O conhecimento e utilização da CIF pelos fisioterapeutas neurofuncionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.14967

Palavras-chave:

Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, Fisioterapia Neurofucional

Resumo

Introdução. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) é um modelo multidirecional de classificação, onde as condições funcionais de um indivíduo não dependem somente da patologia, mas também do ambiente físico e social em que está inserido, atuando como barreiras ou facilitadores para o desempenho das funções e atividades de vida diárias. É de suma importância que os fisioterapeutas façam uso dessa classificação para a identificação de alterações funcionais e prevenção de incapacidades. Objetivo. Relatar o conhecimento e uso na prática clínica diária da CIF pelos fisioterapeutas neurofuncionais. Método. Estudo qualitativo descritivo, nos meses de maio e junho de 2021 com os Especialistas em Fisioterapia Neurofuncional pelo COFFITO/ABRAFIN. Os participantes tiveram a sua disposição o questionário para ser respondido livremente, através da plataforma do Google Formulários. Resultados. Observou-se que 97,4% dos participantes conhecem a CIF sendo que 44,4% a viram através de cursos fora da graduação, 49% fazem uso em seus atendimentos, mas 23,2% reportam a não utilização devido ao seu tamanho extenso. A alternativa que poderia fazer com que começassem a utilizá-la seria através de cursos de aperfeiçoamento (62,9%). Conclusão. Grande parte dos fisioterapeutas neurofuncionais da amostra conhecem a CIF e a maioria faz uso da sua abordagem biopsicossocial na prática clínica diária.

 

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Sampaio RF, Mancini MC, Gonçalves GPP, Bittencourt NFN, Miranda AD, Fonseca ST. Aplicação da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde (CIF) na prática clínica do fisioterapeuta. Rev Bras Fisioter 2005;9:129-36. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-429730

Cibulka MT, White DM, Woehrle J, Hayes MH, Enseki K, Fagerson TL, et al. Hip Pain and Mobility Deficits – Hip Osteoarthritis: Clinical Practice Guidelines Linked to the International Classification of Functioning, Disability, and Health from the Orthopaedic Section of the American Physical Therapy Association. J Orthop Sports Phys Ther 2009;39:A1-25. https://doi.org/10.2519/jospt.2009.0301

Andrade FG, Castaneda L, Mello P, Silveira H. Abordagem da funcionalidade e dos fatores ambientais em pacientes com doença de parkinson através do checklist da classificação internacional de funcionalidade (CIF). Persp online Biol Saúde 2012;6:30-4. https://doi.org/10.25242/8868262012205

Sveen U, Ostensjo S, Laxe S, Soberg HL. Problems in functioning after a mild traumatic brain injury within the ICF framework: the patient perspective using focus groups. Disabil Rehabil 2013;35:749-57. https://doi.org/10.3109/09638288.2012.707741

Barbosa AP, Santos DT, Santos LS, Gomes RAS, Anjos CC. O uso da CIF como proposta para o acompanhamento das crianças com Síndrome Congênita do Zika Vírus: relato de um caso. Rev Cient CIF Bras 2016;6:18-33. http://www.revistacifbrasil.com.br/ojs/index.php/CIFBrasil/article/view/38/0

Araújo ES. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) em Fisioterapia: uma revisão bibliográfica (Dissertação). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008. https://doi.org/10.11606/D.6.2008.tde-03102008-112435

Belmonte LM, Chiaradia LC, Belmonte LAO. CIF nos Cursos de Graduação de Fisioterapia da Grande Florianópolis. Rev Cient CIF Bras 2015;2:11-24. http://www.revistacifbrasil.com.br/ojs/index.php/CIFBrasil/article/view/72/0

Ruaro JA, Ruaro MB, Souza DE, Frez AR, Guerra RO. An overview and profile of the ICF's use in Brazil - a decade of history. Braz J Phys Ther 2012;16:454-62. https://doi.org/10.1590/S1413-35552012005000063

Farias N, Buchalla CM. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde da Organização Mundial da Saúde: Conceitos, Usos e Perspectivas. Rev Bras Epidemiol 2005;8:187-93. https://doi.org/10.1590/s1415-790x2005000200011

Castro CC, Pinto CN, Almeida MA. Conhecimento e aplicação da classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde por Fisioterapeutas de Fortaleza. Rev Fisioter S Fun 2015;4:6-13. http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18562

Franzoi AC, Xerez DR, Blanco M, Amaral T, Costa AJ, Khan P, et al. Etapas da elaboração do Instrumento de Classificação do Grau de Funcionalidade de Pessoas com Deficiência para Cidadãos Brasileiros: Índice de Funcionalidade Brasileiro - IF-Br. Acta Fisiatr 2013;20:164-78. https://doi.org/10.5935/0104-7795.20130028

Pernambuco AP, Lana RC, Polese JC. Opinião de profissionais acerca da viabilidade do uso da CIF. Rev CIF Brasil 2015;2:25-33. http://www.revistacifbrasil.com.br/ojs/index.php/CIFBrasil/article/view/95/0

Riberto M. Core sets da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Rev Bras Enferm 2011;64:938-46. https://doi.org/10.1590/S0034-71672011000500021

Brasileiro IC, Moreira TMM, Buchalla CM. Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde e seu uso no Brasil. Acta Fisiatr 2013;20:37-41. https://doi.org/10.5935/0104-7795.20130007

Álvarez AS. The Application of the International Classification of Functioning, Disability, and Health in Psychiatry. Am J Phys Med Rehabil 2012;91:69-73. https://doi.org/10.1097/PHM.0b013e31823d4f1c

Downloads

Publicado

2023-10-11

Como Citar

Son de Deus, V., & Poletto, S. R. (2023). O conhecimento e utilização da CIF pelos fisioterapeutas neurofuncionais. Revista Neurociências, 31, 1–17. https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.14967

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido: 2023-03-29
Aceito: 2023-09-21
Publicado: 2023-10-11

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)