Comparação da propensão de quedas entre idosos que praticam atividade física e idosos sedentários

Autores

  • Guimarães L.H.C. T Fisioterapeuta, Especialista, Professora do Curso de Fisioterapia – UNILAVRAS.
  • Galdino D.C. A. Fisioterapeuta, Especialista, Professora do Curso de Fisioterapia – UNILAVRAS
  • Martins F.L. M. Fisioterapeuta, Mestre, Professor (a) do Curso de Fisioterapia – UNILAVRAS.
  • Vitorino D.F. M. Fisioterapeuta, Mestre, Professor (a) do Curso de Fisioterapia – UNILAVRAS
  • Pereira K. L. Acadêmica do Curso de Fisioterapia – UNILAVRAS.
  • Carvalho E. M. Acadêmica do Curso de Fisioterapia – UNILAVRAS.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2004.v12.8872

Palavras-chave:

Idoso, Atividade física, Sedentarismo, Quedas

Resumo

A instabilidade postural com a ocorrência de quedas é uma característica do envelhecimento, representando um motivo de preocupação para os idosos, pois pode acarretar incapacidade física e perda da independência. O objetivo desse estudo foi avaliar a propensão de quedas em idosos que praticam atividades físicas e idosos sedentários. Métodos: foi utilizado o teste “Time Up & Go” para avaliar o nível de mobilidade funcional em 20 idosos que praticam atividade física e 20 idosos sedentários. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente utilizando o Teste t de student. Resultados: No grupo de idosos que praticam atividade física, a média de tempo de realização do teste foi de 7,75 s, sendo que 95% realizaram o teste com menos de 10 s, 5% realizaram entre 10 e 20 s e nenhum idoso realizou acima de 20 s; no grupo de idosos sedentários, a média foi de 13,56 s, sendo que 15% realizaram o teste com menos de 10 s, 80% realizaram entre 10 e 20 s e somente 5% realizaram o teste com mais de 20 s. Conclusão: idosos que praticam atividade física levaram menor tempo para realização do teste quando comparados com os idosos sedentários.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARVALHO FILHO, E.T. de. Fisiologia do Envelhecimento. In: PAPALÉO NETTO, M. Gerontologia: A velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu, p.60-70, 2002.

FEDRIGO, C.R.A.M. Fisioterapia na terceira idade – o futuro de ontem é a realidade de hoje. Reabilitar, n.5, p.18-26, 1999.

BARBOSA, M.T. Como avaliar quedas em idosos? Revista Ass. Méd. Brasileira, v.47, n.2, p.85-109, abr./jul, 2001.

MATSUDO, S.M.; MATSUDO, V.K.R.; BARROS NETO, T.L. de. Impacto do Envelhecimento nas variáveis antropométricas, neuromotoras e metabólicas da aptidão física. Revista Bras. de Ciência e Movimento, v.8, n.4, p.21-32, 2000.

SIMPSON, J.M. Instabilidade Postural e Tendência às Quedas. In: PICKLES B. et al. Fisiologia na 3ª Idade. 2.ed. São Paulo: Santos, p.197-212, 2000.

PERRACINI, M.R.; RAMOS, L.R. Fatores associados a quedas em uma coorte de idosos residentes na comunidade. Revista Saúde Pública, v.36, n.6, p.709-716, 2002.

STUDENSK, S.; WOLTER, L. Instabilidade e Quedas. In: DUTHIE, E.H.; KATZ, P.R. Geriatria Prática. 3.ed. Rio de Janeiro: Revinter, p.193-200, 2002.

SOARES, A.V.; MATOS, F.M.; LAUS, L.H.; SUZUKI, S. Estudo comparativo sobre a propensão de quedas em idosos institucionalizados e não-institucionalizados através do nível de mobilidade funcional. Fisioterapia Brasil, v.4, n.1, jan./fev., 2003.

CHANLER, J.; STUDENSK, S. Exercícios. In: DUTHIE, E.H.; KATZ, P.R. Geriatria Prática. 3.ed. Rio de Janeiro: Revinter, p.125,139, 2002.

GEIS, P.P. Atividade Física e Saúde na Terceira Idade: teoria e prática. 5.ed. São Paulo: Artmed., 2003, p.22-29.

PODSIADLO, D.; RICHARDSON, S. The Timed “Up & Go”: A Test of Basic Functional Mobility for Frail Elderly Persons. J Am Geriatr Soc, n.39, p.142-148, 1991.

WORSFOLD, C.; SIMPSON, J.M. Sttandardisation of a Three-metre Walking Test for Elderly People. Physiotherapy, v.87, n.3, p.125-132, march 2001.

MAZZEO, R.S.; CAVANAGH, P.; EVANS, W.J. et al. Exercício e atividade física para pessoas idosas. Revista Bras. de Atividade Física & Saúde. 1998.

THOMAS, S.G. Programas de Exercícios e Atividades. In: PICKLES B. et al. Fisiologia na 3ª Idade. 2.ed. São Paulo: Santos, p.158-167, 2000.

Downloads

Publicado

2004-06-30

Como Citar

T, G. L., A., G. D., M., M. F., M., V. D., L., P. K., & M., C. E. (2004). Comparação da propensão de quedas entre idosos que praticam atividade física e idosos sedentários. Revista Neurociências, 12(2), 68–72. https://doi.org/10.34024/rnc.2004.v12.8872

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)