Perfil audiológico de crianças com distúrbio primário de linguagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.12154

Palavras-chave:

Audição, Vias Auditivas, Percepção da Fala, Transtorno Específico de Linguagem, Crianças

Resumo

Objetivo. Verificar evidências científicas do perfil audiológico de crianças com distúrbio primário de linguagem. Método. A busca por artigos científicos foi conduzida por dois pesquisadores independentes nas bases de dados Medline (Pubmed), LILACS, SciELO, Scopus, WEB OF SCIENCE e BIREME sem restrição de idioma, período e localização. Para complementar e evitar viés de risco foi realizada uma busca por literatura cinza no Google Scholar. Resultados. Do grupo de pacientes (1524 crianças), 62,87% apresentaram comprometimento de linguagem primária. Houve associação significante entre comprometimento primário de linguagem e perfil audiológico alterado. Indivíduos com perfil audiológico atípico tiveram 63% mais chance de apresentar comprometimento primário de linguagem quando comparado àqueles com perfil audiológico normal. Conclusão. É imprescindível desenvolver novas pesquisas que versem sobre programas de prevenção e promoção de saúde. Torna-se fundamental alertar e informar pais e responsáveis da importância de se tratar possíveis comprometimentos condutivos, os quais podem aparecer na infância, assim como atentá-los para os sinais de alerta que os filhos podem apresentar e que demonstram dificuldades de desenvolvimento de fala e linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Costa LD, Quinto SMS, Didoné DD, Rechia IC, Garcia, MV, Biaggio EPV. Audição e linguagem em crianças nascidas a termo e pré-termo. Audiol Commun Res 2016;21:1-7. https://doi.org/10.1590/2317-6431-2016-1672

Caumo DT, Ferreira MIDC. Relação entre desvios fonológicos e processamento auditivo. Rev Soc Bras Fonoaudiol 2009;14:234-40. https://doi.org/10.1590/S1516-80342009000200015

Hyppolito MA, Vieira L, Elias MV, Rodrigues DO, Bisanha AA, Manfredi AK. A audição e a linguagem da criança após tratamento da otite média crônica secretora com tubo de ventilação. Braz J Otorhinolaryngol 2007;73(suppl 2).

http://oldfiles.bjorl.org/triologico2007/anais/artigos/4059.htm

Andrade CRF. Prevalência das desordens idiopáticas da fala e da linguagem em crianças de um a onze anos de idade. Rev Saúde Pública. 1997;31:495-501. https://doi.org/10.1590/S0034-89101997000600008

Machado CSS, Valle HLBS, Paula KM, Lima SS. Caracterização do processamento auditivo das crianças com distúrbio de leitura e escrita de 8 a 12 anos em tratamento no centro clínico de fonoaudiologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Rev CEFAC 2011;13:504-12. https://doi.org/10.1590/S1516-18462010005000119

Ceron MI, Gubiani MB, Oliveira CR, Gubiane MB, Soares MK. Prevalence of phonological disorders and phonological processes in typical and atypical phonological development. CoDAS 2017;29:1-9. https://doi.org/10.1590/2317-1782/20172015306

Castro WL, Sousa CCA, Farias RRS. Relationship of auditory perception with speech language awareness of children with phonological deviation. Res Soc Develop 2021;10:1-14. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.12020

Oliveira PS, Penna LM, Lemos SMA. Desenvolvimento da linguagem e deficiência auditiva: revisão de literatura. Rev CEFAC 2015;17:2044-55. https://doi.org/10.1590/1982-0216201517611214

Goulart BNG, Chiari BM, Almeida CPB. Factors associated with speech, hearing and language disorders among children in a primary care outpatient center. J Hum Growth Dev 2017;27:281. http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.124092

Pereira SG, Carvalho AJA, Escarce AG, Alves JMM, Goulart LMHF, Lemos SMA. Hearing trial in child education: association with health determinants. Disturb Comun 2019;31:285-96. http://dx.doi.org/10.23925/2176-2724.2019v31i2p285-296

Moher D, Shamseer L, Clarke M, Ghersi D, Liberati A, Petticrewet M, et al. Preferred reporting items for systematic review and meta-analysis protocols (PRISMA-P) 2015 statement. Syst Rev 2015;4:1. https://doi.org/10.1186/2046-4053-4-1

Pithon MM, Sant'anna LIDA, Baião FCS, Santos RL, Coqueiro RS, Maia LC. Assessment of the effectiveness of mouthwashes in reducing cariogenic biofilm in orthodontic patients: a systematic review. J Dent 2015;43:297-308. https://doi.org/10.1016/j.jdent.2014.12.010

Pereira MB, Befi-Lopes DM, Samelli AG. Association between audiological profile and primary language impairment in children. International. Int J Pediatr Otorhinolaryngol 2015;79:53-7. https://doi.org/10.1016/j.ijporl.2014.11.003

