Quantificação de Artefatos em Registros de EEG Ambulatorial (Holter Cerebral)

relato preliminar de 8 casos

Autores

  • Juliana Kida Bolsistas do CNPQ/ PIBIC - UNIFESP - Escola Paulista de Medicina
  • Eun Joo Park Bolsistas do CNPQ/ PIBIC - UNIFESP - Escola Paulista de Medicina
  • Carlos Jose Reis de Campo Professor Adjunto de Disciplina de Neurologia -Chefs do Setor de Investigação e Tratamento das Epilepsias - UNIFESP - Escola Paulista de Medicine

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.1998.v6.8975

Palavras-chave:

EEG ambulatorial, holler cerebral, artefatos

Resumo

0 EEG ambulatorial a um exame subsidiário utilizado para o diagnóstico e diagnóstico diferencial das epilepsias. Porém esse exame tem recebido criticas em relação à excessiva presença de artefatos que dificultam sua analise. Os autores analisaram tela-a-tela uma amostra de 20% de 8 exames com duração de aproximadamente 20 horas e classificaram a qualidade do sinal eletrencefalográfico nas telas em ótimo, bom, regular e ruim de acordo com a presença e duração dos artefatos. Os autores mostra ram que a presença dos artefatos no EEG ambulatorial não compromete a adequada análise desse exame.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

.

Downloads

Publicado

1998-10-31

Como Citar

Kida, J., Park, E. J., & Campo, C. J. R. de. (1998). Quantificação de Artefatos em Registros de EEG Ambulatorial (Holter Cerebral): relato preliminar de 8 casos. Revista Neurociências, 6(1), 11–16. https://doi.org/10.34024/rnc.1998.v6.8975

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.