan. 2022.
Seção
Crítica da Contemporaneidade
Biografia do Autor

Cas Mudde, Universidade da Geórgia, USA

Professor de Ciência Política da Escola de Assuntos Públicos e Internacionais (SPIA) da Universidade de Geórgia, Estados Unidos e do Centro de Pesquisa sobre Extremismo (C-REX), Universidade de Oslo, Noruega.

Recebido em 2021-10-29
Publicado em 2021-11-29