Respostas Fisiológicas ao Estímulo Musical: Revisão de Literatura

  • Douglas Vizzu Nobre Fisioterapeuta, Diagnóstico e Imagens UTI, Juina – Mato Grosso, Brasil.
  • Hércules Ribeiro Leite Fisioterapeuta, Professor Assistente do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Instituto de Saúde e Biotecnologia, Coari-AM, Brasil.
  • Marco Orsini Fisioterapeuta, Graduando em Medicina, Doutor, Professor colaborador do Programa de Mestrado/Doutorado em Neurologia da UFF, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
  • Clynton Lourenço Corrêa Fisioterapeuta, Professor Adjunto do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Diretor Científico da ABRAFIN, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.
Palavras-chave: Pressão Arterial, Música, Neurofisiologia

Resumo

Introdução. Estudos ressaltam que a música pode ocasionar diferen­tes respostas fisiológicas no organismo humano, como, por exemplo, alteração da pressão arterial, frequência cardíaca, respiratória, redução da ansiedade e limiar de dor, e melhora da qualidade de vida. Objeti­vo. O objetivo do presente trabalho foi realizar uma revisão de litera­tura a respeito da influência da música nos mecanismos fisiológicos no organismo humano, em especial, na variável pressão arterial, além de identificar os mecanismos neurais do processamento da música através dos artigos científicos encontrados na literatura vigente. Método. Foi realizada uma revisão da literatura, através da utilização das bases de dados Medline, Bireme, PEDro, Lilacs e Scielo. Resultados. Os resul­tados sugerem que a música interfere em alguns aspectos nas variáveis fisiológicas, influenciando no controle da pressão arterial, frequência cardíaca e respiratória. Acredita-se que esta redução seja devido a um balanço entre sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático, em favor do parassimpático, através do possível envolvimento de áreas límbicas cerebrais que modulariam funções hipotálamo-hipofisárias. Conclusão. Conclui-se que a música pode ter um papel real na regula­ção de níveis pressóricos, da frequência cardíaca e respiratória, dentre outros benefícios tais como redução da ansiedade e dor.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Hatem TP, Lira PC, Mattos SS. Efeito terapêutico da música em crianças em pós-operatório de cirurgia cardíaca. J Pediatr 2006;82:186-92. http://dx.doi.org/10.2223/JPED.1473

Zanini CRO, Jardim PCB, Salgado CM, Nunes MC, Urzêda FL, CarvaMVC, et al. O Efeito da Musicoterapia na qualidade de vida e na Pressão Arterial do Paciente Hipertenso. Arq Bras Cardiol 2009;93:534-540. http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2009001100015

Muszkat M, Correia CMF, Campos SM. Música e Neurociências. Rev Neurocienc 2000;8:70-75.

Bernardi L, Porta C, Sleight P. Cardiovascular, cerebrovascular, and respiratory changes induced by different types of music in musicians and non-musicians: the importance of silence. Heart 2006;92:445-452. http://dx.doi.org/10.1136/hrt.2005.064600

Johnsen EL, Tranel D, Lutgendorf S, Adolphs R. A Neuroanatomical Dissociation for Emotion Induced by Music. Int J Psychophysiol 2009;72: 24-33. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijpsycho.2008.03.011

Helenice JCG, Coury RFC, Moreira NBD. Efetividade do exercício físico em ambiente ocupacional para controle da dor cervical, lombar e do ombro: uma revisão sistemática. Rev Bras Fisioter 2009;13:461-79. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552009000600002

Wang SM, Kulkarni L, Dolev J, Kain ZN. Music and Preoperative Anxiety: A Randomized, Controlled Study. Anesth Analg 2002;94:1489-94. http://dx.doi.org/10.1097/00000539-200206000-00021 http://dx.doi.org/10.1213/00000539-200206000-00021

Franco M, Bezerra AR. Music therapy in relief of pain in oncology patients. J. Einstein 2009;7:147-51.

Chafin S, Roy M, Gerin W, Christenfeld N. Music can facilitate blood pressure recovery from stress. Brit J Health Psych 2004;9:393-403. http://dx.doi.org/10.1348/1359107041557020

Camara JG, Ruszkowski JM, Worak SR. The Effect of Live Classical Piano Music on the Vital Signs of Patients Undergoing Ophthalmic Surgery. Medscape J Med 2008;10:149-158.

Bittencourt WS, Salício MA, Pinheiro SF, Lell D. O Efeito da música clássica no alívio da dor de crianças com câncer. Revista UNICiências. 2010;14:105-111.

Hatem TP, Pedro IC, Mattos SS. The therapeutic effects of music in children following cardiac surgery. J Pediatr 2006;82:80-89.13.Pugginal ACG, Silva MJP. Sinais vitais e expressão facial de pacientes em estado de coma. Rev Bras Enferm 2009;62:435-41. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672009000300016

Lewis AK, Osborn IP, Roth R. The effect of hemispheric synchronization on intraoperative analgesia. Anesth Analg 2004; 98:533-6. http://dx.doi.org/10.1213/01.ANE.0000096181.89116.D2

Nakahara H, Furuya S, Obata S, Masuko T, Kinoshita H. Emotion-related Changes in Heart Rate and Its Variability during Performance and Perception of Music. Ann NY Acad Sci 2009;1169;359-362. http://dx.doi.org/10.1111/j.1749-6632.2009.04788.x

Boso M, Politi P, Barale F, Emanuele E. Neurophysiology and neurobiology of the musical experience. Funct Neurol 2006;21:187-191.

Koelsch S, Fritz T, Schulze K, Alsop, D, Schlaug G. Adults and children processing music: An fMRI study. Neuroimag 2005;25:1068-1076. http://dx.doi.org/10.1016/j.neuroimage.2004.12.050

Miranda MLJ, Godeli MRCS. Música, atividade física e bem-estarpsicológico em idosos. Rev Bras Cienc Mov 2003;11:80-87.

Todres ID. Music is medicine for the heart. J Pediatr 2006;32:166-168

Irigoyen MC, Consolim-Colombo FM, Krieger EM. Controle cardiovascular: regulação reflexa e papel do sistema nervoso simpático. Rev Bras Hipertens 2001;8:55-62.

Vanderlei LCM, Pastre CM, Hoshi RA, Carvalho TD, Godoy MF. Noções básicas de variabilidade da frequência cardíaca e sua aplicabilidade clínica. Rev Bras Cir Cardiovasc 2009;24:205-217. http://dx.doi.org/10.1590/S010276382009000200018

Fonseca FCA, Coelho RZ, Nicolato R, Malloy-Diniz LF, Filho HCS. A influência de fatores emocionais sobre a hipertensão arterial. J Bras Psiquiatr 2009;58:128-134. http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852009000200011

Campagnole-Santos MJ, Haibara AS. Reflexos cardiovasculares e hipertensão arterial. Rev Bras Hipertens 2001;8:30-40.

Sheperd JT. Increased systemic vascular resistance and primary hypertension: the expanding complex. J Hypertens 1990;8:15-27.

Publicado
2012-12-31
Como Citar
Nobre, D. V., Leite, H. R., Orsini, M., & Corrêa, C. L. (2012). Respostas Fisiológicas ao Estímulo Musical: Revisão de Literatura. Revista Neurociências, 20(4), 625-633. https://doi.org/10.34024/rnc.2012.v20.8232
Seção
Artigos de Revisão