Análise da qualidade do sono em estudantes de graduação de diferentes turnos

  • Andrea Obrecht 1.Fisioterapeuta, Escola de Educação Especial Vivian Marçal, Curitiba-PR, Brasil.
  • Iane A Lemes Collaço Fisioterapeuta, Clinica São João Batista, Curitiba-PR, Brasil.
  • Silvia Regina Valderramas Fisioterapeuta, Doutora, Professora Titular no Departamento de Fisioterapia. UFPR - Universidade Federal do Paraná, Curitiba-PR, Brasil
  • Kharla Corrêa de Miranda Fisioterapeuta, Curitiba-PR, Brasil.
  • Elen Cristine Vargas Fisioterapeuta, Curitiba-PR, Brasil.
  • Ariani Cavazzani Szkudlarek Fisioterapeuta, Doutora, Professora Titular no Departamento de
Palavras-chave: Sono, Estudantes, Trabalho, Qualidade de Vida, Atividade Física

Resumo

Objetivo. Avaliar a qualidade de sono (QS) em universitários dos pe­ríodos matutino e noturno, comparar os resultados com as variáveis: gênero, turno cursado e trabalho, e correlacionar a QS, com: idade, nível de atividade física (AF) e qualidade de vida (QV). Método. A amostra foi formada por 378 alunos de uma faculdade. Foram aplica­dos os instrumentos: Questionário Internacional de Atividade Física - versão curta (IPAQ); Questionário de Qualidade de Vida SF-6D; e Índice de qualidade de sono Pittsburgh (IQSP), o qual estabelece que quanto maior for a pontuação obtida, pior é a QS. Resultados. Do total, 60,6% dos estudantes foram classificados como “maus dormi­dores”. Estudantes que trabalhavam possuíam pior QS (p=0,04). Não foi encontrado diferença na QS entre os gêneros dos estudantes e os turnos cursados. Foi encontrada correlação entre QS e idade (r=0,12, p=0,02); QS e nível de AF (r=-0,12, p=0,02) e QS e QV (r=-0,45, p<0,01). Conclusão. Os resultados deste estudo demonstraram que estudantes do ensino superior que trabalhavam apresentaram pior QS. Além disso, o avançar da idade piora a QS, enquanto o aumento do nível de AF e uma maior QV, melhoraram a QS.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Banks SB, Dinges DF. Behavioral and physiological consequences of sleep restriction. JCSM 2007;3:519-28.

Van Dongen HP, Maislin G, Mullington JM, Dinges DF. The cumulative cost of additional wakefulness: dose-response effects on neurobehavioral functions and sleep physiology from chronic sleep restriction and total sleep deprivation. Sleep 2003;26:117-27.

Walker MP. The role of sleep in cognition and emotion. Ann N Y Acad Sci 2009;1156:168-97. http://dx.doi.org/10.1111/j.1749-6632.2009.04416.x

Lemma S, Gelaye B, Berhane Y, Worku A, Williams MA. Sleep quality and its psychological correlates among university students in Ethiopia: a cross-sectional study. BMC Psychiatry 2012;12:237-44. http://dx.doi.org/10.1186/1471--244X-12-237

Carvalho TMCS, Silva IIJ, Siqueira PPS, Alameida JO, Soares AF, Lima AMJ. Qualidade do sono e sonolência diurna entre estudantes universitários de diferentes áreas. Rev Neurocienc 2013;21:383-7. http://dx.doi.org/10.4181/RNC.2013.21.854.5p

Lund HG, Reider BD, Whiting AB, Prichard JR. Sleep patterns and predictiors of disturbed sleep in a large population of college students. J Adolesc Health 2010;46:124-2. http://dx.doi.org/10.1016/j.jadohealth.2009.06.016

Giri PA, Baviskar MP, Phalke DB. Study of sleep habits and sleep problems among medical students of Pravara Institute of Medical Sciences Loni, Western Maharashtra, India. Ann Med Health Sci Res 2013;3:51-4. http://dx.doi.org/10.4103/2141-9248.109488

Wolniczak I, Cárceres-DelAguila JA, Palma-Ardiles G, Arroyo KJ, Solís- -Visscher R, Paredes-Yauri S, et al. Association between Facebook dependence and poor sleep quality: a study in a sample of undergraduate students in Peru. PLoS One 2013;8:e59087. http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0059087

Pereira EF, Bernardo MPSL, D’Almeida V, Louzada FM. Sono, trabalho e estudo: duração do sono em estudantes trabalhadores e não trabalhadores. Cad Saúde Pública 2011;27:975-84. http://dx.doi.org/10.1590/S0102--311X2011000500015

Araújo DF, Almondes KM. Qualidade de sono e sua relação com o rendimento acadêmico em estudantes universitários de turnos distintos. PSICO 2012;43:350-9.

