Equoterapia no Tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

Implicações Pedagógicas

Autores

  • Janaina Rocha Niehues Acadêmica do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (Campus Araranguá), Araranguá-SC; Bolsista voluntária e pesquisadora no NUPEDS Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde.
  • Mariane Rocha Niehues Pedagoga pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC); Especialista em Neuropsicopedagogia e Educação Especial Inclusiva pela Faculdade Estadual de Educação Ciências e Letras de Paranavaí (FAFIPA); Mestre em Educação pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC); Membro efetiva do Grupo de Pesquisa em História e Memória da Educação – GRUPEHME, Araranguá-SC, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2014.v22.8125

Palavras-chave:

Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, Equoterapia, Fisioterapia

Resumo

Objetivo. Este estudo tem como finalidade discutir o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e verificar a atuaçãoda Equo­terapia nestes pacientes no ambiente escolar. Método. Trata-se de uma revisão bibliográfica baseada na literatura especializada através de consultas de artigos científicos por meio de pesquisas no Pubmed, SciELO e LILACS. Resultados. Entende-se por TDAH uma doen­ça neuropsiquiátrica que resulta em distúrbios comportamentais, se revela por meio de sinais de hiperatividade, distúrbios de atenção ou concentração, impulsividade e agitação, que se manifesta em, no míni­mo, dois ambientes. Atinge cerca de 7% das crianças, principalmente do sexo masculino. Apresentam inúmeras comorbidades, sendo con­siderado um problema de saúde pública. A Equoterapia é um méto­do terapêutico que utiliza o cavalo como recurso cinesioterapêutico, fazendo uso do movimento tridimensional e do passo para a reabi­litação. Conclusão. A equoterapia age como facilitadora da prática pedagógica, pois tem se observado que a mesma diminui a ansiedade, aumenta a concentração e atenção, incute normas e limites imprescin­díveis no ambiente escolar.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Barkley R. Transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2002, 328p.

Facion JR. Transtornos de Déficit de Atenção/Hiperatividade (T.D.A.H): Atualização Clínica. Rev Psicol UnC 2004;1:54-8.

Poeta LS, Rosa-Neto F. Intervenção motora em umacriança com transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH). Rev Dig Buenos Aires 2005; 89: http://www.efdeportes.com/efd89/tdah.htm

Couto TS, Melo-Junior MR, Gomes CRA. Aspectos neurobiológicos do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): uma revisão. CiencCog 2010;15:241-51.

Guilherme PR, Mattos P, Serra-Pinheiro MA, Regalla MA. Conflitos conjugais e familiares e presença de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) na prole: revisão sistemática. J Bras Psiquiatr 2007;56:201-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852007000300008

Fontana RS, Vasconcelos MM, Werner Jr. J, Góes FV, Liberal EF. Prevalência de TDAH em quatro escolas públicas brasileiras. Arq Neuropsiquiatr 2007;65:134-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2007000100027

Souza IGS, Serra-Pinheiro MA, Fortes D, Pinna C. Dificuldades no diagnóstico de TDAH em crianças. J Bras Psiquiatr 2007;56(supl 1):14-8.

DesidérioRCS, Miyazaki MCOS. Transtorno de Déficit de Atenção / Hiperatividade (TDAH): Orientações para a Família. ABRAPEE2007;11:165-78.

Adário YS.Equoterapia – um método terapêutico. Rev Virt Psicol Hos Saúde 2005;1(2):48-67.

Pierobon JCM, Galetti FC. Estímulos sensório-motores proporcionados ao praticante de equoterapia pelo cavalo ao passo durante a montaria. Ens Cienc Biol Agr Saúde 2008;12:63-79.

Silva JP, Aguiar OX. Equoterapia em crianças com necessidades especiais. Rev Cien Eletr Psicol 2008;6:1-8.

Silveira MM, Wibelinger LM. Reeducação da Postura com a Equoterapia. Rev Neurocienc 2011;19:519-24.

