Efeitos do Biofeedback na abdução de ombro em idosa com Parkinsonismo

Relato de Caso

Autores

  • Alessandra Azevedo Cortés Educadora Física, Fisioterapeuta, Especialista em Treinamento Desportivo – (UFPR), e Atividade Física Adaptada e Saúde (UniFMU). Docente do curso de Educação Física da Universidade Tuiuti do Paraná(UTP) e do Centro Universitário Franciscano (UNIFAE), Curitiba-PR, Brasil.
  • Andressa Chodur Terapeuta Ocupacional da Associação Paranaense dos Portadores de Parkinsonismo (APPP), Mestre em Educação Física – Comportamento Motor, na Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba-PR, Brasil.
  • Daniela Gallon Educadora Física, Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia TraumatoOrtopédica e Desportiva pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) e Mestre em Educação Física - Fisiologia da Performance (UFPR), CuritibaPR, Brasil
  • Danieli Isabel Romanovitch Ribas Fisioterapeuta Mestre em Tecnologia em Saúde pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná(PUC-PR), Professora das Faculdades do Brasil (UNIBRASIL), Curitiba-PR, Brasil.
  • Juliano Machado Educador Físico, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho e pela Universidade Federal do Paraná(UFPR), Mestre em Educação Física - Fisiologia da Performance (UFPR), Curitiba-PR, Brasil
  • Tainá Ribas Melo Fisioterapeuta, Especialista em neuropediatria pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Mestranda em Educação Física – Comportamento Motor, na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Docente (professora substituta) do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná – setor litoral (UFPR- Litoral), Curitiba-PR, Brasil
  • Vera Lúcia Israel Fisioterapeuta, Doutora em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Docente do curso de fisioterapia da Universidade Federal do Paraná – setor litoral (UFPR - Litoral), Docente do mestrado em Educação Física da Universidade Federal do Paraná (UFPR), CuritibaPR, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2010.v18.8497

Palavras-chave:

Parkinsonismo, Biofeedback, Ombro, Fisioterapia, Terapia Ocupacional

Resumo

Objetivo. Este estudo teve como objetivo analisar os efeitos do biofeedback na estimulação da movimentação de ombro em idosa com parkinsonismo. Método. Foi realizado na Associação Paranaense de Portadores de Parkinsonismo, com um indivíduo do sexo feminino com idade de 65 anos. Foi aplicado por um período de quatro (04) sessões, associado aos exercícios tradicionais de Terapia Ocupacional, o método de biofeedback por meio do aparelho Biofeed®. Resultados. Os resultados obtidos mostraram que, apesar do número reduzido de sessões, ocorreu melhora na amplitude de movimento articular e do controle motor da paciente avaliada. Conclusão. o aparelho Biofeed® evidencia a importância da aplicação do biofeedback como recurso para os reabilitadores físicos em indivíduos com dificuldades em realizar movimentos articulares, em especial os portadores da Doença de Parkinson.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Moss D. Biofeedback, Mind-Body Medicine, and the Higher Limits of Human Nature. In: Moss D (Ed.). Humanistic and Transpersonal Psychology: A Historical and Biographical Sourcebook. Westport: Greenwood Publishing. 1998. 457p.

O´Sullivan BS. Doença de Parkinson. In: O´Sullivan BS. Fisioterapia: Avaliação e Tratamento. Barueri: Manole; 2004, 1200p.

Andrade LAF, Ferraz HB. Quadro clínico. In: Meneses, MS., Teive, HAG. (Ed.). Doença de Parkinson: aspectos clínicos e cirúrgicos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1996; 51-68.

Frank C, Pari G, Rossiter JP. Approach to diagnosis of Parkinson disease. Can. Fam. Physician. 2006; 52 ; 862-8.

Jankovic J. Parkinson’s disease: clinical features and diagnosis. J. Neurol. Neurosurg. Phychiatry 2008; 79 ; 368-79.

Stewart DA. NICE guideline for Parkinson’s disease. Age Ageing 2007; 36; 240-2.

National Collaborating Centre for Chronic Conditions. Parkinson’s Disease: National Clinical Guideline for Management in Primary and Secondary Care. London: Royal College of Physicians, 2006, 236p.

Fisher B, Yip J. Physical Therapy for individuals with Parkinson’s Disease: A Paradigm Shift (Endereço na Internet). Florida: NPF - National Parkinson Foundation (atualizado em: 10/2005; acessado em: out/2005). Disponível em: http://www.parkinson.org.

Cruz CF. Sistema de biofeedback para otimização de movimentos de membros superiores de corredores com paralisia cerebral (Tese). Campinas: Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação, 2003, 86p. Disponível em: http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000313543.

Van Dijk H, Jannink MJA, Hermens HJ. Effect of augmented feedback on motor function of the affected upper extremity in rehabilitation patients: A systematic review or randomized controlled trials. J. Rehab. Med. 2005;37: 202-11.

Ghilardi MF, Albertoni M, Rossi M, Franceschi MMC, Fazio F. Visual Feedback has diferencial effects on reaching movements in Parkinson’s and Alzheimer’s disease. Brain Res. 2000;876:112-23.

Vaillancourt DE, Slifkin AB, Newell KM. Visual Control of isometric force in Parkinson’s disease. Neuropsychologia. 2001;39:1410-8.

Ladewig I, Gallagher JD, Campos W. A utilização de “dicas específicas” como facilitador do aprendizado em crianças. Rev. Synopsis do Departamento de Educação Física da UFPR. Editora UFPR; 1995;6:50-3.

Ladewig I, Cidade ER, Ladewig JM. Dicas de aprendizagem visando aprimorar a atenção seletiva em crianças. In: Teixeira AL, editor. Avanços em comportamento motor. São Paulo: Movimento; 2001, 305p.

Downloads

Publicado

2010-06-30

Edição

Seção

Relato de Caso

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)