Dinamômetros hidráulico e digital: influência da ergonomia na fadiga e força de preensão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.14561

Palavras-chave:

Dinamômetro de Força Muscular, Ergonomia, Empunhadura

Resumo

Introdução. O estudo da Ergonomia, no que diz respeito ao desenvolvimento de produtos, tem tido cada vez mais destaque, trazendo como premissa a busca por conforto, eficiência e segurança para os usuários. Objetivo. Avaliar a influência das diferenças ergonômicas e de pegas entre dinamômetros, hidráulico e digital, na força de preensão palmar. Método. Foi avaliada a força de preensão de 35 indivíduos, em seis séries de medições distintas, cada série com 31 repetições de preensão, realizadas em dias diferentes, intercalando-se os modelos de aparelhos utilizados em cada série, de duas a quatro semanas. Também foram coletadas opiniões dos voluntários quanto à realização dos testes, prós e contras de cada um dos aparelhos. As informações foram comparadas em relação aos resultados por faixa etária e sexo. Foram realizadas análises estatísticas para testar as diferenças entre as medidas realizadas no mesmo indivíduo pelos dois tipos de dinamômetro e para comparação do estado de fadiga alcançado nos dois cenários. Resultados. Foram encontradas diferença nos valores de força de preensão entre os dois tipos de aparelho, sendo estes maiores com o dinamômetro hidráulico para 65,7% da amostra. Conclusão. Existe influência da diferença de ergonomia entre dinamômetros de diferentes pegas na força de preensão e que o dinamômetro digital pode proporcionar maior conforto para os usuários realizarem os testes sem correr o risco de derrapagem, uma vez que possuía uma empunhadura emborrachada. O estado de fadiga foi atingido de forma semelhante nos dois aparelhos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Mattioli RA, Cavalli AS, Ribeiro JAB, Silva MC. Associação entre força de preensão manual e atividade física em idosos hipertensos. Rev Bras Geriatr Gerontol 2015;18:881-91. http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14178

Dias JA, Ovando AC, Külkamp W, Borges Junior NG. Força de preensão palmar: métodos de avaliação e fatores que influenciam a medida. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum 2010;12:209-16. https://doi.org/10.5007/1980-0037.2010v12n3p209

Fernandes L, Martinho FR, Bertoncello D, Pinheiro NM, Drumond LC. Correlação entre força de preensão manual e variáveis antropométricas da mão de jovens adultos. Fisioter Pesqui 2011;18:151-6. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000200009

Irwin CB, Towles, JD, Radwin, RG. Multiaxis Grip Characteristics for Varying Handle Diameters and Effort. Hum Factors 2015;57:227-37. https://doi.org/10.1177/0018720814544212

Lucio CC, Paschoarelli LC, Razza BM. Forças manuais e o design de produtos: uma revisão. Rev Tecnol 2009;18:37-52. https://doi.org/10.4025/revtecnol.v18i1.8371

Soares M. Ergonomia: soluções e propostas para um trabalho melhor. Rev Prod 2009;19:Editorial. https://doi.org/10.1590/S0103-65132009000300001

Guimarães MRN, Lara FF, Trindade ROP. A relação entre a estratégia de produção e a prática da inovação tecnológica: um estudo em uma empresa produtora de alumínio. Rev Adm Mackenzie 2015:Edição Especial:109-35. http://doi.org/10.1590/167869712015/administracao.v16n3p109-135

Razza MM, Paschoarelli LC. Avaliação de forças de preensão digital: parâmetros para o design ergonômico de produtos. In: Paschoarelli LC, Menezes MS. Design e ergonomia: aspectos tecnológicos. São Paulo: Editora UNESP; 2009; p.73-96. http://static.scielo.org/scielobooks/yjxnr/pdf/paschoarelli-9788579830013.pdf

Campos LFA. Usabilidade, percepção estética e força de preensão manual: influência no design ergonômico de instrumentos manuais – um estudo com tesouras de poda (Tese). Bauru: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação; 2014.

http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UNSP_5d6587916f1f87ff7b727ac2afac3428

Dejean PH, Nael M. Ergonomia do produto. In: Falzon P (ed.). Ergonomia. São Paulo: Editora Blucher; 2007; p.393-405.

Tavares GC. Empunhadura do dinamômetro na força de preensão manual (Trabalho de Conclusão de Curso). Brasília: Universidade de Brasília; 2016. http://bdm.unb.br/handle/10483/21367

Fernandes AA, Marins JCB. Teste de força de preensão manual: análise metodológica e dados normativos em atletas. Fisioter Mov 2011;24:567-78. https://doi.org/10.1590/S0103-51502011000300021

Figueiredo IM, Sampaio RF, Mancini MC, Silva FCM, Souza MAP. Teste de força de preensão utilizando o dinamômetro Jamar. Acta Fisiatr 2007;14:104–10. https://doi.org/10.5935/0104-7795.20070002

Reis MM, Arantes PMM. Medida da força de preensão manual: validade e confiabilidade do dinamômetro Saehan. Fisioter Pesqui 2011;18:176-81. https://doi.org/10.1590/S1809-29502011000200013

Amaral JF, Mancini M, Novo Júnior JM. Comparison of three hand dynamometers in relation to the accuracy and precision of the measurements. Rev Bras Fisioter 2012;16:216-24. https://doi.org/10.1590/S1413-35552012000300007

Silva JCP, Silva JCRP. A importância da ergonomia para a concepção de equipamentos fotográficos profissionais. Ergotrip Design 2015;1:190-7. https://doi.org/10.34624/etd.v0i1.1393

Priosti PA, Blascovi-Assis SM, Cymrot C, Vianna DL, Caromano FA. Força de preensão e destreza manual na criança com Síndrome de Down. Fisioter Pesq 2013;20:278-85. https://doi.org/10.1590/S1809-29502013000300013

Montgomery DC, Runger GC. Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros. 6ª. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016.

Siegel S, Castellan JR NJ. Estatística não-paramétrica para ciências do comportamento. Métodos de Pesquisa. 2a. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.

Sande LAP, Coury HJCG. Aspectos biomecânicos e ergonômicos associados ao movimento de preensão: uma revisão. Rev Fisioter Univ São Paulo 1998;5:71-82. https://doi.org/10.1590/fpusp.v5i2.77288

Downloads

Publicado

2023-02-15

Como Citar

Iskandar Issa, N. ., Blascovi-Assis, S. M. ., Rezende Callegari, M., & Cymrot, R. . (2023). Dinamômetros hidráulico e digital: influência da ergonomia na fadiga e força de preensão. Revista Neurociências, 31, 1–23. https://doi.org/10.34024/rnc.2023.v31.14561

Edição

Seção

Artigos Originais
##plugins.generic.dates.received## 2022-10-31
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-12-21
##plugins.generic.dates.published## 2023-02-15

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.