Efeitos da Eletroestimulação Funcional e Kabat na Funcionalidade do Membro Superior de Hemiparéticos

Autores

  • Priscilla da Silva Marques Acadêmica da nona fase do Curso de Fisioterapia da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina, São José-SC, Brasil.
  • Scheyla Paula Bollmann Oleskovicz Nogueira Fisioterapeuta, Mestre Professora Supervisora do Estágio de Fisioterapia Neurofuncional da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina, FlorianópolisSC, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2011.v19.8338

Palavras-chave:

Acidente Vascular Cerebral, Estimulação Elétrica, Extremidade Superior

Resumo

Objetivo. Analisar a utilização de eletroestimulação funcional (EEF) associado ao método Kabat no desempenho da capacidade funcional do membro superior parético no portador de sequela motora decorrente de acidente vascular cerebral (AVC) na fase crônica (até 6 meses). Método. Foram selecionados 2 pacientes aleatoriamente, sendo que o primeiro recebeu tratamento por meio da EEF e método Kabat (diagonal D2) simultaneamente e o segundo paciente selecionado recebeu tratamento somente através da EEF. Nas avaliações (1º, 10º e 20º atendimento e 30 dias após o término do tratamento) do membro superior parético utilizou-se a Escala de funcionalidade de Fugl Meyer, Escala de Ashworth Modificada para avaliação do tônus muscular e Índice de Barthel para avaliação das atividades de vida diária. Resultados. Houve melhora da movimentação passiva, dor, sensibilidade e função motora em ambos os pacientes apesar das diferenças funcionais entre os mesmos; redução do tônus muscular e melhora nas atividades de vida diária. Sendo que, os ganhos mantiveram-se 30 dias após o término da intervenção. Conclusão. Os dois procedimentos (Kabat e EEF; somente EEF) se mostraram eficientes para o ganho de capacidade funcional do membro superior parético, viabilizando uma nova alternativa de tratamento.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Rowland Lewis PM. Tratado de neurologia. 10. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000, 887p.

Trevisan CM. Efeitos da imagem mental na reabilitação da função motora do membro superior na hemiplegia após acidente vascular encefálico (Tese). Brasília: Universidade de Brasília, 2007, 129p.

Agne JE. Eletrotermoterapia: teoria e prática. Orium: Santa maria, 2004, 365p.

Adler SS, Beckers D, Buck M. PNF: facilitação neuromuscular proprioceptiva. São Paulo: Manole, 1999, 401p.

Maki T, Quagliato EMABM, Cacho EWA, Paz LPS, Nascimento NH, Inoue MMEA, et al. Estudo de confiabilidade da aplicação da escala de Fugl-meyer no Brasil. Rev bras fisioter 2006;10:177-83.

Gladstone DJ, Daniells CJ, Black SE. The Fugl-Meyer Assessment of motor recovery after stroke: a critical review of its measurement properties. Neurorehabil Neural Repair 2002;16:232-40. http://dx.doi.org/10.1177/154596802401105171

Minutoli VP, Delfino M, Freitas STT de, Tortoza C. Efeito do movimento passivo contínuo isocinético na hemiplegia espástica. Acta fisiatr 2007;14:142-8.

Índice de Barthel (endereço da internet). São Paulo: Júnior. (última atualização 01/2008; citado em: 08/2007). Disponível em: http://www.medicinageriatrica.com.br/2007/01/08/saude-geriatria/indice-de-barthel/.

Cacho EWA, Melo FRLV de, Oliveira R de. Avaliação da recuperação motora de pacientes hemiplégicos através do protocolo de desempenho físico FuglMeyer. Rev Neurocienc 2004;12:94-102.3.

Dean CM, Mackey FH, Katrak P. Examination of shoulder positioning After stroke: A randomized controlled pilot trial. Austr J Physiother 2000;46:35-46.

Miyazak EG, Rosa T da S, Nascimento APH, Oberg TD. Influência da estimulação elétrica funcional para adequação de tono muscular e controle motor em hemiplégicos. Intellectus – Revista Acadêmica Digital do Grupo POLIS Educacional 2008;4:1-11.

Facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP) na dor em ombro hemiparético após acidente vascular encefálico (AVE). Cascavel: Peres. (última atualização: 11/2006; citado em: 11/2006). Disponível em: http://www.fag.edu.br/tcc/2006/Fisioterapia/facilitacao_neuromuscular_proprioceptiva_(fnp)_na_dor_em_ombro_hemiparetico_apos_acidente_vascular_encefalico_(ave).pdf.

Olsen TS. Arm and leg paresis as outcome predictors in stroke rehabilitation. Stroke 1990;21:247-51. http://dx.doi.org/10.1161/01.STR.21.2.247

Kitchen S, Bazin S. Eletroterapia: Prática baseada em evidências. 11. ed. São Paulo: Manole, 2003, 348p.

Low J, Reed A. Eletroterapia explicada: princípios e prática. 3. ed. São Paulo: Manole, 2001, 427p.

Soares AV, Pagliosa F, Oliveira GO. Estudo comparativo entre a estimulação elétrica neuromuscular de baixa e média frequência para o incremento da força de preensão em indivíduos sadios não-treinados. Fisioterapia Brasil 2002;3:345-50.

Eletroestimulação funcional no controle da espasticidade em paciente hemiparético. São Paulo: Santana. (última atualização: 08/2009; citado em: 03/2009). Disponível em: http://www.fafibe.br/revistasonline/arquivos/revistafafibeonline/sumario/9/19042010083217.pdf.

Martins FLM, Guimarâes LHCT, Vitorino DFM, Souza LCF. Eficácia da eletroestimulação funcional na amplitude de movimento de dorsiflexão de hemiparéticos. Rev Neurocienc 2004;12:103-9.

Kimberley TJ, Lewis SM, Auerbach EJ, Dorsey LL, Lojovich JM, Carey JR. Electrical stimulation driving functional improvements and cortical changes in subjects with stroke. Exp Brain Res 2004;15:450-60. http://dx.doi.org/10.1007/s00221-003-1695-y

Oliveira APR de, Freitas AM de. Efeitos da intervenção fisioterapêutica nas habilidades funcionais e no equilíbrio de uma paciente com ataxia espinocerebelar: estudo de caso. Revista Fisioterapia e pesquisa 2006; 13:53-9.

Granger CV, Dewis LS, Peters NC, Sherwood CC. Stroke rehabilitation: analysis of repeated Barthel Index measures. Arch Phys Med Rehabil 1979;60:7-14.

Estimulação elétrica funcional aplicada a pacientes hemiplégicos:um pano-rama (endereço da internet) São Paulo: Nogueira e Lima. (última atualização: 02/2002; citado em: 02/2002). Disponível em: http://telemedicina.unifesp.br/pub/SBIS/CBIS2002/dados/arquivos/319.pdf.

Chae J, Beathoux F, Bohinc T, Dobos L, Davis T, Friedl A, et al. Neuromuscular stimulation for upper extremity motor and functional recovery in acute hemiplegia. Stroke 1998;29:975-9. http://dx.doi.org/10.1161/01.STR.29.5.975

Wright PA, Granat MH. Therapeutic effects of functional electrical stimulation on the upper limb of eight children with cerebral palsy. Developmental medicine & child neurology 2000;42:724-7. http://dx.doi.org/10.1111/j.1469-8749.2000.tb00033.x http://dx.doi.org/10.1017/S0012162200001341

Shimura K, Kasai T. Effects of proprioceptive neuromuscular facilitation on the initiation of voluntary movement and motor evoked potentials in upper limb muscles. Rev Human Movement Science 2002;21:101-13. http://dx.doi.org/10.1016/S0167-9457(01)00057-4

Beaudoin N, Fleury J. Techniques de reeducation neuromusculaire appliqués à l’ accidente vasculaire cerebral adulte. Encycl Més Chir 1995;26:455-63.

Intervenção fisioterapêutica nas disfunções do ombro em portadores de hemiparesia (endereço da internet). Paraná: Clementino e Leal (última atualização: 03/2004; citado em: 01/2003). Disponível em: docente.fir.Br/copesq/monografias/fi/2003_1.

Downloads

Publicado

2011-12-31

Como Citar

Marques, P. da S., & Nogueira, S. P. B. O. (2011). Efeitos da Eletroestimulação Funcional e Kabat na Funcionalidade do Membro Superior de Hemiparéticos. Revista Neurociências, 19(4), 694–701. https://doi.org/10.34024/rnc.2011.v19.8338

Edição

Seção

Relato de Caso

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.