Atuação fisioterapêutica na Doença de Huntington: relato de caso

Autores

  • Luís Eduardo Santos Paz Faculdade de Integração do Sertão
  • Larissa de Oliveira Siqueira
  • Giordana Andressa Costa Silva
  • Elaine Alexandre da Silva

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.14767

Palavras-chave:

Doença de Huntington, Fisioterapia, Hereditariedade

Resumo

Introdução. A Doença de Huntington (DH) é uma doença neurodegenerativa rara e progressiva causada pela expansão e repetição anormal de trinucleotídeos "CAG" no gene Huntingtina (HTT) do braço curto do cromossomo 4, que leva às alterações motoras, comportamentais e cognitivas. Objetivo. Descrever um relato de caso de paciente com a DH em acompanhamento em uma Clínica Escola de Fisioterapia no interior de PE. Método. Trata-se de um relato de caso de paciente diagnosticado com DH admitido na Clínica Escola de Fisioterapia da Faculdade de Integração do Sertão – Serra Talhada. O paciente foi convidado a participar da pesquisa, por meio do TCLE. O projeto foi submetido e aprovado pelo ao Comitê de Ética e Pesquisa (CEP). Por se tratar de um estudo que envolve seres humanos, o projeto segue as Resoluções N° 466/2012 e 510/2016 do CNS/MS. Resultados. No decorrer do tratamento fisioterapêutico, o paciente apresentou melhoras relevantes do ponto de vista cinético-funcional, tanto observadas por ele, pelos familiares, bem como pelos fisioterapeutas e acadêmicos que o acompanharam. Ao longo do tratamento, foi relatado pelo paciente e familiares, a melhora da autoestima e estado cognitivo, além da diminuição da frequência dos movimentos coreicos e a diminuição do estresse e sensação de ansiedade, que a condição clínica pode causar. Conclusão. Foi possível concluir que a atuação fisioterapêutica é de suma importância para o tratamento cinético-funcional da DH, prevenindo possíveis complicações multissistêmicas, visto a incapacidade que a patologia ocasiona nos indivíduos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Mueller SM, Petersen JA, Jung HH. Exercise in Huntington’s Disease: Current State and Clinical Significance. Tremor Other Hyperk Mov 2019;9:601. https://doi.org/10.5334/tohm.515

Vuong K, Canning CG, Menant JC, Loy CT. Gait, balance, and falls in Huntington disease. Handb Clin Neurol 2018;159:251-60. https://doi.org/10.1016/B978-0-444-63916-5.00016-1

Gitler AD, Dhillon P, Shorter J. Neurodegenerative disease: models, mechanisms, and a new hope. Dis Model Mech 2017;10:499-502. https://doi.org/10.1242/dmm.030205

Mercês Z. A importância do nutricionista na equipe multidisciplinar para o acompanhamento da doença de Huntington. Rev Arq Cient (IMMES) 2020;3:2-4. https://doi.org/10.5935/2595-4407/rac.immes.v3n2p4-12

Cunha HT, Lopes FB. Apenas mais um acidente de trabalho? Relato de um caso clínico de coreia de Huntington. Rev Port Med Geral Fam 2016;32:110-6. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v32i2.11734

Quinn L, Hamana K, Kelson M, Dawes H, Collett J, Townson J, et al. A randomized, controlled trial of a multi-modal exercise intervention in Huntington’s disease. Parkinsonism Relat Disord 2016;31:46-52. https://doi.org/10.1016/j.parkreldis.2016.06.023

Cruickshank TM, Reyes AP, Penailillo LE, Pulverenti T, Bartlett DM, Zaenker P, et al. Effects of multidisciplinary therapy on physical function in Huntington’s disease. Acta Neurol Scand 2018;138:500-7. https://doi.org/10.1111/ane.13002

Pinheiro HA, Fonseca AMM, Silva Almeida ER, Rodrigues RKC, Fangel R, Faria RP. Perfil e capacidade funcional em sujeitos com Doença de Huntington. J Health Biol Sci 2020;8:1-5. http://doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v8i1.2699.p1-5.2020

