A Efetividade da Abordagem Terapêutica na Marcha de um Paciente com Impressão Basilar

Estudo de Caso

  • Paula Drielly de Melo Ribeiro Fisioterapeuta, pós-graduada em Fisioterapia Neurofuncional pela Faculdade Integrada do Recife (FIR-PE), Recife-PE, Brasil.
  • Maria Emília Ferraz Almeida de Melo Fisioterapeuta, especialista em Terapia Manual e Postural pelo Centro Universitário de Maringá, mestre em Patologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), professora assistente da disciplina de Neurofuncional da Universidade de Pernambuco, Petrolina-PE, Brasil.
Palavras-chave: Impressão Basilar, Marcha, Fisioterapia

Resumo

Impressão basilar é uma malformação óssea em que a base do crânio se achata sobre a coluna cervical ocorrendo um deslocamento ascendente do processo odontóide. Como resultado, há a compressão de estruturas como: tronco cerebral, cerebelo e medula cervical. Objetivo. Avaliar a efetividade da abordagem terapêutica na marcha de um paciente com impressão basilar, através de sua análise visual e cinemática. Método. Paciente do sexo masculino, 75 anos, portador de impressão basilar demonstrou na avaliação clínica alteração no equilíbrio, na força, coordenação motora e marcha atáxica. Utilizando o registro em vídeo, ele foi submetido a uma análise visual e cinemática da marcha antes e após 20 sessões fisioterapêuticas para o cálculo dos parâmetros: velocidade, tempo, cadência, comprimento do passo, da passada e base de suporte. Resultados. Houve um acréscimo na maioria dos parâmetros, exceto na velocidade e cadência. Conclusão. A análise da marcha quantifica a evolução do paciente, direcionando o enfoque terapêutico. Contudo, mais estudos são necessários para transferir os resultados aos portadores de impressão basilar.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Chambers WR. Headache as the first and only sign of Basilar Impression. J Bone Joint Surg Am 1955:37-A:189-92.

Greer M. Malformações estruturais. In: Lewis PR. Merrit tratado de neurologia. 10ª. ed. Araújo CLC, Mundim FD. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002, p.426-7.

Silva JAG, Holanda MMA, Leiros MD, Melo LRS, Araújo AF, Almeida EB. Basilar Impression associated with impacted cisterna magna, spastic paraparesis and distress of balance: case report. Arq Neuropsiquiatr 2006: 64:668-71. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2006000400029

Barros MC, Farias W, Ataide L, Lins S. Basilar Impression and ArnoldChiari Malformation: a study of 66 cases. J Neurol Neurosurg Psychiat 1968:31:596-605. http://dx.doi.org/10.1136/jnnp.31.6.596

Saad M, Battistella LR, Maziero D. Técnicas de análise de marcha. Acta Fisiátrica. 1996:3:23-6.

Rose J, Gamble JG. Cinemática da marcha humana normal. In: Rose J, Gamble JG. Marcha: teoria e prática da locomoção humana. 3ª. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007, p.45.

Delisa JA, Gans BM. Tratado de medicina de reabilitação: princípios e prática. 3ª. ed. São Paulo: Manole, 2002, 654p.

Ebersbach G, Sojer M, Valldeoriola F, Wissel J, Müller J, Tolosa E, et al. Comparative analysis of gait in Parkinson’s disease, Cerebellar Ataxia and Subcortical Arteriosclerotic Encephalopathy. Brain 1999;122:1349-55.

Stolze H, Klebe S, Petersen G, Raethjen J, Wenzelburger R, Witt K, et al. Typical features of cerebellar ataxic gait. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2002;73:310-2. http://dx.doi.org/10.1136/jnnp.73.3.310

Albinet C, Bernard PL, Palut Y. Attentional control of postural stability in institutionalised elderly people: effects of a physical exercise program. Ann Readap. Med Phys 2006;49:625-31.

Teixeira-Salmela LF, Faria SDCM, Guimarães CQ, Goulart F, Parreira VF, Inacio EP, et al. Treinamento físico e destreinamento em hemiplégicos crônicos: impacto na qualidade de vida. Rev Bras Fisioter 2005;9:347-53.

Calsoni ICA, Lopes DV, Pessiner LL. Relato de Caso. A influência da ataxia cerebelar progressiva na marcha humana. Fisioterapia Brasil 2008;9:427-31.

Neves MAO, Mello MP, Dumard CH, Antonioli RS, Botelho JP, Nascimento OJM, et al. Abordagem fisioterapêutica na minimização dos efeitos da ataxia em indivíduos com esclerose múltipla. Rev Neurocienc 2007;15:153-59.

Durward BR, Baer GD, Rowe PJ. Velocidade da marcha. Movimento funcional humano: mensuração e análise. São Paulo: Manole, 2001, p.95-6.

Thompson AJ. Symptomatic management and rehabilitation in multiple sclerosis. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2001;71:22-7.

Kabat H. Introdução à facilitação neuromuscular proprioceptiva. In: ABBA produção editorial Ltda. PNF: Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva. Monica de Barros Ribeiro Cilento. São Paulo: Manole, 1999, p.1-2.

Craig C. Pilates e a bola de exercício: uma parceria formidável. Pilates com a bola. 2ª. ed. Juliana de Medeiros Ribeiro e Juliana Pinheiro de Souza e Silva. São Paulo: Phorpe, 2005, p.11-3.

Bobath B. Recuperar a marcha funcional. In: Avit´s Estúdio Gráfico. Hemiplegia: tratamento para pacientes após AVC e outras lesões cerebrais. 2ª. ed. Reinaldo Guarany. São Paulo: Manole, 2008, p.325-41.

Armutlu K, Karabudak R, Nurlu G. Physiotherapy approaches in the treatment of ataxic multiple sclerosis: a pilot study. Neurorehabil Neural Repair 2001;15:203-11. http://dx.doi.org/10.1177/154596830101500308

Lord SE, Wade DT, Halligan PW. A comparison of two physiotherapy treatment approaches to improve walking in multiple sclerosis: a pilot randomized controlled study. Clin Rehabil 1998;2:477-86. http://dx.doi.org/10.1191/026921598675863454

Salmoria JG, Marques LMPC, Chiquetti EMS. Exercícios de Frenkel adaptados e modificados no tratamento de paciente com marcha atáxica e incoordenação motora: relato de caso. Arq Ciênc Saúde Unipar 2002;6:151-7.

Schuster RC, San CR, Dalbosco V. Efeitos de eletroestimulação elétrica funcional (FES) sobre o padrão de marcha de um paciente hemiparético. Acta Fisiatr 2006;14:82-86.

Pérez-Ávilla I, Fernandez-Vieitez JÁ, Martinez-Góngora E, OchoaMastrapa R, Velázquez-Manresa MG. Efectos de um programa de ejercicios físicos sobre variables neurológicas cuantitativas em pacientes com ataxia espinocerebelosa tipo 2 em estádio leve. Rev Neurol 2004;39:907-10.

Prado ER, Canali JC, Lopes MS, Lopes LG. Biofeedback EMG como coadjuvante no tratamento de pé-equino decorrente de acidente vascular encefálico - relato de caso. Arq Ciênc Saúde Unipar 2004;8:135-41.

Publicado
2011-06-30
Como Citar
Ribeiro, P. D. de M., & de Melo, M. E. F. A. (2011). A Efetividade da Abordagem Terapêutica na Marcha de um Paciente com Impressão Basilar. Revista Neurociências, 19(2), 273-279. https://doi.org/10.34024/rnc.2011.v19.8389
Seção
Relato de Caso