Diferenças no processamento cerebral, através do ritmo gama, durante o pensamento divergente

  • Ana Amancio Santos da Silva Fisioterapeuta, Maceió-AL, Brasil.
  • Euclides Maurício Trindade Filho Médico. Professor da Universidade Estadual de Alagoas (UNCISAL). Maceió- AL, Brasil.
Palavras-chave: Eletroencefalograma, Mapeamento Encefálico, Cérebro

Resumo

Objetivo. Comparar o mapeamento topográfico cerebral durante o pensamento divergente. Método. A amostra foi formada por 11 vo­luntários de exatas e 11 voluntários de humanas, com idade entre 18 e 40 anos. Os participantes foram submetidos a testes de pensamento divergente, sendo projetados através de data show e registro do ele­troencefalograma durante a leitura. Resultados. Durante a atividade de invenção de nomes, houve o predomínio do ritmo gama no grupo de humanas, nas áreas anterior esquerda, anterior direita e na área posterior esquerda. Já na atividade de uso alternativo houve o predo­mínio do ritmo gama no grupo de exatas na área posterior esquerda. Já na atividade de matemática ocorreu um maior processamento de atividade mental na área anterior esquerda em ambos os grupos. Tam­bém foi observado um maior processamento cerebral na área posterior direita no grupo de exatas. O grupo de humanas utilizaram mais á área anterior direita durante a atividade de invenção de nomes, enquanto que o grupo de exatas utilizaram mais a área posterior esquerda, isso evidenciado na atividade de uso alternativo de objetos. Conclusão. Mostrando a associação do ritmo gama com os estados de maior ativa­ção do córtex cerebral durante a programação e execução de atividades cognitivas.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

Friedrich Gerhard, Preiss Gerhard. Educar com a cabeça: Ao aprendermos, nossas conexões cerebrais se modificam. Com o apoio da neurodidática, neurocientistas poderão ajudar professores e pedagogos a desenvolver novas estratégias de ensino e aprendizado. Rev Viver Mente Cereb 2006;157:50-7.

Braga NIO. A importância do mapeamento topográfico em neurologia. In: Nitrini R, Machado LR. Condutas em neurologia 1993. São Paulo: Clínica Neurológica HC/FMUSP, 1993, p.9-14.

Duffy LA. Mapeamento Topográfico Cerebral. São Paulo: Ateneu, 2002. 4.Niedermeyer E. Dipole theory and electroencephalography. Clin Electroenceph 1996;27:121-31.

Daly DD, Pedley TA. Current Practice of clinical electroencephalography. Philadelphia: Lppincott-Raven, 1997, p.831-48.

Ingvar M. Pain and functional imaging. Philos Trans R Soc Lond B Biol Sci 1999;354:1347-58.http://dx.doi.org/10.1098/rstb.1999.0483

Guilford JP. Creativity. Am Psychol 1950;5:444-54.

Benson DF. The neurology of thinking. New York: Oxford University Press, 1994, p.2308-14.

American Electroencephalographic Society. Guideline fourteen: guidelines for recording clinical EEG on digital media. J Clin Neurophysiol 1994;11:114-5.

Luccas FJC, Braga NIO, Fonseca LC, Frochtengarten ML. Recomendações para o registro e interpretação do mapeamento topográfico do eletrencefalograma (EEG) e potenciais evocados sensoriais (PES): Parte I: aspectos gerais. Braz J Epilep Clin Neurophysiol 1996;2:175-82.

Bonini-Rocha AC, Chiaramonte M, Zaro MA, Timm MI, Wolff D. Observação das evidências cognitivas de aprendizagem motora no desempenho de jovens violonistas monitoradas por eletroencefalograma: um estudo piloto. Cienc Cogn 009;14:103-20.

Braga NIO. Análise quantitativa do eletrencefalograma: aspectos e aplicações clínicas. Rev Neurocienc 1997;5:14-9.

Brust JCM. A Prática da neurociência: das sinapses aos sintomas. Rio de Janeiro: Reichmamm & Affonso, 2000, 300p.

Fink A, Grabner RH, Benedek M, Reishofer G, Hauswirth V, Fally M, et al.The creative brain: investigation of brain activity during creative problem solving by Means of EEG and FMRI. Hum Brain Mapp 2009;30:734-48. http://dx.doi.org/10.1002/hbm.20538

Publicado
2015-12-31
Como Citar
Silva, A. A. S. da, & Trindade Filho, E. M. (2015). Diferenças no processamento cerebral, através do ritmo gama, durante o pensamento divergente. Revista Neurociências, 23(4), 589-594. https://doi.org/10.34024/rnc.2015.v23.7975
Seção
Artigos Originais