Análise dos instrumentos de avaliação da qualidade de sono em pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)

Autores

  • Marilia de Moraes Rezende Fisioterapeuta, Especialista em Doenças Neuromusculares pela Unifesp.
  • Simone Ribas Ghezzi Fisioterapeuta, Especialista em Doenças Neuromusculares pela Unifesp
  • Márcia Maiumi Fukujima Neurologista. Doutora em Neurologia. Médica Vascular da Disciplina de Medicina de Urgências e Medicina Baseada em Evidências da Unifesp.
  • Luciane Bizari Coin de Carvalho Doutora em Psicologia, Coordenadora do Ambulatório Neuro-Sono da Disciplina de Neurologia e da Disciplina de Medicina de Urgências e Medicina Baseada em Evidências da Unifesp
  • Acary Souza Bulle de Oliveira Neurologista, Doutor em Neurologia, Chefe do Setor de Doenças Neuromusculares da Unifesp
  • Sissy Veloso Fontes Fisioterapeuta, Doutora em Ciências pela Unifesp, professora da UMES.
  • Gilmar Fernandes do Prado Neurologista, Doutor em Neurologia, Professor adjunto do Departamento de Medicina e Chefe do Setor de Neuro-Sono da Disciplina de Neurologia e da Disciplina de Medicina de Urgências e Medicina Baseada em Evidências da Unifesp.

DOI:

https://doi.org/10.4181/RNC.2008.16.41

Palavras-chave:

Esclerose Lateral Amiotrófica, Transtornos do sono, Escalas, Depressão. Ansiedade

Resumo

Introdução. A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença incapacitante, de curso progressivo, que leva à fraqueza muscular e diminuição da expectativa de vida, muitas vezes pelo comprometimento da musculatura respiratória, levando a hipoventilação. Freqüentemente, associa-se a disfunções psicológicas cognitivas, depressão, ansiedade e problemas de sono. Este estudo objetiva avaliar a associação entre sonolência, depressão e ansiedade em pacientes com ELA por meio de escalas e questionários. Método. Foram avaliados 53 pacientes com ELA, 39 homens, média de 54,79 anos. Todos foram submetidos à aplicação das escalas de sonolência: SSS (Stanford Sleepiness Scale), ESS (Epworth Sleepiness Scale), MSQ (Mini-Sleep Questionnaire); para depressão BDI (Beck Depression Inventory) e para ansiedade STAI I-II (State and Trait Anxiety Inventory). Foram utilizados para a análise estatística os testes de Mann-Whitney, t de Student, teste de Pearson. Considerou-se um p < 0,05 para significância estatística. Resultados. Houve correlação positiva significante entre as escalas de sonolência, e delas com BDI (depressão), e itens específicos do STAI I e STAI II (ansiedade). Conclusão. A SSS foi a escala que apresentou melhor correlação com as demais escalas de sono (ESS e MSQ). A escala de avaliação de depressão (BDI) apresentou correlação significante com todas as escalas de sonolência.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Arnulf I, Similowski T, Salachas F, Garma L, Mehiri S, Attali V, et al. Sleep disorders and diaphragmatic function in patients with Amyotrophic Lateral Sclerosis. Am J Respir Crit Care Med 2000;161(3):849-56.

Kryger, MH, Roth, T, Dement, W. Principles and Practice of Sleep Medicine. 4th ed. Philadelphia: WB Saunders, 2005, 1517 p.

Bennett JR, Dunroy HMA, Corfield DR, Hart N, Simonds AK, Polkey MI, et al. Respiratory muscle activity during REM sleep in patients with diaphragm paralysis. Neurology 2004;62:134-7.

Similowski T, Attali V, Bensimon G, Salachas F, Mehiri S, Arnulf I, et al. Diafragmatic dysfunction and dyspnoea in amyotrophic lateral sclerosis. Eur Respir J 2000;15:332-7.

Bourke SC, Shaw PJ, Gibson GJ. Respiratory function vs. sleep-disordered breathing as predictors of QOL in ALS. Neurology 2001;57:2040-4.

Brucki SMD, Nitrini R, Caramelli P, Bertolucci PHF, Okamoto IH. Sugestões para o uso do Mini-Exame do estado mental no Brasil. Arq Neuropsiquiatr 2003;61(3-B):777-81.

Hoddes E, Zarcone V, Smythe H, Philipps R, Demente WC. Quantification of sleepness: A new approach. Psychophysiology 1973;10:431-6.

Johns MW. A new method for measuring daytime sleepiness: the Epworth Sleepiness Scale. Sleep 1991;14(6):540-5.

Johns MW. Reliability and factors analysis of the Epworth Sleepiness Scale. Sleep 1992;15:376-81.

Gorenstein C, Tavares S, Aloé F. Questionários de auto-avaliação de sono. In: Gorenstein C, Andrade LHSG, Zuardi W. Escalas de Avaliação Clínica em Psiquiatria e Psicofarmacologia. São Paulo: Lemos Editorial, 2000, pp. 423-34.

Cunha JA. Manual da versão em português das escalas de Beck. São Paulo: Casa do psicólogo, 2001.

Gorenstein C, Andrade L. Validation of a Portuguese version of the Beck Depression Inventory and the State-Trait Anxiety Inventory in Brazilian subjects. Braz J Med Biol Res 1996;29(4):453-7.

Andrade L, Gorenstein C, Vieira AH, Tung TC, Artes R. Psychometric properties of the Portuguese version of the State-Trait Anxiety Inventory applied to college students: factor analysis and relation to the Beck Depression Inventory. Braz J Med Biol Res 2001;34:367-74.

Ghezzi SR, Fontes SV, Aguiar AS, Vitali LM, Fukujima MM, Ortensi FMFO, et al. Qualidade do sono de pacientes com esclerose lateral amiotrófica: análise dos instrumentos de avaliação. Rev Neurocienc 2005;13(1):21-7.

Duque P, Paramo MD, Borges M, Peral E, Garcia Moreno JM, Balarezo L, et al. Alteraciones neuropsicológicas en la esclerosis lateral amiotrófica. ¿No existen o no se detectan? Rev Neurol 2003;36:3-8.

Downloads

Publicado

2008-03-31

Como Citar

Rezende, M. de M., Ghezzi, S. R., Fukujima, M. M., Carvalho, L. B. C. de, Oliveira, A. S. B. de, Fontes, S. V., & Prado, G. F. do. (2008). Análise dos instrumentos de avaliação da qualidade de sono em pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). Revista Neurociências, 16(1), 41–45. https://doi.org/10.4181/RNC.2008.16.41

Edição

Seção

Artigos Originais
##plugins.generic.dates.received## 05/03/2019
##plugins.generic.dates.published## 31/03/2008

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.