Associação entre os fatores de risco para os transtornos mentais comuns em estudantes de fisioterapia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11969

Palavras-chave:

Transtornos Mentais, Saúde mental, Estudantes

Resumo

RESUMO

Objetivo. Relacionar os fatores de risco para os transtornos mentais comuns em estudantes de diferentes períodos do curso de Fisioterapia pertencentes ao ensino por metodologia ativa e tradicional. Método. Trata-se de um estudo observacional, descritivo e analítico, do tipo transversal, no qual participaram 123 discentes do curso de Fisioterapia, com aplicação de questionário sociodemográfico e o Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20). Resultado. Participaram do estudo 72 alunos inseridos na metodologia ativa (MA) e 51 ainda pertencentes a metodologia tradicional (MT). A maioria dos alunos são de etnia parda, solteiros e com renda familiar de 2 a 6 salários, realizam atividade extracurricular, e um número considerável de alunos não realizam nenhuma atividade de lazer e nem pratica atividade física. Foi possível observar que houve grande número de casos suspeitos de transtornos mentais (p=0,005). Em ambos os sexos foi possível notar que aqueles alunos que não praticam atividade física aumentam em 2,85 vezes a chance de transtorno mental. Conclusão. Pode-se concluir que os alunos que não praticam atividade física aumentam em 2,85 vezes a chance de desenvolver transtorno mental. E quando estratificado por sexo e metodologia de ensino, as alunas pertencentes a metodologia ativa aumentam em 4,8 vezes a chance de desenvolver transtorno mental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Hiany N, Vieira MA, Gusmão ROM, Barbosa SFA. Perfil epidemiológico dos transtornos mentais na população adulta no Brasil: uma revisão integrativa. Rev Enferm Atual 2018;86. https://doi.org/10.31011/reaid-2018-v.86-n.24-art.676

Oliveira LA, Oliveira VC. Os transtornos depressivos: um olhar sobre a reestruturação dos cuidados em saúde mental. Rev Psicol Saúde Debate 2018;4:96-109. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V4N3A9

Oliveira LS. Qualidade de vida e saúde mental de estudantes universitários (Dissertação). Ceará: Universidade Federal do Ceará; 2020, 145 p.

http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/53459/3/2020_dis_lsoliveira.pdf

Graner KM, Cerqueira ATAR. Revisão integrativa: sofrimento psíquico em estudantes universitários e fatores associados. Cienc Saúde Col 2019;24:1327-46. https://doi.org/10.1590/1413-81232018244.09692017

Araújo FM, Machado MP. Ansiedade, estresse e depressão associado ao índice de rendimento acadêmico em estudantes de fisioterapia (monografia). Juiz de fora: Universidade Federal de Juiz de Fora; 2018, 39 p. https://www.ufjf.br/facfisio/files/2019/03/ansiedade-estresse-e-depress%c3%83o-associado-ao-%c3%8dndice-de-rendimento-academico-em-estudantes-de-fisioterapia.pdf

Gonçalves DM, Stein AT, Kapczinski F. Avaliação de desempenho do Self-Reporting Questionnaire como instrumento de rastreamento psiquiátrico: um estudo comparativo com o Structured Clinical Interview for DSM-IV-TR. Cad Saúde Pub 2008;24:380-90. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000200017

Harding TW, Arango MV, Baltazar J, Climent CE, Ibrahim HH, Ladrido-Ignacio L, et al. Mental disorders in primary health care: a study of their frequency and diagnosis in four developing countries. Psychol Med 1980;10:231-41.

https://doi.org/10.1017/s0033291700043993

Kebede MA, Anbessie B, Ayano G. Prevalence and predictors of depressivo and axiety among medical students in Addis Av Ana, Ethiopia. Int J Ment Health Syst 2019;13:30. https://doi.org/10.1186/s13033-019-0287-6

Saldaña OC, Loera SLA, Madrigal TBE. Evaluation of Stress Academic Levels of Medical Students of The South University Center. Case: Ciudad Guzman. Cienc Trab 2017;19:31-4.

http://dx.doi.org/10.4067/S0718-24492017000100031

Lora GP, Golin CS, Lise AMR, Linartevichi VF. Avaliação da saúde mental de graduandos de medicina de uma instituição particular de ensino superior do oeste do estado do Paraná. FAG J Heath 2020;3:357-63. https://doi.org/10.35984/fjh.v2i3.231

Souza M, Caldas T, De Antoni C. Fatores de adoecimento dos estudantes da área da saúde: uma revisão sistemática. Psicodebate 2017;3:99-126. http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/93

Mattar J, Aguiar APS. Metodologias Ativas: aprendizagem baseada em problemas, problematização e método do caso. Bras J Ed Tech Soc 2018;11:404-15. http://dx.doi.org/10.14571/brajets.v11.n3.404-415

Downloads

Publicado

2021-09-27

Como Citar

Araújo Cardoso Dias, B. ., Silva Castro, A. ., Pimenta da Costa, C. de F. ., Silva Campos, J. ., do Nascimento de Aviz, L. B. ., Silva Cardoso, N. L. ., Vasconcelos Wu, S. ., dos Reis Cardoso, N. S. ., Homobono Nobre, A. ., & Dias, G. A. da S. (2021). Associação entre os fatores de risco para os transtornos mentais comuns em estudantes de fisioterapia. Revista Neurociências, 29, 1–16. https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11969

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido em 2021-04-06
Aceito em 2021-09-08
Publicado em 2021-09-27

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)