Congresso Brasileiro de Investigação e Reabilitação Neurológica - COBREN II

Autores

  • Francis Favero unifesp

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2022.v30.14006

Palavras-chave:

Tecnologia Assistiva, Avaliação, Escalas

Resumo

O II Congresso Brasileiro de Investigação e Reabilitação Neurológica (COBREN) teve como objetivo discutir novas atualizações e perspectivas de cunho investigativo científico, foram apresentados trabalhos inovadores. Destinado a reunir todos os pesquisadores, com o objetivo de trocar informações sobre vários aspectos das funções e disfunções neurológicas, principalmente quanto às formas de avaliação, terapêuticas e tecnologias.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bandeira FM, Quadros NNCL, Almeida KJQ, Caldeira RM. Avaliação da qualidade de vida de pacientes portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Brasília. Revista Neurociências 2010;18(2):133-138

Guimarães, MTS, Vale, VD, Aoki T.Os benefícios da fisioterapia neurofuncional em pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica: revisão sistemática. ABCS Health Sci. 2016; 41(2):84-89

Palermo S, De Lima JMB, Alvarenga RP. Epidemiologia da Esclerose Lateral Amiotrófica -Europa/América do Norte/América do Sul/Ásia: Discrepâncias e similaridades. Revisão sistemática da literatura. Rev Bras Neurol.2009; 45 (2): 5–10.

Silva LP, Cusmão CA, Pithon KR, Gomes TBP, Pinto Junior EP. Esclerose lateral amiotrófica: descrição de aspectos clínicos e funcionais de uma série de casos numa região de saúde do nordeste do Brasil. J. Health Biol. Sci. (Online) ; 6(3): 293-298, 02/07/2018. ilus

Silva, AT. Qualidade de Vida de Cuidadores e Pacientes com Diagnóstico de Esclerose Lateral Amiotrófica –Editorial. Revista Neurociências 2012;20(2):185-186

Orsini, M, Mello, M, Lisieux D, Pássaro, CP, Leite, MAA, Baldez, AC, Silva, JG, Menezes, SLS, Porto, FH, Machado, D, Bastos, VH, Freitas, MRG, Oliveira AB. Avaliação da qualidade de vida de pacientes portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Brasília. Rev Neurocienc 2012;20(2):215-221.

Navarro, EJ, Stoffel, DP, Nickel, R. A independência funcional e a manutenção dos papéis ocupacionais em sujeitos com sequelas neurológicas. Cogitare Enferm. 2013 Out/Dez; 18(4):676-81

Cruz, DSM, Collet, N; Nóbrega, VM. Qualidade de Vida Relacionada à Saúde de Adolescentes com DM1- Revisão Integrativa.Ciência & Saúde Coletiva, 23(3):973-989, 2018.

Siqueira SC, Vitorino PVO, Prudente COM, Santana TS, Melo GF. Qualidade de vida de pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica. Rev Rene. 2017 jan-fev; 18(1):139-46.

Lima, VCS, Mourão Júnior, CA, Malaguti, C. Ajuste ocupacional com uso de tecnologia de comunicação em paciente com esclerose lateral amiotrófica: um autorrelato. Sci Med. 2017;27(4):ID27984

Gil, NAN, De Carlo, MMRP. Os papéis ocupacionais de pessoas hospitalizadas em decorrência da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. O Mundo da Saúde, São Paulo - 2014;38(2):179-188

Cordeiro, JJR, Carmelier, A, Oakley, F, Jardim, JR. Cross-cultural reproducibility of the Brazilian portuguese version of the role checklist for persons with chronic obstructive pulmonary disease. Am. J. Occup. Ther., v. 61, n. 1, p. 33-40, 2007.

Silva, NPO, Silva Martins, LJN, Ferreira, TB, Cavalcanti, FAC. Correlação entre independência funcional e qualidade de vida de pacientes com esclerose lateral amiotrófica. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 22, n. 3, p. 507-513, 2014

Bruski SM,NitriniR, CaramelliP,Bertolucci PH, Okamoto IH. Sugestoes para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arq Neuropsiquiatr. 2003;61(3B):777-81.

Gomes CMS, Zuqui AC, Schiavo KV, Oliveira JFP. Funcionalidade e qualidade de vida de pessoas com esclerose lateral amiotrófica e percepção da sobrecarga e apoio social de cuidadores informais. Acta Fisiatr. 2020;27(3):166-173.

Lourenço RA, Veras RP. Mini-Exame do Estado Mental: características psicométricas em idosos ambulatoriais. Ver Saúde Pública. 2006;40(4):712-9

Santos, CAV, Santos, JLF. O desempenho de papéis ocupacionais de idoso sem e com sintomas depressivos em acompanhamento geriátrico. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2015; 18(2):273-283 18.Quadros AAJ. Avaliação da qualidade de vida de pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Brasília. Rev Neurocienc 2010;18(2):130

Lima VCS, Mourão Júnior CA, Carla Malaguti C – Ajuste ocupacional com uso de tecnologia de comunicação em paciente com esclerose lateral amiotrófica: um autorrelato.

Rosen Dr, Siddique T, Patterson D. Mutations in Cu/Zn superoxide dismutase gene are associated with familial amyotrophic lateral sclerosis. Nature.1993; 362:59-62.

Coimbra, TM, Ezequiel, CT, Moreira, DS, Morita, MPA, Castiglioni, L, Bianchin, MA. Comunicação Alternativa Ampliada na Esclerose Lateral Amiotrófica: A Tecnologia a Favor da Reabilitação. Arch. Health. Sci. 2018 jul-dez: 25(3)22-26 22,Wicklund MP. Amyotrophic lateral sclerosis: possible role of environmental influences. Neurol Clin 2005;23:461-84.

Navarro, EJ, Stoffel, DP, Nickel, R. A independência funcional e a manutenção dos papéis ocupacionais em sujeitos com sequelas neurológicas. Cogitare Enferm. 2013 Out/Dez; 18(4):676-81

Downloads

Publicado

2022-08-02

Como Citar

Favero, F. (2022). Congresso Brasileiro de Investigação e Reabilitação Neurológica - COBREN II. Revista Neurociências, 30(suppl 1), 1–89. https://doi.org/10.34024/rnc.2022.v30.14006

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.