Efeitos de uma capacitação oferecida a cuidadores informais de pacientes pós-AVC

Autores

  • Jusciele Bezerra de Araújo Fisioterapeuta formada pela Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidad
  • Enio Walker Azevedo Cacho Fisioterapeuta, Doutor, Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Facisa/UFRN), Santa Cruz-RN, Brasil
  • Rodrigo Pegado de Abreu Freitas Fisioterapeuta, Doutor, Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Facisa/UFRN), Santa Cruz-RN, Brasil.
  • Núbia Maria Vieira Freire Lima Fisioterapeuta, Doutor, Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Facisa/UFRN), Santa Cruz-RN, Brasil.
  • Silvana Alves Pereira Fisioterapeuta, Doutor, Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Facisa/UFRN), Santa Cruz-RN, Brasil.
  • Roberta de Oliveira Cacho Fisioterapeuta, Doutor, Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Facisa/UFRN), Santa Cruz-RN, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2015.v23.7998

Palavras-chave:

Acidente Vascular Cerebral, Cuidadores, Capacitação

Resumo

Introdução. Após um episódio de Acidente Vascular Cerebral (AVC) os indivíduos acometidos frequentemente retornam ao domicílio com alterações físicas e emocionais e a família assume os cuidados bási­cos. O cuidadores informais geralmente não tem conhecimento nem preparo para lidar com o problema, favorecendo a sobrecarga física, psicológica, entre outras, e a diminuição da qualidade de vida. Obje­tivo. Avaliar o impacto de uma capacitação sobre a qualidade de vida, sobrecarga física e nível de conhecimento da patologia nos cuidado­res de pacientes pós-AVC. Método. Treze cuidadores de pacientes pós-AVC responderam questionários semi-estruturados para avaliar o perfil e o nível de conhecimento sobre a patologia, a escala para avaliar a sobrecarga do cuidador e qualidade de vida. Os cuidadores foram submetidos a uma capacitação que forneceu informações sobre a pato­logia e os cuidados que devem ser realizados no domicílio do paciente. Resultados. Os resultados mostraram que houve um impacto positi­vo no nível de conhecimento dos cuidadores sobre a patologia. Não foram observadas diferenças nos escores de sobrecarga do cuidador e qualidade de vida antes e depois da capacitação. Conclusão. A capaci­tação foi capaz de influenciar o nível de conhecimento dos cuidadores e promover uma relação inversa entre sobrecarga e qualidade de vida.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Souza NPG, Maniva SJCF, Freitas CHA. O conhecimento de acompanhantes/ cuidadores de vitimados por acidente vascular cerebral no contexto hospitalar. Rev Enferm 2013;21:101-5.

Euzébio CJB, Rabinovich EP. Compreendendo o cuidador familiar do paciente com sequela de Acidente Vascular Encefálico. Temas em Psicologia 2006;14:63-79.3.Brito ES, Rabinovich EP. Desarrumou Tudo! O Impacto do Acidente Vascular Encefálico na Família. Saúde Soc 2008;17:153-69. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902008000200015

Oliveira BC, Garanhani ML, Garanhani MR. Cuidador de pessoa com acidente vascular encefálico - necessidades, sentimentos e orientações recebidas. Acta Paul Enferm 2011;24:43-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002011000100006

Perlini NMOG, Mancussi ML, Faro ACM. Cuidar de Pessoas Incapacitadas por Acidente Vascular Cerebral no Domicílio: O Fazer do Cuidador Familiar. Rev Esc Enferm USP 2005;39:154-63..http://dx.doi.org/10.1590/S0080 62342005000200005

Bocchi SCM. Vivenciando a Sobrecarga ao Vi-a- Ser um Cuidador Familiar de Pessoa com Acidente Vascular Cerebral: Uma Análise de Conhecimento. Rev Latino Am Enferm 2004;12:115-21. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692004000100016

Schnaider TB, Silva JV, Pereira MAR. Cuidador Familiar de Paciente com Afecção Neurológica. Saúde Soc 2009;18: 284-92.http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902009000200011

Machado ALG, Jorge MSB, Freitas CHA. A Vivência do Cuidador Familiar de Vítima de Acidente Vascular Encefálico. Rev Bras Enferm 2009;62:246-51. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672009000200012

Elmstahl S, Malmberg B, Annerstedt L. Cargiver’s burden of patients 3 years after stroke assessed by a novel caregiver burden scale. Arch Phys Med Rehabil 1996;77:177-82. http://dx.doi.org/10.1016/S0003-9993(96)90164-1

Fleck MPA, Louzada F, Xavier M, Chachamovich E, Vieira G, Santos L, et al. Aplicação da versão em portugues do instrumento abreviado de avaliação de qualidade de vida WHOQOL-bref. Rev Saúde Pública 2000;34:178-83. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102000000200012

Fleck MP, Chachamovich E, Trentini C. Development and validation of the Portuguese version of the WHOQOL-OLD module. Rev Saúde Pública 2006;40:785-91. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000600007

Fonseca NR, Penna AFG. Perfil do cuidador familiar do paciente com sequela de acidente vascular encefálico. Cienc Saúde Coletiva 2008;13:1175-80. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232008000400013

Fernandes MGM, Garcia TR. Determinantes da Tensão do Cuidador Familiar de Idosos Dependentes. Rev Bras Enferm 2009;62: 393-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672009000100009

Laham CF. Percepção de perdas e ganhos subjetivos entre cuidadores de pacientes atendidos em um programa de assistência domiciliar (Tese). São Paulo: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 2003, 149p.

Alves ED, Mendes HF. Educação e promoção de saúde como estratégia para a reabilitação de pacientes com sequela de AVE - Estudo de Caso. Rev Eletrônica Gest Saúde 2011;2:463-74.

Westphal AC, Alonso NB, Silva TI, Azevedo AM, Caboclo LOSF, Garzon E, et al. Comparação da Qualidade de Vida e Sobrecarga dos Cuidadores de Pacientes com Epilepsia por Esclerose Mesial Temporal e Epilepsia Mioclônica Juvenil. J Epilepsy Clin Neurophysiol 2005;11:71-6. http://dx.doi.org/10.1590/S1676-6492005000200001

Downloads

Publicado

2015-09-30

Como Citar

Araújo, J. B. de, Cacho, E. W. A., Freitas, R. P. de A., Lima, N. M. V. F., Pereira, S. A., & Cacho, R. de O. (2015). Efeitos de uma capacitação oferecida a cuidadores informais de pacientes pós-AVC. Revista Neurociências, 23(3), 368–375. https://doi.org/10.34024/rnc.2015.v23.7998

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)