O canto no processo musicoterapêutico de crianças com apraxia de fala: reflexões para intervenção

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2022.v30.11715

Palavras-chave:

Apraxia de Fala na Infância, Musicoterapia, Linguagem, Canto, Fala, Música

Resumo

Introdução. A Apraxia de Fala na Infância caracteriza déficit no planejamento e na programação dos movimentos da fala, necessitando de um diagnóstico apropriado e para que assim seja possível um tratamento apropriado para que as crianças acometidas desenvolvam suas habilidades comunicativas através da fala. Objetivo. Devido à importantes relações dos elementos musicais em intervenções de desordens de linguagem e fala, especialmente através da entonação melódica ou prosódia, o objetivo desse trabalho foi analisar se a intervenção musicoterapêutica através do canto é uma possibilidade promissora para esse público. Método. O presente trabalho visa investigar as possibilidades terapêuticas por meio de uma revisão de literatura, através de base de dados online, publicados nos últimos dez anos. Resultados. Foram incluídos 4 artigos que exploravam o tema apraxia de fala na infância e intervenção através do uso da música e da musicoterapia. Conclusão. Os resultados demonstraram que os elementos musicais podem oferecer oportunidades de prática de fala nas crianças, apontando a necessidade de comprovações sobre o tema, com metodologia mais estruturada e maior número amostral.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Michelle de Melo Ferreira

Musicoterapeuta, graduanda em Fonoaudiologia, mestre em Ciências pelo programa de pós-graduação
em Psicobiologia - EPM/UNIFESP, professora do curso de pós-graduação em Musicoterapia Aplicada da
Faculdade Santa Marcelina, São Paulo-SP, Brasil.

Referências

American Speech-Languagem Hearing Association (homepage na internet) Chilhood apraxia of speech (Technical Report) (acesso em: 29/06/2020). Disponível em: http://www.asha.org/policy

Marquardt TP, Jacks A, Davis BL. Token-Token variability in developmental apraxia of speech: Three longitudinal case studies. Clin LingPhonetic 2004;18:127-44.

https://doi.org/10.1080/02699200310001615050

Fish MA. Como tratar a apraxia de fala na infância. Barueri: Pró-Fono, 2009.

Maas E, Robin D, Austermann S, Freedman L, Wulf G, Ballard K, et al. Principles of motor speech disorders. Am J Speech Lang Pathol 2008;17:277-98. https://doi.org/10.1044/1058-0360(2008/025)

Strand EA. Chilhood apraxia of speech: Description, definitions and underlying neurological factors. Paper presented at CASANA 2009. National Conference on Childhood Apraxia of Speech 2009, St. Charles, IL.

Silva A. O estatuto da análise acústica nos estudos fônicos. CadLetras da UFF – Dossiê: Letras e cognição 2010;41:213-29.

http://www.cadernosdeletras.uff.br/joomla/images/stories/edicoes/41/cotidiano1.pdf

Wise K. Defining and Explaining Singing Difficulties in Adults. The Oxford Handbook of Singing 2015. Oxford, UK.

https://doi.org/10.1093/oxfordhb/9780199660773.013.38

Peretz I, Coltheart M. Modularity of Music Processing. Nat Neurosci 2003;6:688-91. https://doi.org/10.1038/nn1083

Bella SD, Berkowska M, Sowiński J. Disorders of pitch production in tone deafness. Front Psychol 2011,2:164.

https://doi.org/10.3389/fpsyg.2011.00164

Welch G. Singing as communication. Musical Communication 2005. In: Miell D, MacDonald R, Hargreaves D (Eds). Musical Communication. New York: Oxford University Press; 2005; pp 239-59. https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780198529361.003.0011

Morgan AT, Murray E, Liégeois FJ. Interventions for childhood apraxia of speech. Cochr Database Syst Rev 2018;5:CD006278. https://doi.org/10.1002/14651858.CD006278.pub3

Albert ML, Sparks RW, Helm NA. Melodic intonation therapy for aphasia. Arch Neurol 1973;29:130-1.

https://doi.org/10.1001/archneur.1973.00490260074018

Merrett DL, Peretz I, Wilson SJ. Neurobiological, cognitive, and emotional mechanisms in melodic intonation therapy. Front Hum Neurosci 2014;8:401. https://doi.org/10.3389/fnhum.2014.00401

Zumbansen A, Peretz I, Hébert S. Melodic intonation therapy: back to basics for future research. FrontNeurol 2014; 5:7.

https://doi.org/10.3389/fneur.2014.00007

Sotta MD, Ansay NN. Musicoterapia na Apraxia de Fala Infantil. In: XX Forum Paranaense de Musicoterapia e IV Seminario Paranaense de Pesquisa em Musicoterapia 2019 junho; Curitiba, Brasil. https://www.researchgate.net/publication/334230784_Musicoterapia_na_Apraxia_da_Fala_Infantil

Catrini M, Lier-De-Vitto MF. Apraxia de Fala e atraso de linguagem: a complexidade do diagnóstico e tratamento em quadros sintomáticos de crianças. Revista CODAS 2019. https://doi.org/10.1590/2317-1782/20192018121

Martikainen AL, Korpilahti P. Intervantion for childhood apraxia of speech: A single-case study. Child LangTeach Therap 2011;27:9-20. https://doi.org/10.1177/0265659010369985

Lagasse B. Evaluation of Melodic Intonation Therapy for Development Apraxia of Speech. Music Therap Perspec 2012;30:49–55. https://doi.org/10.1093/mtp/30.1.49

Racette A, Bard C, Peretz I. Making non-fluent aphasics speak: sing along! Brain 2006;129:2571-84. https://doi.org/10.1093/brain/awl250

Blood AJ, Zatorre RJ. Intensely pleasurable responses to music correlate with activity in brain regions implicated in reward and emotion. Proceed Nat Acad Sci 2001;98:11818-23.

https://doi.org/10.1073/pnas.191355898

Downloads

Publicado

2022-04-22

Como Citar

Dall Agnol Ferreira, R., de Melo Ferreira, M., & Carvalho, L. B. C. de. (2022). O canto no processo musicoterapêutico de crianças com apraxia de fala: reflexões para intervenção. Revista Neurociências, 30, 1–14. https://doi.org/10.34024/rnc.2022.v30.11715

Edição

Seção

Artigos de Revisão
##plugins.generic.dates.received## 2021-02-04
##plugins.generic.dates.accepted## 2022-02-17
##plugins.generic.dates.published## 2022-04-22

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.