Correlação entre equilíbrio e incidência de quedas em pacientes portadores de doença de Parkinson

  • Tatiane Takeuti Fisioterapeuta, Especializanda em Fisioterapia Respiratória – Unifesp, São Paulo-SP, Brasil.
  • Tiaki Maki Fisioterapeuta, Doutoranda em Neurologia – UNICAMP, Campinas-SP, Brasil.
  • Carolina Vidal Ramos da Silva Fisioterapeuta pela Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das CruzesSP, Brasil.
  • Aline de Jesus Soares Fisioterapeuta pela Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das CruzesSP, Brasil
  • Juliana Duarte Fisioterapeuta, professora da Universidade Paulista e Universidade de Mogi das Cruzes, Mogi das Cruzes-SP, Brasil.
Palavras-chave: Equilíbrio, Quedas, Doença de Parkinson

Resumo

Objetivo. Avaliar o equilíbrio em pacientes com Doença de Parkinson (DP) e verificar sua correlação com a severidade da doença e incidência de quedas. Método. Participaram do estudo 10 pacientes com DP, que foram submetidos à avaliação do estado geral, tempo de doença e história de quedas. Foi aplicada a escala de Hoenh e Yahr para avaliar a severidade da doença. O teste de Equilíbrio de Berg foi aplicado para analisar o equilíbrio estático e dinâmico. Foi utilizado o coeficiente de correlação de Pearson para correlação dos dados. Resultados. 80% dos pacientes apresentaram déficit de equilíbrio e 70% sofreram pelo menos um episódio de queda nos últimos seis meses. Houve forte correlação entre severidade da doença e episódios de quedas (r=0,92), assim como entre a incidência de quedas e o teste de Equilíbrio de Berg (r=0,87). O estudo encontrou moderada correlação entre tempo de doença e episódios de quedas (r=0,57). Conclusão. Os pacientes com DP do estudo apresentaram déficits de equilíbrio, que tem íntima relação com os episódios de quedas. Pacientes em estágios mais avançados da doença estão mais propensos às quedas, e o tempo de doença influencia de forma menos importante nos episódios de quedas.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Sudesh SJ, Gerard EF. Doença de parkinson e outros distúrbios do movimento. In: Delisa JA, Gans BM. Tratado de medicina de reabilitação: princípios e prática. 3ª. ed. São Paulo: Manole; 2002, p.1089-108.

Jones DGRB. Doença de parkinson. In: Strokes M. Cash: Neurologia para fisioterapeutas. 4ª. ed. São Paulo: Manole; 2002, p.167-77.

O`Sullivan SB. Doença de parkinson In: O`Sullivan SB, Schmitz TJ. Fisioterapia: avaliação e tratamento. 4ª. ed. São Paulo: Manole; 2004, p.747-76.

Herndon CM, Young K, Herndon AD, Dole EJ. Parkinson´s disease revisited. J Neurosci Nurs. 2000;32:216-9. http://dx.doi.org/10.1097/01376517-200008000-00005

Hirsch MA, Maitaland TCG, Rider RA. The effects of balance training and high-intensity resistance training on persons with idiopatic parkinson’s disease. Arch Phys Med Rehabil. 2003;84:1109-17. http://dx.doi.org/10.1016/S0003-9993(03)00046-7

Aragão FA, Navarro FM, Loth EA, Bertolini GRF. Análise da correlação entre equilíbrio e a propensão a quedas em parkinsonianos, através dos testes functional reach e timed up and go. Reabilitar. 2005;7:4-12.

Goulart F, Santos CC, Salmela LFT, Cardoso F. Análise do desempenho funcional em pacientes portadores de doença de parkinson. Acta Fisiátrica. 2004;11:12-6.

Diniz CAF. Estudo do limite de estabilidade em pacientes com doença de parkinson [Dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2006, 110p.

Obeso JA, Rodriguez-Oroz MC, Rodriguez M, Arbizu J, Gimenes-Amaya JM. The basal ganglia and disorders of movement: pathophysiological mechanisms. News Physiol Sci. 2002;17:51-5.

Christofoletti G, Oliani MM, Gobbi LTB, Gobbi S. Risco de quedas em idosos com doença de parkinson e demência de alzheimer: um estudo transversal. Rev bras fisioter. 2006;10:429-33.

