Relação entre ansiedade e a autopercepção de disfluências e sintomas na fala em público de universitários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.15520

Palavras-chave:

Fala, Ansiedade, Estudantes, Educação Superior, Autoavaliação, Falar em Público

Resumo

Introdução. A ansiedade experimentada frente a fala em público pode afetar a comunicação de universitários. Objetivo. Analisar a relação entre ansiedade e a autopercepção de disfluências e sintomas da fala em público em universitários. Método. Participaram desta pesquisa 199 universitários, sendo 137 do sexo feminino e 62 do sexo masculino, com média de idade de 22,5±5,71 anos e que fazem parte em uma Instituição de Ensino Superior. A coleta foi realizada por meio de amostra por conveniência, com a utilização de quatro instrumentos: Questionário de caracterização da amostra; Questionário de investigação de sintomas de ansiedade ao falar em público; Questionário de autoavaliação de disfluências ao falar em público; e o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE-T). Os dados foram analisados quantitativamente, a partir de uma análise estatística descritiva e inferencial, com o uso do teste T de Student para amostras independentes, Correlação de Pearson e Qui-Quadrado, adotando o nível de significância de 5%. Resultados. Os universitários com alta ansiedade relataram mais sintomas fisiológicos e comportamentais na fala em público, como medo, palpitações, evitar o contato visual e secura na boca. Relataram mais disfluências, em especial hesitações, interjeições e revisões. Houve correlação entre a ansiedade e a quantidade de sintomas de ansiedade na fala em público e a quantidade de disfluências. Conclusão. Identificou-se relação entre ansiedade e a autopercepção de disfluências e sintomas de ansiedade na fala em público de universitários.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Tichenor SE, Constantino C, Yaruss JS. A Point of View About Fluency. J Speech Lang Hear Res 2022;65:645-52. https://doi.org/10.1044/2021_JSLHR-21-00342

Oliveira MHMA, Gargantini MBM. Comunicação e gagueira. Estud Psicol 2003;20:51-60. https://doi.org/10.1590/S0103-166X2003000100005

Atir S, Zhao X, Echelbarger M. Talking to strangers: Intention, competence, and opportunity. Curr Opin Psychol 2023;51:101588. https://doi.org/10.1016/j.copsyc.2023.101588

Sarpourian F, Samad-Soltani T, Moulaei K, Bahaadinbeigy K. The effect of virtual reality therapy and counseling on students' public speaking anxiety. Health Sci Rep 2022;5:e816. https://doi.org/10.1002/hsr2.816

Braga JEF, Pordeus LC, Silva ATMC, Pimenta FCF, Diniz MDFFM, Almeida RN. Ansiedade patológica: bases neurais e avanços na abordagem psicofarmacológica. Rev Bras Ciên Saúde 2011;14:93-100. https://doi.org/10.4034/RBCS.2010.14.02.13

Showraki M, Showraki T, Brown K. Generalized Anxiety Disorder: Revisited. Psychiatr Q 2020;91:905-14. https://doi.org/10.1007/s11126-020-09747-0

Castillo ARGL, Recondo R, Asbahr FR, Manfro GG. Transtornos de ansiedade. Rev Bras Psiquiatr 2000;22(Suppl 2):20-3. https://doi.org/10.1590/S1516-44462000000600006

Almeida AAF, Behlau M, Leite JR. Correlação entre ansiedade e performance comunicativa. Rev Soc Bras Fonoaudiol 2011;16:384-9. https://doi.org/10.1590/S1516-80342011000400004

Santos-Veloso MAO, Melo MISL, Cavalcanti RAN, Bezerra LS, Chaves-Markman ÂV, Lima SG. Prevalence of depression and anxiety and their association with cardiovascular risk factors in Northeast Brasil primary care patients. Rev Assoc Med Bras 2019;65:801-9. https://doi.org/10.1590/1806-9282.65.6.801

Montiel JM, Bartholomeu D, Machado AA, Pessotto F. Caracterização dos sintomas de ansiedade em pacientes com transtorno de pânico. Bol Acad Paul Psicol 2014:34:171-85. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2014000100012

Ferreira CL, Almondes KMD, Braga LP, Mata ÁNDS, Lemos CA, Maia EMC. Universidade, contexto ansiogênico? Avaliação de traço e estado de ansiedade em estudantes do ciclo básico. Ciênc Saúde Coletiva 2009:14:973-81. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000300033