Gomes TV, Santos SC, Rodrigues CKP, Rossinol VL, Vieira BG, Santos GB, et al. Como os tratamentos alternativos e complementares para a esclerose múltipla contribuem para a qualidade de vida dos pacientes portadores da doença. REAC 2020;14:e5240. https://doi.org/10.25248/reac.e5240.2020

Hamana K, Quinn L, Gambling T, Busse M. An exploration of phys-ical activity experiences throughout the Huntington’s disease jour-ney: supporting development of theoretically underpinned complex interventions. Disabil Rehabil 2019;43:1-11. https://doi.org/10.1080/09638288.2019.1671501

Vieira RT, Inácio DM, Fonseca LPS, Caixeta L. Physical therapy in Huntington’s Disease: Report of Cases. Rev Neurocienc 2011;19:504-11. https://doi.org/10.34024/rnc.2011.v19.8364

Pereira LP. Estudo molecular da Doença de Huntington e correlações com as manifestações clínicas (Dissertação). Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo; 2015; 93p. https://repositorio.ufes.br:8080/bitstream/10/1974/1/dissertacao%20Lorraine%20Poltronieri.pdf

Silverdale MA. Ataxias and hyperkinetic movement disorders. Medicine 2020;48:602-6. https://doi.org/10.1016/j.mpmed.2020.06.004

Fritz NE, Rao AK, Kegelmeyer D, Kloos A, Busse M, Hartel L, et al. Physical Therapy and Exercise Interventions in Huntington’s Disease: A Mixed Methods Systematic Review. J Huntingtons Dis 2017;6:217-35. https://doi.org/10.3233/JHD-170260

Batista TSC, Barbosa RLM, Nascimento SLA, Almeida AO, Schneiberg S. Fisioterapia e funcionalidade na doença de Huntington: Relato de caso / Physiotherapy and functionality in Huntington’s disease: Case report. Braz J Hea Rev 2020;3:14911-9. https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-281

Quinn L, Hamana K, Kelson M, Dawes H, Collett J, Townson J, et al. A randomized, controlled trial of a multi-modal exercise intervention in Huntington’s disease. Parkinsonism Relat Disord 2016;31:46-52. https://doi.org/10.1016/j.parkreldis.2016.06.023

Busse ME, Rosser AE. Can directed activity improve mobility in Huntington’s disease? Brain Res Bull 2007;72:172-4. https://doi.org/10.1016/j.brainresbull.2006.10.021

Julayanont P, Heilman KM, McFarland NR. Early-motor phenotype relates to neuropsychiatric and cognitive disorders in huntington’s disease. Mov Disord 2020;35:781-8. https://doi.org/10.1002/mds.27980

Leng TR, Woodward MJ, Stokes MJ, Swan AV, Wareing L, Baker R. Effects of multisensory stimulation in people with Huntington’s disease: a randomized controlled pilot study. Clin Rehabil 2003;17:30-41. https://doi.org/10.1191/0269215503cr582oa

Muniesa AG, Gascón BM, Serrano CG, Ribes EPO, Lorente MÁV, Cuartero PE. Abordaje fisioterapéutico de la enfermedad de Huntington. RSI 2022;3:71. https://revistasanitariadeinvestigacion.com/abordaje-fisioterapeutico-de-la-enfermedad-de-huntington

Santos JVS, Neto JAR, Amorim NCRS, Bandeira KP, Reis MCS. Functional characterization of Huntington’s disease cases in a brazilian municipality. RSD 2021;10:e54010716688. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i7.16688

Intrieri ACU, Barbosa Filho H, Sabino MRLS, Ismail M, Furtado CC, Montanha D. Huntington: distúrbio no cromossomo 4. Rev UNILUS Ens Pesq 2016;13:1. http://revista.unilus.edu.br/index.php/ruep/article/view/687/u2015v12n29e687

Downloads

Publicado

2023-05-17

Como Citar

Santos Paz, L. E., Siqueira, L. de O. ., Costa Silva, G. A., & da Silva, E. A. . (2023). Atuação fisioterapêutica na Doença de Huntington: relato de caso. Revista Neurociências, 31, 1–20. https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.14767

Edição

Seção

Relato de Caso
Recebido: 2023-01-24
Aceito: 2023-05-03
Publicado: 2023-05-17

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.