Disfunções Sexuais em Pacientes Após Acidente Vascular Cerebral

  • Ebe dos Santos Monteiro Fisioterapeuta, Especialista em uroginecologia, Hospital São Paulo, São Paulo-SP, Brasil.
  • Marina Oliveira Zirpoli Fisioterapeuta, Centro Universitário São Camilo, São Paulo-SP, Brasil.
  • Igor de Queiroz Issa Fisioterapeuta, Centro Universitário São Camilo, São Paulo-SP, Brasil.
  • Priscila Nunes Moreira Fisioterapeuta, Centro Universitário São Camilo, São Paulo-SP, Brasil.
Palavras-chave: AVC, Fisioterapia, Reabilitação, Sexualidade

Resumo

Objetivo. Analisar por meio de uma revisão da literatura, a inter­ferência do acidente vascular cerebral (AVC) na sexualidade, e nas principais disfunções sexuais após a lesão. Método. Foi realizada uma revisão bibliográfica baseada em artigos científicos de revisão, ensaios clínico randomizados controlados, editoriais, guias práticos, relatos de caso. Foram incluídos estudos publicados de janeiro de 1999 a março de 2010, em inglês, português e espanhol. Resultados. Foram encon­trados 380 artigos dos quais 6 entraram nos critérios de inclusão. Em todos os 6 estudos foi encontrado piora da qualidade de vida, em 5 foi visto que os paciente masculinos sofrem de disfunção erétil, em 4 alterações transtorno do desejo sexual, em 3 problemas na ejaculação, em 2 foi citado à diminuição da frequência e transtornos no orgas­mo, apenas em 1 dor e aversão sexual como consequências do AVC. Conclusão. O estudo verificou que pacientes após o AVC apresentam como sequelas disfunções sexuais, diminuição da sexualidade e piora da qualidade de vida. Não se sabe ao certo correlacionar o tipo de dis­função com o local acometido, sendo necessário estudos direcionados.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Radanovic M. Características do atendimento de pacientes com acidente vascular cerebral em hospital secundário. Arq Neuropsiquiatr 2000;58:99-106. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2000000100015

Lotufo PA, Bensor IM. Stroke mortality in São Paulo (1997-2003). A description using the tenth revision of the international classification of disease. Arq Neuropsiquiatr 2004;62:1008-11. http://dx.doi.org/10.1590/S0004282X2004000600014

Perlini NMOG, Faro ACME. Cuidar de pessoa incapacitada por acidente vascular cerebral no domicílio: o fazer do cuidador familiar. Rev esc enferm USP 2005;39:154-60. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342005000200005

Cabral R, Farta LCA. Sexualidade. In: Baracho E. Fisioterapia Aplicada à Obstetricia, Uroginecologia e Aspectos de Mastologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007, p.270-9.

Martins PCR. Disfunções sexuais. Rev Ter Sex Clín Pesq Aspec psicossoc 2005;843-53.

Rees PM, Fowler CJ, Maas CP. Sexual function in men and woman with neurologic disorders. The Lancet 2007; 369:512-25. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(07)60238-4

Korpelainen JT, Nieminen P, Myllylã VV. Sexual function among stroke patient and their spouses. Stroke 1999; 30:715-79. http://dx.doi.org/10.1161/01.STR.30.4.715

Bia FMM. Reabilitação da sexualidade após Acidente Vascular Cerebral: esperança para o amor. Rev Nursing 2008;234:45-56.

Moreno AL. Fisioterapia em Uroginecologia. 2ª. ed. São Paulo: Manole, 2009, 226p.

Jung JH, Kam SC, Choi SM, Jae SU, Lee SH, Hyun JS. Sexual dysfunction in male stroke patients: Correlation between brain lesions and sexual function. Urology 2008;71:99-103. http://dx.doi.org/10.1016/j.urology.2007.08.045

Giaquinto S, Buzzelli S, Francesco LD. Evaluation of sexual changes after stroke. J Clin Psychiatry 2003;64:302-7. http://dx.doi.org/10.4088/JCP.v64n0312

Thompson HS, Assumpta R. The impact of stroke consequences on spousal relationships from the perspective of the person with stroke. J Clin Nurs 2009;18:1803-11. http://dx.doi.org/10.1111/j.1365-2702.2008.02694.x

Binder LM. Emotional problems after stroke. Stroke 1984;15:174-7. http://dx.doi.org/10.1161/01.STR.15.1.174

Mota JF, Nicolato R. Qualidade de vida em sobreviventes de acidente vascular cerebral: Instrumentos de avaliação e seus resultados. J Bras Psiquiatr 2008;57:148-56.

Zétola VHF, Nóvak EM, Camargo CHF, Júnior HC, Coral P, Muzzio JA, et al. Acidente vascular cerebral em pacientes jovens: Análise de 164 casos. Arq Neuropsiquiatr 2001;59(3-B):740-5.

Scalzo PL, Souza ES, Moreira AGO, Vieira DAF. Qualidade de vida em pacientes com acidente vascular cerebral: Clínica de fisioterapia PUC Minas Betim. Rev Neurocienc 2010;18:139-44.

Lara LAS, Silva ACJSR, Romão APMS, Junqueira ARR. Abordagem das disfunções sexuais femininas. Rev Bras Ginecol Obstet 2008 ;30:312-21. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032008000600008

Lowy M, Collins S, Bloch M, Gillman M, Lording D, Sutherland P, et al. Quality of erection questionnaire correlates: Change in erection quality with erectile function, hardness, and psychosocial measures in men treated with sildenafil for erectile dysfunction. J Sex Med 2007;4:83-92. http://dx.doi.org/10.1111/j.17436109.2006.00398.x

Marques FZC, Chedid SB, Eizerik GC. Resposta sexual humana. Rev Ciênc Méd 2008;17:175-83.

Abdo CH, Oliveira WM Jr, Moreira ED Jr, Fittipaldi JA. Prevalence of sexual dysfunctions and correlate conditions in a sample of brazilian women - results of the brazilian study on sexual behavior (BSSB). Int J Impot Res 2004;16:160-6. http://dx.doi.org/10.1038/sj.ijir.3901198

Duggal HS, Jain R, Sinha VK, Nizamie SH. Post-encephalitic Kluver-Bucy syndrome. Indian J Pediatr 2000;67:74-6. http://dx.doi.org/10.1007/BF02802651

Demerdash A, Shaalan M, Midani A, Kamel F, Bahri M. Sexual behavior of a sample of females with epilepsy. Epilepsia 1991;32:82-5. http://dx.doi.org/10.1111/j.1528-1157.1991.tb05616.x

Raine A, Lencz T, Bihrle S, Casse LL, Colletti P. Reduced prefrontal gray matter volume and reduced autonomic activity in antisocial personality disorder. Arch Gen Psychiatry 2000;57:119-27. http://dx.doi.org/10.1001/archpsyc.57.2.119

Antonili RS, Simões D. Abordagem fisioterapêutica nas disfunções sexuais femininas. Rev Neurocienc 2009; 18:267-74.

Publicado
2012-09-30
Como Citar
Monteiro, E. dos S., Zirpoli, M. O., Issa, I. de Q., & Moreira, P. N. (2012). Disfunções Sexuais em Pacientes Após Acidente Vascular Cerebral. Revista Neurociências, 20(3), 462-467. https://doi.org/10.34024/rnc.2012.v20.8259
Seção
Revisão de Literatura