Oliveira MA, Duarte ÂMM. Controle de respostas de ansiedade em universitários em situações de exposições orais. RBTCC 2004;6:183-200. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452004000200005

Marinho ACF, Medeiros AM, Lima EP, Pantuza JJ, Teixeira LC. Prevalence and factors associated with fear of public speaking. CoDAS 2019;31:e20180266. https://doi.org/10.1590/2317-1782/20192018266

Spielberger CD, Gorsuch RL, Lushene RD. STAI: manual for the State - Trait Anxiety Invetory. Palo Alto: Consulting Psychologists Press; 1970.

Biaggio AMB, Natalício L. Manual para o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE). Rio de Janeiro: Centro Editor de Psicologia Aplicada; 1979.

Almeida AAF, Behlau M, Leite JR. Correlação entre ansiedade e performance comunicativa. Rev Soc Bras Fonoaudiol 2011;16:384-9. https://doi.org/10.1590/S1516-80342011000400004

Dancey C, Reidy J. Estatística Sem Matemática para Psicologia: usando SPSS para Windows. 7 Ed. São Paulo: Artmed; 2018.

McKerrow I, Carney PA, Caretta-Weyer H, Furnari M, Miller Juve A. Trends in medical students' stress, physical, and emotional health throughout training. Med Educ Online 2020;25:1709278. https://doi.org/10.1080/10872981.2019.1709278

Vasconcelos AS, Costa C, Barbosa LNF. Do transtorno de ansiedade ao câncer. Rev SBPH 2008;11:51-71. https://doi.org/10.57167/Rev-SBPH.11.219

Osório FL, Crippa JAS, Loureiro SR. Escala para auto-avaliação ao falar em público (SSPS): adaptação transcultural e consistência interna da versão brasileira. Rev Psiquiatr Clín 2008;35:207-11. https://doi.org/10.1590/S0101-60832008000600001

Zonta R, Robles ACC, Grosseman S. Estratégias de enfrentamento do estresse desenvolvidas por estudantes de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina. Rev Bras Educ Méd 2006;30:147-53. https://doi.org/10.1590/S0100-55022006000300005

La Rosa J. Ansiedade, sexo, nível sócio-econômico e ordem de nascimento. Psicol Reflex Crit 1998:11:59-70. http://doi.org/10.1590/S0102-79721998000100004

Rosa MRD, Almeida AAF, Pimenta F, Silva CG, Lima MAR, Diniz MFFM. Zumbido e ansiedade: uma revisão da literatura. Rev CEFAC 2012;14:742-54. https://doi.org/10.1590/S1516-18462012005000009

Martin RD, Naziruddin Z. Systematic review of student anxiety and performance during objective structured clinical examinations. Curr Pharm Teach Learn 2020;12:1491-7. https://doi.org/10.1016/j.cptl.2020.07.007

Hur J, Stockbridge MD, Fox AS, Shackman AJ. Dispositional negativity, cognition, and anxiety disorders: An integrative translational neuroscience framework. Prog Brain Res 2019;247:375‐436. https://doi.org/10.1016/bs.pbr.2019.03.012

Costa JB, Ritto AP, Juste FS, Andrade CRF. Comparison between the speech performance of fluent speakers and individuals who stutter. CoDAS 2017;29:e20160136. https://doi.org/10.1590/2317-1782/20172016136

Romano N, Bellezo JF, Chun RYS. Impactos da gagueira nas atividades e participação de adolescentes e adultos. Distúrb Comum 2018;30:510-21. https://doi.org/10.23925/2176-2724.2018v30i3p-510-521

Oliveira CMC, Cunha D, Santos AC. Risk factors for stuttering in disfluent children with familial recurrence. Audiol Commun Res 2013;18:43-9. http://doi.org/10.1590/S2317-64312013000100009

Downloads

Publicado

2023-10-30

Como Citar

Vilar, B. C., Almeida, L. N. A., Almeida, A. A. F. de, & Leidson Barbosa Lima, I. (2023). Relação entre ansiedade e a autopercepção de disfluências e sintomas na fala em público de universitários. Revista Neurociências, 31, 1–19. https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.15520

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido: 2023-08-12
Aceito: 2023-10-17
Publicado: 2023-10-30

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.