Visser M, Marinus J, Bloem BR, Kisjes H, Van Den Berg BM, Van Hilten JJ. Clinical tests for the evaluation of postural instability in patients with parkinson´s disease. Arch Phys Med Rehabil. 2003;3:1669-74. http://dx.doi.org/10.1053/S0003-9993(03)00348-4

Ramos BMB. Influências de um programa de atividade física no controle do equilíbrio de idosos [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2003, 175p.

Martins, GA. Estatística geral aplicada. São Paulo: Atlas; 2001, 450p.

Termoz N, Halliday SE, Winter DA, Frank JS, Patla AE, Prince F. The control of upright stance in yong, elderly and persons with parkinson´s disease. Gait Posture. 2008;27:463-70. http://dx.doi.org/10.1016/j.gaitpost.2007.05.015

Sande LAP, Almeida GL. Núcleos da base e seu papel no controle motor– implicações para a doença de parkinson. Fisioter Mov. 2003;16:45-53.

Scorza FA, Henriques LD, Albuquerque M. Doença de parkinson- tratamento medicamentoso e seu impacto na reabilitação de seus portadores. Mundo Saúde. 2001;25:365-70.

Gray P, Hildebrand K. Fall risk factors in parkinson´s disease. J Neurosci Nurs. 2000; 32:222-8. http://dx.doi.org/10.1097/01376517-200008000-00006

Bloem BR, Grimbergern YAM, Cramer M, Willemsen M, Zwinderman AH. Prospective assessment of falls in parkinson´s disease. J Neurophysiol. 2001;78:950-8.

Teive HAG. Doença de Parkinson: complicações no tratamento com levodopa e da evolução da doença. In: Teive HAG. Doença de Parkinson: um guia prático para pacientes e familiares. 2 ed. São Paulo: Lemos Editora; 2002, p.717-25.

Mancini M, Rocchi L, Horak FB, Chiari L. Effects of parkinson´s disease and levodopa on functional limits of stability. Clin Biomech 2008; 23:450-8. http://dx.doi.org/10.1016/j.clinbiomech.2007.11.007

Bloem BR, Hausdorff JM, Visser JE, Glilade N. Falls and freezing of gait in parkinson´s disease: a review of two interconnected episodic phenomena. Mov Disord 2004;19:119-24. http://dx.doi.org/10.1002/mds.20115

Aragão FA, Navarro FM. Influências do envelhecimento, do tempo de evolução da doença e do estado cognitivo sobre os episódios de quedas, em uma população parkinsoniana. Fisioter Bras. 2005; 6:250-4.

Dibble LE, Christinsen J, Ballard DJ, Foreman KB. Diagnosis of fall risk in parkinson´s disease: an analysis of individual and collective clinical balance test interpretation. Phys Ther. 2008; 88:323-32. http://dx.doi.org/10.2522/ptj.20070082

Blaszezyk JW, Orawiec R, Duda-Klodowska D, Opala G. Assessment of postural instability in patients with parkinson´s disease. Exp Brain Res. 2007;183:107-14.

Behman AL. Is the functional reach test useful for identifying fall risk among individuals with parkinson´s disease?. Arch Phys Med Rehabil. 2002;83:973-8.

Balash Y, Peretz C, Leibovich C, Herman T, Hausdorff JM, Giladi N. Falls in outpatients with parkinson´s disease. J Neurol. 2005;252:1310-5. http://dx.doi.org/10.1007/s00415-005-0855-3

Nunzio AM, Nardone A, Schieppati M. The control of equilibrium in parkinson´s disease patients: delayed adaptation of balancing strategy to shifts in sensory set during a dynamic task. Brain Res Bull. 2007;74:258-70. http://dx.doi.org/10.1016/j.brainresbull.2007.06.020

Publicado
2011-06-30
Como Citar
Takeuti, T., Maki, T., da Silva, C. V. R., Soares, A. de J., & Duarte, J. (2011). Correlação entre equilíbrio e incidência de quedas em pacientes portadores de doença de Parkinson. Revista Neurociências, 19(2), 237-243. https://doi.org/10.34024/rnc.2011.v19.8372
Seção
Artigos Originais