Avaliação Psicomotora de Escolares com Deficiência Visual

  • Michelle Rodrigues Alba Moreno Graduanda do Curso de Fisioterapia da Universidade Santa Cecília, Santos-SP, Brasil.
  • Maria Clara Mattos Paixão Fisioterapeuta, Professora da Faculdade de Fisioterapia da Universidade Santa Cecília, Santos-SP, Brasil.
Palavras-chave: Desenvolvimento Infantil, Desempenho Psicomotor, Portadores de Deficiência Visual, Criança

Resumo

A psicomotricidade é a ciência que estuda o homem por meio do seu corpo em movimento, em relação ao seu mundo interno e externo, e está relacionada ao processo de maturação, no qual o corpo é origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas. Tem sido observado que crianças com deficiência visual apresentam atraso no seu desenvolvimento neuropsicomotor quando comparado a crianças com visão normal, mesmo quando estimuladas precocemente. Objetivo. Avaliar o desenvolvimento psicomotor de crianças com deficiência visual. Método. Foram avaliadas 44 crianças com idade entre sete e 12 anos, de ambos os sexos, sendo 22 com deficiência visual denominadas Grupo Estudo (GE) e 22 videntes como Grupo Controle (GC), através da Bateria Psicomotora (BPM). Resultados. Na comparação entre o GE e GC, constatou-se que nos fatores tonicidade, equilibração, noção do corpo, estruturação espaço-temporal, praxia global e praxia fina os indivíduos do GE apresentaram escores significativamente menores. No fator lateralização, não houve diferença significativa entre os grupos. Conclusão. Os resultados obtidos mostram que as crianças com deficiência visual deste estudo apresentaram alterações e/ou déficits no seu desenvolvimento psicomotor, quando comparadas às crianças videntes, entretanto, o fator lateralização, não apresentou diferenças estatisticamente significativas nessas crianças.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

A psicomotricidade (endereço na Internet). Brasil: Sociedade Brasileira de Psicomotricidade (última atualização: 04/2003; citado em: 05/2003). Disponível em: http://psicomotricidade.com.br/apsicomotricidade.htm.

Fonseca V. Introdução. In: Fonseca V. Psicomotricidade: perspectivas multidisciplinares. Porto Alegre: Artmed, 2004, p.09-15.

Bruno MMG. O desenvolvimento integral do portador de deficiência visual: da intervenção precoce à integração escolar. 2ª. ed. Mato Grosso do Sul: Plus, 1995, 144p.

Lavigne MT. Processamento visual pela retina. In: Kandel ER, Schwartz JH, Jessel TM. Fundamentos da neurociência e do comportamento. Tradução por Engelhardt MC. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995, p.325-38.

Spence AP. Orgãos dos sentidos. In: Spence AP. Anatomia humana básica. 2ª. ed. Tradução por Liberti EA. São Paulo: Manole, 1991, p.455-85.

Magnitude and causes of visual impairment (endereço na Internet). Suíça: World Health Organization (última atualização: 04/2009; citado em: 05/2009). Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs282/en/.

Temporini ER, Kara-José N. A perda da visão: estratégias de prevenção. Arq Bras Oftalmol 2004;67:597-601. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492004000400007

Amaral LA. Deficiência: questões conceituais e alguns de seus desdobramentos. Cadernos de Psicologia 1996; 1:3-12.

Colenbrander A, Fletcher DC. Basic concepts and terms for low vision rehabilitation. Am J Occup Ther 1995; 49:865.

Santos HG, Falkenbach AP. Aprendizagem e desenvolvimento da criança com deficiência visual: os processos compensatórios de Vygotski (endereço na Internet). Buenos Aires: Revista Digital Efdeportes (última atualização: 03/2008; citado em: 07/2008). Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd122/desenvolvimento-da-crianca-com-deficiencia-visual.htm.

Veitzman S. A criança com deficiência visual. In: Souza AMC. Criança especial: temas médicos, educativos e sociais. São Paulo: Roca, 2003, p.115-22.

Cunha ACB, Enumo SRF. Desenvolvimento da criança com deficiência visual e interação mãe-criança: algumas considerações. Psic., Saúde & Doenças 2003;4:33-46.

Shepherd RB. O lactente cego. In: Shepherd RB. Fisioterapia em pediatria. 3ª. ed. Tradução por Buckup HT. São Paulo: Santos, 1996, p.397-8.

