Avaliação da função da musculatura do assoalho pélvico em pacientes com Síndrome Pós-Poliomielite

  • Mirca Christina da Silva Batista Unifesp
  • Sissy Veloso Fontes Unifesp
  • Acary Souza Bulle Oliveira Unifesp

Resumo

Objetivo. O estudo teve como objetivos, identificar as condi­ções morfofuncionais da musculatura do assoalho pélvico (AP) em 78 pacientes com Síndrome pós-poliomielite (SPP), investigar as queixas relacionadas ao sistema urinário, fecal e sexual/ginecológi­co e correlacioná-las com a gravidade e tempo de manifestação da SPP. Assim como investigar o protocolo de avaliação fisioterapêutica para identificar disfunções do AP. Método. Foi realizada a avaliação fisioterapêutica, com anamnese e perguntas genéricas a respeito da existência de queixas relativas aos sistemas urinário, fecal e sexual/gi­necológico (queixas espontâneas) e inquirições específicas para cada um dos sistemas (queixas inquiridas) e exame clínico específico (ins­peção visual, palpação do AP, testes de Avaliação Funcional do Asso­alho Pélvico e Manometria do AP). Resultados. Observou-se que os pacientes tinham dificuldade em relatar espontaneamente suas queixas num índice percentual apurado de 61,8% das mulheres e 30,4% dos homens. Porém, quando esclarecidas aos pacientes informações perti­nentes ao AP, e realizadas investigações dirigidas, os índices passaram a 92,7% das mulheres e 87% dos homens. Conclusão. Pacientes com SPP apresentam comprometimento da musculatura do AP, sendo que quanto maior for a fraqueza e o tempo de manifestação da síndrome pós-poliomielite maior é a quantidade de sintomas. Faz-se necessária investigação mais dirigida.

Publicado
2019-11-05
Como Citar
Batista, M. C. da S., Fontes, S. V., & Oliveira, A. S. B. (2019). Avaliação da função da musculatura do assoalho pélvico em pacientes com Síndrome Pós-Poliomielite. Revista Neurociências, 24, 1-21. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/neurociencias/article/view/9946
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##