Função Manual na Síndrome de Down

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.12643

Palavras-chave:

Síndrome de Down, força da mão, destreza motora, lateralidade funcional

Resumo

Introdução. A função manual envolve diferentes habilidades como força, destreza, precisão e controle de movimentos que tendem a interferir na rotina diária dos indivíduos. A força de preensão palmar vem sendo avaliada, pela literatura científica, como possibilidade única de quantificação da função manual dos indivíduos. Porém, pessoas com síndrome de Down (SD) apresentam alterações no desenvolvimento, as quais tendem a promover dados distintos de suas habilidades manuais o que dificultaria sua avaliação mediante uma única variável. Objetivo. Avaliar a força de preensão palmar, o desempenho funcional manual e a destreza manual em indivíduos com SD, comparando-os com um grupo controle e, investigar a possibilidade de utilização da força de preensão palmar como variável única na verificação da função manual na síndrome de Down. Método. Contou-se com a participação de 30 indivíduos com SD e 30 sem alteração no desenvolvimento, com idades entre 11 e 14 anos que foram avaliados pelo dinamômetro Jamar®, Teste da Função manual de Jebsen-Taylor e Teste de Caixa e Blocos. Resultados. Notou-se em todos os testes um desempenho inferior do grupo com SD quando comparados ao grupo controle, sem diferenciação da performance entre a mão preferida e a mão não preferida, havendo uma correlação positiva entre as variáveis força de preensão palmar e tarefa de empilhar damas do teste de Jebsen-Taylor. Conclusão. Os indivíduos com síndrome de Down apresentam um desempenho manual inferior à população sadia. A utilização da Força de Preensão Palmar como única variável para mensuração da função manual na SD precisa ser melhor estudada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Esteves AC, Reis DC, Caldeira RM, Leite RM, Moro ARP, JR NGB. Força de preensão, lateralidade, sexo e características antropométricas da mão de crianças em idade escolar. Rev Bras Cineantropom Desemp Hum 2005;7:69-75.

https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3799/16773

Jones LA, Lederman SJ. Book human hand function. New York: Oxford University Press; 2006. http://dx.doi.org/10.1093/acpro f:oso/9780195173154.001.0001

Freitas PB, Krishnan V, Jaric S. Force coordination in object manipulation. J Hum Kinet 2008;20:37-51.

http://dx.doi.org/10.2478/v10078-008-0016-8

Zatsiorsky VM, Latash ML. Multiϐinger prehension: an overview. J Mot Behav 2008;40:446-76.

http://dx.doi.org/10.3200/JMBR.40.5.446-476

Lima KCA, Francisco MM, Freitas PB. Relação entre os desempenhos em diferentes testes frequentemente utilizados na avaliação da função manual. Fisiot Mov 2012;25:517-24.

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502012000300007

Guimarães R, Blascovi-Assis SM. Uso do teste caixa e blocos na avaliação de destreza manual em crianças e jovens com síndrome de Down. Rev Ter Ocup Univ São Paulo 2012;23:98-106. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v23i1p98-106

Rufino LA, Blascovi-Assis SM, Souza AB, Verginassi G, Cymrot R. Avaliação da destreza manual em pessoas com síndrome de Down: comparação entre teste de caixa e blocos, Minessota e Jebsen-Taylor. Fisiot Bras 2016;17:188-96. http://dx.doi.org/10.33233/fb.v17i3.476

Souza AB, Cymrot R, Vianna DL, Caromano FA, Blascovi-Assis SM. Antropometria da mão e função manual de crianças e jovens com síndrome de Down. Rev Port Ciênc Desp 2013;13:78-89. http://dx.doi.org/10.5628/rpcd.13.03.78

Magill RA. Aprendizagem motora: conceitos e aplicações. São Paulo: Edgard Blucher; 2000.

Priosti PA, Blascovi-Assis SM, Cymrot R, Vianna D, Caromano F. Força de Preensão e Destreza Manual na criança com síndrome de Down. Fisiot Pesq 2013;20:278-85. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502013000300013

Guimarães R, Blascovi-Assis SM, Macedo EC. Efeito da dominância lateral no desempenho da destreza manual em pessoas com síndrome de Down. Acta Fisiátr 2012;19:6-10. http://dx.doi.org/10.5935/0104-7795.20120002

Van Strien J. The Dutch Handedness Questionnaire. FSW, Department of Psychology. Rotterdam: Erasmus University Rotterdam; 2002.

Rodrigues AMVN, Mancini MC, Vaz D, Silva LC. Uso de órtese para abdução de polegar no desempenho funcional de criança portadora de paralisia cerebral: estudo de caso único. Rev Bras Saúde Mater Inf 2007;7:423-36. http://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292007000400010 .

Jebsen RH, Taylor N, Trieschmann RB, Trotter MJ, Howard LA. An Objective and Standardized test of Hand Function. Arch Phys Med Rehabil 1969;50:311-9. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/5788487/

Mathiowetz V, Volland G, Kashman N, Weber K. Adult Norms for the Box and Block Test of Manual Dexterity. Am J Occupat Ther 1985;39:386-91. http://dx.doi.org/10.5014/ajot.39.6.386

Bisquerra R, Sarriera JC, Martínez F. Introdução à Estatístca: enfoque informático com o pacote estatístico SPSS. Porto Alegre: Artemed, 2004.

Souza A, Cymrot R, Vianna D, Caromano F, Blascovi-Assis SM. Síndrome de Down: correlação entre o desempenho funcional com a força de preensão palmar e a destreza manual. Fisiot Bras 2012;13:211-5. https://doi.org/10.33233/fb.v13i3.540

Jover M, Ayoun C, Berton C, Carlier M. Specific grasp characteristics of children with trisomy 21. Develop Psycobiol 2010;52:782-93. http://dx.doi.org/10.1002/dev.20474

Linares P. Educación psicomotriz e aprendizaje escolar: motricidade y disgrafia. Madrid: Polibea; 1993.

Guardiolla A, Ferreira LTC, Rotta NT. Associação entre desempenho das funções corticais e alfabetização em uma amostra de escolares de primeira série de Porto Alegre. Arq Neuropsiquiatr 1998;56:281-8. https://doi.org/10.1590/S0004-282X1998000200019

Corballis MC, Hattie J, Fletcher R. Handedness and intellectual achievement: an even-handed look. Neuropsychol 2008;46:374-8. http://dx.doi.org/10.1016/j.neuropsychologia.2007.09.009

Meegan S, Maraj B, Weeks D, Chua R. Gross motor skill aquisition in adolescents with Down syndrome. Syndr Res Pract 2006;9:75-80. http://dx.doi.org/10.3104/reports.298

Coppede AC, Campos AC, Santos DCC, Rocha NACF. Desempenho motor fino e funcionalidade em crianças com síndrome de Down. Fisioter Pesqu 2012;19:363-8. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502012000400012

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

Souza, A. B. de, & Blascovi-Assis, S. M. (2021). Função Manual na Síndrome de Down. Revista Neurociências, 29, 1–18. https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.12643

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido em 2021-08-22
Aceito em 2021-11-12
Publicado em 2021-12-15

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)