Lopes DMB, Cáceres AM, Esteves L. Perfil linguístico de crianças com alteração específica de linguagem. Rev Soc Bras Fonoaudiol 2012;17:274-8. https://doi.org/10.1590/S1516-80342012000300007

Prates LPCS, Martins VO. Distúrbios da fala e da linguagem na infância. Rev Med Minas Gerais 2011;21:54-60. https://ftp.medicina.ufmg.br/ped/Arquivos/2013/disturbiofalaeimagem8periodo_21_08_2013.pdf

Hage SRV, Faiad LNV. Perfil de pacientes com alteração de linguagem atendidos na clínica de diagnóstico dos distúrbios da comunicação - Universidade de São Paulo - campus Bauru. Rev CEFAC 2005;7:433-40. https://www.redalyc.org/pdf/1693/169320507006.pdf

Barros PML, Oliveira PN. Perfil dos pacientes atendidos no setor de Fonoaudiologia de um serviço público de Recife – PE. Rev CEFAC 2010;12:128-33. https://doi.org/10.1590/S1516-18462009005000063

Guida HL, Diniz TH. Audiological Profile in Children Aging from 5 to 10 Years. Int Arch Otorhinolaryngol 2008;12:224-9. http://arquivosdeorl.org.br/additional/acervo_eng.asp?id=518

Araújo SA, Moura JR, Camargo LA, Alves W. Avaliação auditiva em escolares. Rev Bras Otorrinolaringol 2002;68:263-6. https://doi.org/10.1590/S0034-72992002000200017

Oliveira LN, Goulart BNG, Chiari BM. Distúrbios de linguagem associados à surdez. Rev Bras Cres Desenvolv Hum 2013;23:41-5. https://doi.org/10.7322/jhgd.50389

Francesco RC, Barros VB, Ramos R. Otite média com efusão em crianças menores de um ano. Rev Paul Pediatr 2016;34:148-53.

http://dx.doi.org/10.1016/j.rppede.2016.01.003

Balbani APS, Montovani JC. Impacto das otites médias na aquisição da linguagem em crianças. J Pediatr 2003;79:391-6. https://doi.org/10.1590/S0021-75572003000500005

Dimer TV, Wender MH, Reis HG, Taguchi CK. Timpanometria em pacientes com otite média secretora submetidos a tratamento com corticosteróides e manobras de insuflação. Sci Med (Porto Alegre) 2005;15:249-53. https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scientiamedica/article/download/1575/1178/

Etges CL, Reis MCP, Menegotto IH, Sleifer P, Soldera CLC. Acoustic immitance and auditory processing screening findings in school children. Rev CEFAC 2012;14:1098-107. https://doi.org/10.1590/S1516-18462012005000028

Santos MFC, Bragato GR, Martins PMF, Dias AB. Auditory assessment in the school-age children. Rev CEFAC 2009;11:644-53. https://doi.org/10.1590/S1516-18462009000800013

Lindau TA, Delecrode CR, Cardoso ACV. Tympanometric findings in a group of students. Rev CEFAC 2013;15:1453-60. https://doi.org/10.1590/S1516-18462013005000036

Leite RFP, Santos MSA, Ribeiro EM, Pessoa ALS, Lewis DR, Giacheti CM, et al. Triagem auditiva de crianças com síndrome congênita pelo vírus Zika atendidas em Fortaleza, Ceará, 2016. Epidemiol Serv Saude 2018;27:e2017553. https://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742018000400002

Vasconcelos RM, Monte MO, Aragão VMF, Silva BTF. Alterações auditivas em crianças de 7 a 9 anos de idade de uma escola pública de ensino fundamental em São Luís, Maranhão. Prom Saúde 2007;20:155-60. https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=40820304

Parra GFA, Carvallo RMM, Nakagawa L. Reflexos Acústicos Eliciados com Sonda de 678 e 1.000 Hz em Adultos sem Queixa Auditiva. Int Arch Otorhinolaryngol 2005;9:27-36. http://www.arquivosdeorl.org.br/conteudo/acervo_port.asp?Id=300

César AM, Maksud SS. Caracterização da demanda de fonoaudiologia no serviço público municipal de Ribeirão das Neves – MG. Rev CEFAC 2007;9:133-8. https://doi.org/10.1590/S1516-18462007000100017

Downloads

Publicado

2021-10-14

Como Citar

Anzolin Pereira, E., Faustino Gonçalves , L., Haas, P., de Paiva, K. M. ., & Blanco Dutra, A. P. . (2021). Perfil audiológico de crianças com distúrbio primário de linguagem. Revista Neurociências, 29, 1–26. https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.12154

Edição

Seção

Revisão Sistemática
Recebido em 2021-05-13
Aceito em 2021-09-13
Publicado em 2021-10-14

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)