Vieira AFR. Implementação de um programa de educação do sono em universitários (dissertação). Aveiro: Universidade de Aveiro, 2012, 39p.

Buysse DJ, Reynolds CF, Monk TH, Berman SR, Kupter DJ. The Pittsburg Sleep Quality Index: A new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Res 1989;28:193-213. http://dx.doi.org/10.1016/01651781(89)90047-4

Matsudo S, Araújo R, Matsudo V, Andrade D, Andrade E, Oliveira LC, et al. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Rev Bras Ativ Fis Saúde 2001;6:5-18.

Campolina AG, Bortoluzzo AB, Ferraz MB, Ciconelli RM. O questionário SF-6d Brasil: modelos de construção e aplicações em economia da saúde. Rev Assoc Med Bras 2010;56:409-14. http://dx.doi.org/10.1590/S010442302010000400012

Coelho AT, Lorenzini LM, Suda EY, Rossini S, Reimão R. Qualidade de sono, depressão e ansiedade em universitários dos últimos semestres de cursos da área da saúde. Neurobiologia 2010;73:35-9.

Martini M, Brandalize M, Louzada FM, Pereira EF, Brandalize D. Fatores associados à qualidade do sono em estudantes de Fisioterapia. Fisioter Pesq 2012;19:261-7. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502012000300012

Carelli MJG, Santos AAA. Condições temporais e pessoais de estudo em universitários. Psicol Esc Educ 1998;2:265-78.

Aires MM. Fisiologia. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008, 1352p.

Kantermann T, Juda M, Merrow M, Roenneberg T. The human circadian clock’s seasonal adjustment is disrupted by daylight saving time. Curr Biol 2007;17:1996-2000. http://dx.doi.org/10.1016/j.cub.2007.10.025

Shochat T. Impact of lifestyle and technology developments on sleep. Nat Sci Sleep 2012;4:19-31. http://dx.doi.org/10.2147/NSS.S18891

Ohayon MM, Carskadon, MA, Guilleminault C, Vitiello MV. Meta- -analysis of quantitative sleep parameters from childhood to old age in healthy individuals: developing normative sleep values across the human lifespan. Sleep 2004;27:1255-73.

Suen LKP, Tam WWS, Hon KL. Association of sleep hygiene - related factors and sleep among university students in Hong Kong. Hong Kong Med J 2010;16:180-5. http://dx.doi.org/10.1080/07420520802397186

Vélez JC, Souza A, Traslaviña S, Barbosa C, Wosu A, Andrade A, et al. The epidemiology of sleep quality and consumption of stimulant beverages among Patagonian Chilean college students. Sleep Disord 2013;2013:ID910104. http://dx.doi.org/10.1155/2013/910104

Kang JH, Chen SC. Effects of an irregular bedtime schedule on sleep quality, daytime sleepiness, and fatigue among university students in Taiwan. BMC Public Health 2009;9:248-54. http://dx.doi.org/10.1186/1471-2458-9-248

Mathews DR, White AA, Shoff S. SRA Winner-Effect of sleep quality on quality of life and anthropometrics in 18 to 24 year-old university of Maine college students. J Nutr Educ Behav 2009;41:34. http://dx.doi.org/10.1016/j.jneb.2009.03.037

American Academy of Sleep Medicine. International classification of sleep disorders, revised: Diagnostic and coding manual. Chicago: American Academy of Sleep Medicine, 2001, 401p.

Uchida S, Shioda K, Morita Y, Kubota C, Ganeko M, Takeda N. Exercise effects on sleep physiology. Front Neurol 2012;3:48-53. http://dx.doi.org/10.3389/fneur.2012.00048

Montgomery P, Dennis JA. Physical exercise for sleep problems in adults aged 60+. Cochrane Database Syst Rev 2002;4:CD003404. http://dx.doi.org/10.1002/14651858.CD003404

Publicado
2015-06-30
Como Citar
Obrecht, A., Collaço, I. A. L., Valderramas, S. R., Miranda, K. C. de, Vargas, E. C., & Szkudlarek, A. C. (2015). Análise da qualidade do sono em estudantes de graduação de diferentes turnos. Revista Neurociências, 23(2), 205-210. https://doi.org/10.34024/rnc.2015.v23.8023
Seção
Artigos Originais