Fortalecimento muscular em hemiparéticos crônicos e sua influência no desempenho funcional

Autores

  • Tathiana de Oliveira Trócoli Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia em Neurologia pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
  • Cláudia Furtado Fisioterapeuta, Especialista em Metodologia do Ensino pelo Centro de Pós-Graduação Olga Mettig, Especialista em Fisioterapia Geral em UTI pela Fundação Bahiana para Desenvolvimento das Ciências, Supervisora de Estágio em Neurologia, Professora Assistente em Fisioterapia aplicada a Neurologia I e Anatomia na Fundação Bahiana para Desenvolvimento das Ciências.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2009.v17.8526

Palavras-chave:

Acidente Cerebral Vascular, Hemiparesia, Exercício Físico, Reabilitação, Recuperação de Função Fisiológica

Resumo

Objetivo. Investigar a influência do treinamento de força muscular no desempenho funcional de hemiparéticos crônicos devido à doença encéfalo-vascular (DEV). Método. Estudo de revisão bibliográfica dos últimos 12 anos realizado através das bases de dados LILACS, Bireme, Medline, Pubmed, abordando os efeitos do fortalecimento muscular em pacientes hemiparéticos crônicos. Foram avaliados os seguintes parâmetros: força muscular, tônus muscular e desempenho funcional. Resultados. Dos 14 artigos incluídos, oito (88,8%) encontraram melhora da força muscular após o treinamento e apenas um (11,2%) não encontrou incremento de força muscular. Os demais artigos não fizeram tal avaliação. Três artigos (23,1%) não encontraram melhora no desempenho funcional, 10 artigos (76,9%) encontraram alterações positivas significativas após o treinamento. Apenas um artigo não fez avaliação de desempenho funcional. Dos 14 artigos incluídos, apenas quatro avaliaram a influência do fortalecimento muscular sobre o tônus muscular e todos eles (100%) não encontraram alterações significativas após o treinamento. Conclusão. A fraqueza muscular pode ser uma das principais causas de problemas funcionais após a DEV. Com esta revisão da literatura podemos observar que os estudos verificaram incremento na força muscular associada à melhora do desempenho funcional após o fortalecimento muscular, sem gerar efeitos deletérios sobre o tônus muscular.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Braunwald E, Kasper DL, Fauci AS, Longo DL, Hawser SL, Jameson JL. Harrison Medicina Interna. 15a edição. Rio de Janeiro: McGraw Hill, 2002, pp. 1613-2517.

Adams HP, Adams RJ, Brott T. Guidelines for the early management of patients with ischemic stroke: A scientific statement from the Stroke Council of the American Stroke Association. Stroke 2003;34(4):1056-83.

Umphred DA. Fisioterapia neurológica. São Paulo: Manole, 1994, pp. 782-828.

Freitas EV, Py L, Cançado FAX, Gorzoni ML. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002, pp. 177-87.

Lindley R, Brown J, Chalmers C, Corker V, Dawson M, El-Ghorr A, et al. Management of patients with stroke: Rehabilitation, prevention and management of complications and discharge planning – A national clinical guideline. Scottish Intercollegiate Guidelines Network. Edinburgh: Royal College of Physicians, 2002, pp. 3-28.

D’Alisa S, Baudo S, Mauro A, Miscio G. How does stroke restrict participation in long-term post stroke survivors? Acta Neurol Scan 2005;112(3):157-60.

Falcão IV, Carvalho EMF, Barreto KML, Lessa FJD, Leite VMM. Acidente vascular cerebral precoce: Implicações para adultos em idade produtiva atendidos pelo Sistema Único de Saúde. Rev Bras Saúde Mat Inf 2004;4(1):95 102.

Teixeira-Salmela LF, Oliveira ESG, Santana EGS, Resende GP. Fortalecimento muscular e condicionamento físico em hemiplégicos. Acta Fisiatr 2000;7(3):108-18.

Teixeira-Salmela LF, Silva PC, Lima RCM, Augusto ACC, Souza AC, Goulart F. Musculação e condicionamento aeróbio na performance funcional de hemiplégicos crônicos. Acta Fisiatr 2003;10(2):54-60.

Teixeira-Salmela LF, Lima RCM, Lima LAO, Morais SG, Goulart F. Assimetria e desempenho funcional em hemiplégicos crônicos antes e após programa de treinamento em academia. Rev Bras Fisioter 2005;9(2):227-33.

Teixeira-Salmela LF, Olney SJ, Nadeau S, Brouwer B. Muscle strengthening and physical conditioning to reduce impairment and disability in chronic stroke survivors. Am Acad Phys Med Rehab 1999;80:1211-8.

Patten C, Lexell J, Brown HE. Weakness and strength training in persons with poststroke hemiplegia: Rationale, method and efficacy. J Rehab Res Devel 2004;41(3):293-312.

Medeiros MSM, Lima E, Martins RA, Gomes LA, Medeiros RF. Treinamento de força em sujeitos portadores de Acidente Vascular Cerebral. Rev Dig Vida Saúde 2002;1(3):1-21.

Teixeira-Salmela LF, Augusto ACC, Silva PC, Lima RCM, Goulart F. Musculação e condicionamento aeróbio em hemiplégicos: Impacto no desempenho motor. Rev Bras Fisioter 2003;7(3):209-15.

Kim CM, Eng JJ, MacIntyre DL, Dawson AS. Effects of isokinetic strength training on walking in persons with stroke: A double-blind controlled pilot study. J Stroke Cerebrovasc Dis 2001;10(6):265-73.

Brown DA, Kautz SA. Increased workload enhances force output during pedaling exercise in persons with poststroke hemiplegia. Stroke 1998;29:598-606.

Ekman LL. Neurociência: Fundamentos para a reabilitação. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000, pp. 209 65.

Leroux A. Exercise training to improve motor performance in chronic stroke: Effects of a community-based exercise program. Inter J Rehab Res 2005;28(1):17-23.

Teixeira-Salmela LF, Nadeau S, McBride I, Olney SJ. Effects of muscle strengthening and physical conditioning training on temporal, kinematic and kinetic variables during gait in chronic stroke survivors. J Rehab Med 2001; 33:53-60.

Ouellette MM, LeBrasseur NK, Bean JF, Phillips E, Stein J, Frontera WR, et al. High-intensity resistance training improves muscle strength, self-reported function, and disability in longterm stroke survivors. Stroke 2004;35: 1404-9.

Pang MYC, Eng JJ, Dawson AS, McKay HA, Harris JE. A community-based fitness and mobility exercise program for older adults with chronic stroke: A randomized controlled trial. J Am Geriatr Soc 2005;53(10):1667-74.

Yang YR, Wang RY, Lin KH, Chu MY, Chan RC. Task-oriented progressive resistance strength training improves muscle strength and functional performance in individuals with stroke. Clin Rehab 2006;20:860-70.

Hesse S, Bertelt C, Jahnke MT, Schaffrin A, Baake P, Malezic M. Treadmill training with partial body weight support compared with physiotherapy in nonambulatory hemiparetic patients. Stroke 1995;26:976-81.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Como Citar

Trócoli, T. de O., & Furtado, C. (2009). Fortalecimento muscular em hemiparéticos crônicos e sua influência no desempenho funcional. Revista Neurociências, 17(4), 336–341. https://doi.org/10.34024/rnc.2009.v17.8526

Edição

Seção

Revisão de Literatura

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.