O Tratamento Fisioterapêutico na Doença de Parkinson

Autores

  • Andressa Correa Vara Acadêmica do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista- IPA, Porto Alegre-RS, Brasil.
  • Renata Medeiros Acadêmica do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Metodista- IPA, Porto Alegre-RS, Brasil.
  • Vera Lúcia Widniczck Striebel Mestre, Professora do Centro Universitário Metodista- IPA, Porto Alegre-RS, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2012.v20.8281

Palavras-chave:

Doença de Parkinson, Fisioterapia Neurológica, Atividade Motora, Exercício

Resumo

A Doença de Parkinson (DP) é uma doença neurológica progressiva do sistema extrapiramidal caracterizada por bradicinesia, tremor de repouso, rigidez e instabilidade postural. O objetivo desta revisão é de­monstrar o benefício da prática de atividade física regular no paciente com DP, melhorando sua qualidade de vida. Método. Foi realizado uma revisão sistemática das publicações indexadas em bases de dados Pubmed, Scielo, Scopus, Capes e Cochrane, no período de 1996 a 2009 nos idiomas em inglês e português. Resultados. Embora não existam trabalhos científicos com tamanho de amostra muito signi­ficativo, as pesquisas até agora existentes demonstram que as inter­venções de exercícios físicos auxiliam, e que não devem ser em curto prazo, e sim tornar-se parte do estilo de vida diário. Conclusão. A fi­sioterapia, orientando a prática de atividade física regular é de extrema importância para manter, melhorar e prolongar a qualidade de vida do indivíduo, estando evidenciado que a administração de atividades físicas regulares em pacientes com DP merece consideração.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Meneses MS, Teive HAG. Doença de Parkinson: aspectos clínicos e cirúrgicos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996, 189p.

Perkin DG. An Atlas of Parkinson’s Disease and Related Disorders. Londres: Parthenon Publishing Group, 1998, 96p.

Jankovic J. Parkinson’s disease: clinical features and diagnosis. Journal of Neurology, Neurosurgery & Psychiatry 2007;79:368-76. http://dx.doi.org/10.1136/jnnp.2007.131045

Sant CR, Oliveira SG, Rosa EL, Sandri J, Durante M, Posser SR. Abordagem fisioterapêutica na Doença de Parkinson. RBCEH 2008;5:80-9.

Chiappetta ALML. Doenças neuromusculares, Parkinson e Alzheimer. São José dos Campos: Pulso, 2003, 73p.

Bahram Y, Vahid T, Fathollahzadeh KA, Ali M. Exercise therapy, quality of life, and activities of daily living in patients with Parkinson disease: a small scale quasi-randomised trial. Trials Journal 2009:10:67. http://dx.doi.org/10.1186/1745-6215-10-67

Morris ME. Locomotor Training in People With Parkinson Disease. Journal of the American Physical Therapy Association 2006;86:1426-35.

Goulart F, Pereira LX. Uso de Escalas para Avaliação da Doença de Parkinson em Fisioterapia. Fisioterapia e Pesquisa 2005;11:49-56.

Canning GC, Sherrington C, Lord SR, Fung VSC, Close JCT, Latt MD, et al. Exercise therapy for prevention of falls in people with Parkinson’s disease: A protocol for a randomised controlled trial and economic evaluation. BMC Neurology 2009;9:4. http://dx.doi.org/10.1186/1471-2377-9-4

Reuter I, Engelhardt M. Exercise training and Parkinson`s disease. The physician and Sportsmedicine 2002; 30:1-8. http://dx.doi.org/10.3810/psm.2002.03.200

Morris ME. Movement disorders in people with Parkinson disease: a model for physical therapy. Journal of the American Physical Therapy Association 2000;80:579-97.

Reuter I, Engelhardt M, Stecker K, Baras H. Therapeutic value of exercise training in Parkinson`s disease. Medicine & Science in Sports and Exercise 1999;31:1544-9. http://dx.doi.org/10.1097/00005768-199911000-00008

Domingues MR, Araújo CLP, Gigante DP. Conhecimento e percepção sobre exercício físico em uma população adulta urbana do sul do Brasil. CadernoSaúde Pública 2004;20:204-15. http://dx.doi.org/10.1590/S0102311X2004000100037

Johnson AM, Almeida QJ. The impacto of exercise rehabilitation and physical activity on the management of Parkinson`s disease. Geriatrics & Aging 2007;10:318-21.

Braga A, Xavier ALIL, Machado RPO. Benefícios do Treinamento Resistido na reabilitação da Marcha e Equilíbrio nos Portadores de Doença de Parkinson. Revista Digital Vida & Saúde, Juiz de Fora. 2003;2:2.

Tarsy D, Hurtig HI, Dashe JF. Nonpharmacologic management of Parkinson disease. Uptodate: last literature review 2008;1-5.

Wade DT. Multidiciplinary rehabilitation for people with Parkinson`s disease: a randomized controlled study. Journal of Neurology, Neurosurgery & Psychiatry with Pratical Neurology 2002;74:158-62. http://dx.doi.org/10.1136/jnnp.74.2.158

King LA, Fay B H. Delaying Mobility Disability in People With Parkinson Disease Using a Sensorimotor Agility Exercise Program. Journal of the American Physical Therapy Association 2009; 89:384-93.

Barros ALS, Silveira EGC, Souza RCM, Freitas LC. Uma Análise do Comprometimento da Fala em Portadores da Doença de Parkinson. Rev Neurocienc 2004;12:123-9.

Deane K, Jones D, Ellis-Hill C. Physiotherapy for patients with Parkinson’s disease. Cochrane Database Systematic Reviews 2001;3:CD002815.

Goodwin VA, Richards SH, Taylor RS, Taylor AH, Campbell JL. The effectiveness of exercise interventions for people with Parkinson disease: a systematic review and meta-analysis. Mov Disord 2008;23:631-40. http://dx.doi.org/10.1002/mds.21922

Alves LA, Coelho AC, Brunetto AF. Fisioterapia Respiratória na Doença de Parkinson Idiopática: relato de caso. Fisioterapia e Pesquisa 2005;12:46-9.

Pelosin E, Faelli E, Lofrano F, Avanzino L, Marinelli L, Bove M. Effects of treadmill training on walking economy in Parkinson’sdisease: a pilot study. Neurol Sci 2009;30:499-04. http://dx.doi.org/10.1007/s10072-009-0141-8

Stanley RK, Protas EJ, Jankovic J. Exercise performance in those having Parkinson`s disease and healthy normals. Med Sci Sports Exerc 1999;31:761-6. http://dx.doi.org/10.1097/00005768-199906000-00001

Deturk WE, Cahalin LP. Fisioterapia cardiorrespiratória: cuidados cardiorrespiratórios em pacientes com déficit neurológico- uma abordagem baseada em evidências. Porto Alegre: Artmed, 2004, p.427-30.

Downloads

Publicado

2012-03-31

Como Citar

Vara, A. C., Medeiros, R., & Striebel, V. L. W. (2012). O Tratamento Fisioterapêutico na Doença de Parkinson. Revista Neurociências, 20(2), 266–272. https://doi.org/10.34024/rnc.2012.v20.8281

Edição

Seção

Revisão de Literatura

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)