Avaliação da Força Muscular e Capacidade Respiratória em Pacientes com Síndrome de Down Após Bad Ragaz

  • Anieli Castoldi Fisioterapeuta - Centro Universitário Univates-Lajeado-RS, Brasil.
  • Eduardo Périco Biólogo, Doutor, Professor do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimentos do Centro Universitário Univates-Lajeado-RS, Brasil.
  • Magali Grave Fisioterapeuta, Mestre, Professora dos Cursos de Fisioterapia e Educação Física do Centro Universitário Univates-Lajeado-RS, Brasil.
Palavras-chave: Modalidades de Fisioterapia, Hidroterapia, Síndrome de Down, Força Muscular, Respiração

Resumo

Introdução. Síndrome de Down é uma síndrome cromossômica re­sultante da trissomia do cromossomo 21, causando em seus portadores hipotonia, redução de força muscular, frouxidão ligamentar e retardo mental. Objetivo. verificar possíveis alterações na força muscular e na capacidade respiratória de pacientes com Síndrome de Down subme­tidos ao método hidroterapêutico de Bad Ragaz. A amostra foi com­posta por 54 indivíduos com Síndrome de Down, com idades entre 16 a 31 anos. Método. as avaliações e a intervenção hidroterapêutica ocorreram em dez encontros. No 1º e no 10º encontros, foram realiza­das as avaliações da força muscular através do Teste Muscular Manual e da força muscular respiratória com Manovacuômetro. Nos demais foram aplicadas técnicas do método hidroterapêutico de Bad Ragaz. Para comparar as diferenças entre o início e o final do tratamento foi aplicado o teste t para amostras comparadas. Resultados. ocorreram diferenças significativas nos pacientes, antes e após a intervenção, para os seguintes parâmetros testados: extensores de tronco e ombro, abdu­tores de ombro, flexores de cotovelo, extensores de cotovelo, flexores de quadril, extensores de joelho e pressão expiratória máxima. Con­clusão. o método de Bad Ragaz se mostrou eficiente para aumento da força muscular e respiratória para a maioria dos parâmetros testados.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Matayoshi S. Síndrome de Down e alterações de vias lacrimais. Arq Bras Oftalmol 2003;66(4):38-46.

Silva MMC, Kleinhans ACS. Processos cognitivos e plasticidade cerebral na Síndrome de Down. Rev Bras Edu Esp 2006;12(1):123-38.

Marques AC, Nahas MV. Qualidade de vida de pessoas portadoras de Síndrome de Down, com mais de 40 anos, no Estado de Santa Catarina. Rev Bras Ciência Mov 2003;11(2):55-61.

Dutra MP, Santos J, Karina CP, Costa C, Armonia P, Oliveira J. Diabetes mellitus em pacientes com Síndrome de Down: características de interesse odontológico. Rev Inst Ciências Saúde 2008;26(4):458-62.

Newson-Davis J. The respiratory system in muscular distrophy. Br Med Bull 1998;36(2):135-8.

Biasoli MC, Machado CC. Hidroterapia: aplicabilidades clínicas. RBM: Rev Bras Med 2006;63(5):123-32.

Hall J, Bisson D, O’Hare, P. The physiology of imersion. Physiother J Hidroter 1990;76(9):517-21.

Fagundes, AA, Silva RF. Efeitos da imersão em água aquecida sobre o sistema respiratório. Rev Fisioter Mov 2006;19(4):113-18.

Flinkerbusch AE, Regonatti DA, Sanglard E, Martinelli FA, Medeiros FD, Dominguez GERD, et al. A importância das atividades de sopro em crianças com Síndrome de Down. Rev Fisioter Mov 2003;5(2):47-62.

Bizub AL, Joy A, Davidson L. It’s like being in another world: demonstrating the benefits of therapeutic horseback riding for individuals with psychiatric disability. Psychiatr Rehabil J 2003;26(4):377-84. http://dx.doi.org/10.2975/26.2003.377.384

Félix TL, Joge Sampaio LMM, Oliveira J, Ferrari RAM. Efeito da hidroterapia, utilizando o método dos Anéis de Bad Ragaz, no tratamento da artrite reumatoide juvenil: um estudo de caso. Conscientiae Saúde 2007;5(2):341-350.

O’Sullivan SB, Schmitz TJ. Fisioterapia: avaliação e tratamento. 2. ed. Sao Paulo: Manole, 1993, 775p.

Bérard C, Payan C, Fermanian J, Girardot F. A motor function measurement scale for neuromuscular disease - description and validation study. Rev Neurol (Paris) 2006;162(4):485-93.

Brunetto AF, FregonezI GF, Paulin E. Comparação das medidas de pressões respiratórias máximas (Pimax, Pemax) aferidas através de manuvacuômetro e sistema de aquisição de dados (Saqdados). Rev Bras Ativ Fís Saúde 2000;5(2):59-68.

Guimarães GP, Simas KMCS, Goede SZ, Pinto TR. Hidroterapia na Síndrome de Down. Rev Fisioter Mov 1996; 3(2):54-62.

Gimenes RO. A hidroterapia na Síndrome de Down: uma abordagem baseada na mecânica dos fluídos. Rev Mundo Saúde 2004;28(4):475-7.

Silva NLP, Dessen MA. Síndrome de Down: etiologia, caracterização e impacto na família. Rev Inter Psicol 2002;6(2):167-76.

Caromano FA, Themudo Filho RF, Candeloro JM. Efeitos fisiológicos da imersão e do exercício na água. Rev Fisioter Bra 2003;4(1):42-50.

Bissoto ML. O desenvolvimento cognitivo e o processo de aprendizagem do portador de Síndrome de Down: revendo concepções e perspectivas educacionais. Rev Ciências Cog 2005;4(2):24-32.

Giustina APD, Montemezzo D. Análise das pressões musculares respiratórias em indivíduos portadores da síndrome de Down (Endereço na Internet). Tubarão: Unisul (atualizado em: 03/2009; acessado em: 10/2009). Disponível em: http://www.fisio-tb.unisul.br/Tccs/02a/anapaula/artigoanapauladellagiustina.pdf

Marins RS. Síndrome de Down e terapia aquática: possibilidades da influencia dos efeitos físicos da água na musculatura estriada esquelética e na postura. Rev Reabil 2001;10:12-20.

Candeloro JM, Caromano FA. Graduação da resistência ao movimento durante a imersão na água. Rev Fisioter Bra 2004;5(1):73-76.

Félix TL, Jorge L, Oliveira J, Ferrari R. Efeito da hidroterapia, utilizando o Método dos Anéis de Bad Ragaz, no tratamento da artrite reumatóide juvenil: um estudo de caso. ConScientiae Saúde 2007;6(2):341-50.

Soares JÁ, Barboza MAI, Croti UA, Foss MHDA, Moscardini AC. Distúrbios respiratórios em crianças com Síndrome de Down. Arq Ciências Saúde 2004;11(4):230-3.

Candeloro JM, Caromano FA. Discussão crítica sobre o uso da água como facilitação, resistência ou suporte na hidrocinecioterapia. Rev Acta Fisiatr 2006;13(1):7-12.

Publicado
2012-09-30
Como Citar
Castoldi, A., Périco, E., & Grave, M. (2012). Avaliação da Força Muscular e Capacidade Respiratória em Pacientes com Síndrome de Down Após Bad Ragaz. Revista Neurociências, 20(3), 386-391. https://doi.org/10.4181/RNC.2012.20.740.6p
Seção
Artigos Originais