Alterações da fonação e deglutição na Esclerose Lateral Amiotrófica

Revisão de Literatura

  • Rosemary Tavares Pontes Fonoaudióloga do CTI do Hospital Estadual Azevedo Lima, Pós-Graduada em Fonoaudiologia Hospitalar, Niterói, RJ, Brasil.
  • Marco Orsini Graduando em Medicina - UNIGRANRIO, Doutorando em Neurociências na Universidade Federal Fluminense – UFF e Professor Titular de Reabilitação Neurológica na Escola Superior de Ensino Helena Antipoff – ESEHA, Niterói, RJ, Brasil.
  • Marcos RG de Freitas Neurologista, Doutor, Professor Titular e Chefe do Serviço de Neurologia da UFF, Niterói, RJ, Brasil.
  • Reny de Souza Antonioli Fisioterapeuta. Aluna do Programa de Iniciação Científica – UFF, Niterói, RJ, Brasil.
  • Osvaldo JM Nascimento Neurologista, Doutor, Professor Titular de Neurologia e Coordenador da Pós-Graduação em Neurologia/Neurociências da UFF, Niterói, RJ, Brasil.
Palavras-chave: Esclerose Amiotrófica Lateral, Disfagia, Disfonia, Disartria, Fonoterapia

Resumo

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa progressiva do sistema nervoso central, que evolui causando atrofia progressiva da musculatura respiratória e dos membros além de sintomas de origem bulbar como disartria e disfagia, resultando em morte ou ventilação mecânica permanente. Objetivo. Apresentar as principais alterações da fonação e da deglutição na ELA, disponíveis na literatura vigente. Método. Neste estudo de revisão da literatura, foi realizada uma busca nas principais bases de dados LILACS e SciELO, com as seguintes palavras-chave: esclerose amiotrófica lateral, disfagia, disfonia, disartria, fonoterapia, no período compreendido entre 1977 e 2006. Resultados. A aplicação de diferentes manobras fonoaudiológicas mostrou ser importante para a reabilitação de pacientes com ELA. O fonoaudiólogo instrui o paciente como preservar e/ou minimizar os problemas de deglutição e fonação, na medida em que a doença progride. Conclusão. A detecção precoce desses distúrbios permite aos fonoaudiólogos avaliar objetivamente os prejuizos funcionais e traçar metas realistas de reabilitação. Os resultados atentam para o desenvolvimento de um protocolo de pesquisa da ELA do ponto de vista fonoaudiológico, devido à escassez de material encontrado.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Fighting on every front to improve living with ALS. Chicago: The ALS Association. (última atualização em 10/2005, citado em 04/10/2007). Disponível em: http://www.alsa.org/als/default.cfm.

Rodriguez GE, Waisman MIR, Duek V, Sica REP. Evaluación fonodeglutitória en pacients con esclerosis lateral amiotrófica. Prensa Med Argent 2005;92(4):236-48.

Lévêque N. Speech therapy guidelines in patients with amyotrophic lateral sclerosis. Rev Neurol (Paris) 2006; 162(2):269-72.

Sancho PO, Boisson D. What are manegement practices for speech therapy in amyotrophic lateral sclerosis? Rev Neurol (Paris) 2006;162(2):273-4.

Robert D, Bianco-Blanche A, Spezza C, Verschueren A, Pouget J, Giovanni A. Assessment of dysarthria and dysphagia in ALS patients. Rev Neurol (Paris) 2006;162(4):445-53.

Cook IJ. Normal and disordered swallowing: new insights. Baillieres Clin Gastroenterol 1991;5(2):245-67.

Ertekin C, Aydogdu I. Neurophysiology of swallowing. Clin Neurophysiol 2003;114(12):2226-44.

Ertekin C, Aydogdu I, Yüceyar N, Kiylioglu N, Tarlaci S, Uludag B. Pathophysiological mechanisms of oropharyngeal dysphagia in amyotrophic lateral sclerosis. Brain 2000;123:125-40.

Robbins J. Swallowing in ALS and motor neuron disease. Neurol Clin 1987;5(2):213-29.

Chiappetta ALM, Oda AL. Doenças neuromusculares. In: Ferreira LP, Befi-Lopes DM, Limongi SCO. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Roca, 2004, 330-41.

Atkinson M. Disease of the alimentary system: dysphagia. Bri Med J 1977;1:91-3.

Norris FH, Smith RA, Denys EH. Motor neuron disease: towards better care. Bri Med J 1985;291:259-62.

Leighton SEJ, Cochrane GM, Burton MJ, Lund WS. Swallowing in motor neuron disease. J Royal Soc Med 1994; 84:801-5.

Kent RD, Vorperian HK, Kent JF, Duffy JR. Voice dysfunction in dysarthria: application of the Multi-Dimensional Voice Program. J Commun Disord 2003;36(4):281-306.

van den Berg LH, van den Berg JP, Mathus-Vliegen EM, Kampelmacher MJ, van Kesteren RG, Jennekens FG. The symptomatic treatment of amyotrophic lateral sclerosis. Ned Tijdschr Geneeskd 2004;148(11):513-8.

Robert D, Pouget J, Giovanni A, Azulay JP, Triglia JM. Quantitative voice analysis in the assessment of bulbar involvement in amyotrophic lateral sclerosis. Acta Otolaryngol 1999;119(6):724-31.

Watts CR, Vanryckeghem M. Laryngeal dysfunction in Amyotrophic Lateral Sclerosis: a review case report. BMC Ear Nose Throat Dis 2001;1:1-6.

Longemann JA. Rehabilitation of oropharyngeal swallowing disorders. Acta Otorhinol Belg 1994;48(2):207-15.

Publicado
2010-03-31
Como Citar
Pontes, R. T., Orsini, M., Freitas, M. R. de, Antonioli, R. de S., & Nascimento, O. J. (2010). Alterações da fonação e deglutição na Esclerose Lateral Amiotrófica. Revista Neurociências, 18(1), 69-73. https://doi.org/10.34024/rnc.2010.v18.8505
Seção
Revisão de Literatura