Efeito da Terapia de Restrição e Indução ao Movimento em Pacientes Hemiparéticos Crônicos Pós-AVC

  • Jéssica Paula Magalhães Fisioterapeuta, graduada pelo Curso de Fisioterapia, Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé (UNIFEG), Guaxupé-MG, Brasil.
  • Miriangrei Letiere Fisioterapeuta, Especialista em Neuropediatria pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); docente do Curso de Fisioterapia, Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé (UNIFEG), Guaxupé-MG, Brasil.
  • Adriana Teresa Silva Fisioterapeuta, Mestre em Ciências da Saúde - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); docente do curso de Fisioterapia - Universidade Federal de Afenas (UNIFAL), Alfenas-MG, Brasil.
  • Carolina Kosour Fisioterapeuta, Doutora em Ciência Cirúrgicas- Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); docente do curso de Fisioterapia- Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), Alfenas-MG, Brasil.
  • Luciana Maria dos Reis Fisioterapeuta, Doutora em Ciências Fisiológicas- Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); docente do Curso de Fisioterapia- Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), Alfenas-MG, Brasil.
Palavras-chave: Acidente Vascular Cerebral, Paresia, Reabilitação

Resumo

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) geralmente causa hemiparesia, com assimetria corporal e dificuldade nos movimentos. A Terapia de Restrição e Indução ao movimento (TRIM) objetiva recuperar a fun­ção do membro superior parético de pacientes após AVC. Objetivo. Avaliar o efeito da TRIM na recuperação da função motora, qualida­de e habilidade dos movimentos do membro superior em pacientes hemiparéticos crônicos após AVC. Método. O estudo foi realizado com cinco pacientes apresentando diagnóstico médico de AVC, com hemiparesia crônica de membro superior. Os pacientes foram avalia­dos pré e pós-tratamento pela escala de avaliação de Fugl-Meyer (FM) e pelo Teste de Habilidade Motora do Membro Superior (THMMS). O tratamento consistiu na aplicação de um protocolo modificado da TRIM, por um período de 2 semanas, 5 sessões semanais, com du­ração de 3 horas, totalizando 10 sessões. Resultados. No THMMS, foi observada melhora do nível de habilidade funcional e qualidade do movimento em todos os sujeitos analisados (p=0,00). Os resulta­dos também evidenciaram aumento nas pontuações da escala de FM (p=0,00). Conclusão. Concluiu-se que a TRIM foi eficiente no trata­mento desses pacientes com hemiparesia crônica secundária ao AVC, uma vez que foi observada melhora da funcionalidade do membro superior afetado após intervenção.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Silva FPP, Gonçalves SP, Silva SB, Rios DFCR, Silva AT. Terapia de Contensão Induzida associada á eletroestimulação funcional na paresia de membro superior. Rev Neurocienc 2012;20:187-93.

Brol AM, Bortoloto F, Magagnin NMS. Tratamento de Restrição e Indução do Movimento na reabilitação funcional de pacientes pós Acidente Vascular Encefálico: uma revisão bibliográfica. Fisioter Mov 2009;22:497-509.

Polese JC, Tonial A, Fung FK, Mazuco R, Oliveira SG, Schuster RC. Avaliação da funcionalidade de indivíduos acometidos por acidente vascular encefálico. Rev Neurocienc 2008;16:175-8.

Gamba RT, Cruz DMC. Efeitos da terapia de contensão induzida em longo prazo em pacientes pós- AVC. Rev Neurocienc 2011;19:735-40.

Cesário CMM, Penasso P, Oliveira APR. Impacto da disfunção motora na qualidade de vida em pacientes com Acidente Vascular Encefálico. Rev Neurocienc 2006;14:6-9.

Freitas AG, Sutani J, Pires MA, Prada SHF. Protocolo modificado da terapia de restrição em paciente hemiplégico. Rev neurocienc.2010; 18:199-203.

Riberto M, Monroy HM, Kaihami HN, Otsubo PPS, Battistella LR. A terapia de restrição como forma de aprimoramento da função do membro superior em pacientes com hemiplegia. Rev Acta Fisiatr 2005;12:15-9.

Silva LA, Tamashiro V, Assis RD. Terapia por Contensão Induzida: revisão de ensaios clínicos. Fisioter Mov 2010;23(1):153-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502010000100015

Vaz DV, Alvarenga RF, Mancini MC, Pinto TPS, Furtado SRC, Tirado MGA. Terapia de movimento induzido pela restrição na hemiplegia: um estudo de caso único. Rev Fisioter Pesq 2008;15(3):298-303.

Meneghetti CHZ, Silva JÁ, Guedes, CAV. Terapia de restrição e indução ao movimento no paciente com AVC: relato de caso. Rev Neurocienc 2010;18(1):18-23.

Bueno GDP, Lúcio AC, Oberg TD, Cacho EWA. Terapia de Restrição e Indução Modificada do Movimento em pacientes hemiparéticos crônicos: um estudo piloto. Fisioter Mov 2008;21(3):37-44.

Maki T, Quagliato EMAB, Cacho EWA, Paz LPS, Nascimento NH, Inoue MMEA et al. Estudo de confiabilidade da aplicação da escala de Fugl- Meyer no Brasil. Rev bras Fisioter 2006;10(2):177-83. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552006000200007

Cavaco NS, Alouche SR. Instrumentos de avaliação da função de membros superiores após acidente vascular encefálico: uma revisão sistemática. Fisioter Pesq 2010;17(2):178-83.

Morlin ACG, Delattre AM, Cacho EWA, Oberg TD, Oliveira R. Concordância e tradução para o português do Teste de Habilidade Motora do Membro Superior- THMMS. Rev Neurocienc 2006;14(2):006-009.

Lee JHVD. Constraint-induced movement therapy: some thoughts about theories and eviden. J Rehabil Med 2003;41:41-5.

Grotta JC, Noser EA, RO T, Boake C, Levin H, Aronowski J. Constraint- -induced movement therapy. Stroke 2004;35:2699-701. http://dx.doi.org/10.1161/01.STR.0000143320.64953.c4

Page SJ, Levine P, Leonard A, Szaflarski JP, Kissela BM. Modified constraint-induced therapy in chronic stroke: results of a single- blinded randomized controlled trial. Phs Ther 2008;88:333-40. http://dx.doi.org/10.2522/ptj.20060029

Lierpert J, Bauder H, Miltner WHR, Taub E, Weiller C. Treatment-Induced Cortical Reorganization After Stroke in Humans. Stroke 2000;31:1210-6. http://dx.doi.org/10.1161/01.STR.31.6.1210

Publicado
2013-09-30
Como Citar
Magalhães, J. P., Letiere, M., Silva, A. T., Kosour, C., & Reis, L. M. dos. (2013). Efeito da Terapia de Restrição e Indução ao Movimento em Pacientes Hemiparéticos Crônicos Pós-AVC. Revista Neurociências, 21(3), 333-338. https://doi.org/10.34024/rnc.2013.v21.8163
Seção
Artigos Originais