Caliman LV. O TDAH: entre as funções, disfunções e otimização da atenção. Psicol Estudo 2008;13:559-66. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722008000300017

Silva JNC, Bastani KM, Carvalho LL. Equoterapia:um novo olhar pedagógico. Trabalho de Conclusão de Curso. Belo Horizonte: Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, 2011, p.1-61.

Pereira HS, Araújo APQC, Mattos P. Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): aspectos relacionados à comorbidade com distúrbios da atividade motora. Rev Bras Saúde Matern Infant 2005;5:391-402.

SarmentoROV, Braga AO, Martins AC, Almeida MCR.Efeitos da intervenção psicomotora em uma criança com diagnóstico de TDAH (Transtorno Do Déficit De Atenção/Hiperatividade) em seus aspectos psicomotores. MOVIMENTUM 2008;3:1-12.

Medeiros MDias E. Equoterapia:Bases e Fundamentos. Rio de Janeiro: Revinter, 2002, p. 51.

SakakuraMT, Santos RB, Cyrillo FN, Perdigão AP, Torriani C. Análise comparativa de postura em terra e na equitação de um paciente com paralisia cerebral. In: XII Congresso Internacional de Equoterapia, Coletâneade trabalhos: Associação Nacional de Equoterapia. Brasília, 2006,p.375-381.

Selvinen S. Equoterapia e a integração multissensorial do equilíbrio da postura. In: XII Congresso Internacional de Equoterapia, Coletâneade trabalhos: Associação Nacional de Equoterapia. Brasília, 2006, p.268-270.

FerliniGMS,Cavalari N. Os benefícios da equoterapia no desenvolvimento da criança com deficiência física. Caderno Multidisciplinar de Pós - Graduação da UCP 2010;1:1-14.

MarcelinoJFQ, Melo ZM.Equoterapia: suas repercussões nas relações familiares da criança com atraso de desenvolvimento por prematuridade. Est Psicol2006;23:279-87.

BiazusFJ, May GC, Rocha BCA, Portela MK, Senna EF. Equoterapia: relato de experiência. In: III Jornada Interdisciplinar em Saúde. Santa Maria 2010, p.1-4.23.Storer MRS, Oliveira MRV, Tupan MC. Contribuições da equoterapia na atuação psicopedagógica. In: I Encontro Paranaense de Psicopedagogia – ABPppr, Maringá, 2003, p1-7.

Barbosa GO, Munster MAV. Equoterapia: implicações nos aspectos psicomotores de crianças com TDAH.In: VII Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial, 2011, p.2926-37.

SchubertR. A equoterapia como alternativa terapêutica para crianças “agitadas”. Revista Equoterapia 2005;12: http://reneschubert.blogspot.com.br/2008/04/equoterapia-como-alternativa-teraputica.html

Rocha KC. Equoterapia facilitadora do processo de aprendizagem escolar. In: I Congresso Brasileiro de Equoterapia, Coletânea deTrabalhos: Ande-Brasil, 1999.

Riskalla FT, Kogute RC. A Equoterapia como instrumento auxiliar no processo de aprendizagem na criança com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade na escola regular. In: II Congresso Brasileiro de Equoterapia, Coletânea de trabalhos: Ande-Brasil 2002;1:277-284.

Alves AM. Alternativas pedagógicas para minimizar a ansiedade e aumentar a concentração em crianças com o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH: os saltos da equoterapia em questão. In: XII Congresso Internacional de Equoterapia, Coletâneade trabalhos: Associação Nacional de Equoterapia. Brasília, 2006, p.84-92.

Downloads

Publicado

2014-03-31

Como Citar

Niehues, J. R., & Niehues, M. R. (2014). Equoterapia no Tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH): Implicações Pedagógicas. Revista Neurociências, 22(1), 121–126. https://doi.org/10.34024/rnc.2014.v22.8125

Edição

Seção

Revisão de Literatura

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)