Fonseca V. Manual de observação psicomotora: significação psiconeurológica dos fatores psicomotores. Porto Alegre: Artmed, 1995, 371p.

Rezende JCG, Gorla, JI, Araújo PF, Carminato RA. Bateria Psicomotora de Fonseca: uma análise com o portador de deficiência mental (endereço na Internet). Buenos Aires: Revista Digital Efdeportes (última atualização: 04/2003; citado em: 07/2003). Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd62/fonseca.htm.

Rodrigues MRC, Macário NM. Estimulação precoce: sua contribuição no desenvolvimento motor e cognitivo da criança cega congênita nos dois primeiros anos de vida. Rev Benj Constant 2006;12:11-22.

Figueira MMA. Assistência fisioterápica a criança portadora de cegueira congênita. Rev Benj Constant 2000; 06:10-23.

Simões JR, Murijo MG, Pereira K. Perfil psicomotor na praxia global e fina de crianças de três a cinco anos pertencentes a escola privada e publica. ConScientiae Saude 2008;7:151-7.

Lucas MB, Leal DB, Tavares SS, Barros EA, Aranha ST. Condutas reabilitacionais em pacientes com baixa visão. Arq Bras Oftalmol 2003;66:77-82.

Oliveira Filho CW, Mataruma L, Carvalho AJS, Araujo PF, Almeida JJG. As relações do jogo e o desenvolvimento motor na pessoa com deficiência visual. Rev Bras Cienc Esporte 2006;27:131-47.

Figueiredo MO, Iwabe C. Análise do equilíbrio em crianças com visão normal e com deficiência visual congênita. Rev Neurocienc 2007;15:284-91.

Silva CAC, Ribeiro GM, Rabelo RJ. A influência da dança no equilíbrio corporal de deficientes visuais (endereço na Internet). Minas Gerais: Revista Digital Movimentum (última atualização: 02/2008; citado em: 07/2008). Disponível em: http://www.unilestemg.br/movimentum/index_arquivos/movimentum_v3_n1_silva_cristiane_ribeiro_graziele_2_2007.pdf.

Cardoso SS, Almeida MCR. Efeitos de um programa de reeducação psicomotora desenvolvido para uma criança cega com relação aos fatores psicomotores: noção de corpo e lateralidade (endereço na Internet). Minas Gerais: Revista Digital Movimentum (última atualização: 08/2007; citado em: 12/2007). Disponível em: http://www.unilestemg.br/movimentum/index_arquivos/movimentum_V2_N2_cardoso_samira_2_2006.pdf.

Sena DSF. A psicomotricidade na vida da criança portadora de deficiência visual: numa abordagem inclusiva (Tese). Rio de Janeiro: UCAM, 2005, 49p.

Navarro AS, Fukujima MM, Fontes SV, Matas SLA, Prado GF. Coordenação motora e equilíbrio não são totalmente desenvolvidos em crianças cegas com 7 anos de idade. Arq Neuropsiquiatr 2004;62:654-57. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2004000400016

Oliveira DN, Barreto RR. Avaliação do equilíbrio estático em deficientes visuais adquiridos. Rev Neurocienc 2005;13:122-27.

Ormelezi EM. Os caminhos da aquisição do conhecimento e a cegueira: do universo do corpo ao universo simbólico (Tese). São Paulo: USP, 2000, 272p.

Rodrigues MRC. Estimulação precoce: a contribuição da psicomotricidade na intervenção fisioterápica como prevenção de atrasos motores na criança cega congênita nos dois primeiros anos de vida. Rev Benj Constant 2002;08:06-22.

Silva DC, Oliveira FD. Relação do atletismo com o desenvolvimento da coordenação motora geral de pessoas deficientes visuais (Tese). Rio de Janeiro: UCB, 2006, 12p.

Correia VM. A contribuição da fisioterapia na prevenção do atraso neuropsicomotor em crianças com deficiência visual (Tese). São Paulo: UNISANTA, 2006, 128p.

Publicado
2011-06-30
Como Citar
Moreno, M. R. A., & Paixão, M. C. M. (2011). Avaliação Psicomotora de Escolares com Deficiência Visual. Revista Neurociências, 19(2), 214-220. https://doi.org/10.34024/rnc.2011.v19.8377
Seção
Artigos Originais