Prevalência da sintomatologia depressiva e capacidade funcional em idosos

  • Joyce Bizerra Mendes Faculdade do Vale do Jaguaribe
  • Jessica Bruna Florêncio e Silva Faculdade nova esperanca de Mossoro
  • Daniele Maria Silva Maia Faculdade do Vale do Jaguaribe
  • Elanny Mirelle da Costa Faculdade nova esperanca de Mossoro
  • Ana Clara Sena Bento
  • Joelma Gomes Silva Faculdade de Enfermagem Nova Esperança
Palavras-chave: Envelhecimento, Depressão, Capacidade funcional

Resumo

Introdução. O envelhecimento é algo natural, caracterizado pela diminuição da funcionalidade do indivíduo. Objetivo. avaliar a relação da capacidade funcional e nível de depressão em idosos participantes de um grupo de convivência. Método. O estudo caracterizou-se por ser de natureza transversal com caráter descritivo e de abordagem quantitativa. Para coleta de dados utilizou-se um formulário sociodemográfico, e dois questionários, Índice de Katz e Escala de Depressão Geriátrica (GDS). Resultados. A amostra foi composta de 55 idosos, com a maior parte dos participantes sendo do sexo feminino (n= 38). Ao observar a capacidade funcional constatou-se que o sexo feminino se mostrou mais dependente (5,71±0,73) e apresentou maior sintomatologia depressiva comparada ao sexo masculino (4,39±1,84). Com relação ao nível de depressão de maneira isolada pôde-se analisar que apenas 27,3% dos participantes apresentaram sintomatologia depressiva. Observou-se também uma correlação negativa e significante entre o Índice de Katz e GDS. Conclusão. Desta forma, conclui-se que a depressão afeta diretamente e de maneira negativa a vida de um idoso.

Referências

Inagaki RK, Yamaguchi MH, Kassada D, Matsuda LM, Marcon SS. A vivência de uma idosa cuidadora de um idoso doente crônico. Cienc Cuidado Saúde 2013;7:1-4.

http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v7i0.20802

Lima AP, Delgado EI. A melhor idade do Brasil: aspectos biopsicossociais decorrentes do processo de envelhecimento. Ulbra Mov - Rev Edu Fis 2010;1:76-91.

http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/actabrasileira/article/view/3063.

Veras RP, Oliveira M. Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado. Cienc Saude Col 2018;23:1929-36. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018236.04722018

Gama MFL, Vieira JNL, Carvalho STRF. Efeitos de um programa cinesioterapêutico na autonomia funcional de idosas. Revista CEUMA perspectivas 2016;27:7-17. https://doi.org/10.24863/rccp.v27i1.375.Nunes JD, Saes MO, Nunes BP, Siqueira FC, Soares DC, Fassa ME, et al. Indicadores de incapacidade funcional e fatores associados em idosos: estudo de base populacional em Bagé, Rio Grande do Sul. Epidemiol Ser Saúde 2017;26:295-304. http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000200007.

Araújo GK, Sousa RC, Souto RQ, Júnior EG, Eulálio MC, Alves FA, et al. Capacidade funcional e depressão em idosos. Rev Enferm 2017;11:3778-86. http://dx.doi.org/10.5205/reuol.12834-30982-1-SM.1110201711

Dodig S, Cepelak I, Pavick I. Caracteristicas da senescência e envelhecimento. Biochem Med 2019;29:1. http://dx.doi.org/10.11613/BM.2019.030501

Lima AM, Ramos JL, Bezerra IM, Rocha RP, Batista HM, Pinheiro WR. Depressão em idosos: uma revisão sistemática da literatura. Rev Epidemiol Controle Infec 2016;2:96-103. http://dx.doi.org/10.17058/reci.v6i2.27.

Magalhães J, Carvalho A, Carvalho S, Alencar D, Moreira W, Parente A. Depressão em idosos na estratégia saúde da família: uma contribuição para a atenção primária. Rev Min Enferm 2016;20:1-6. http://dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20160016

Mendes GL, et al. Terapêuticas medicamentosas e exercícios físicos na prevenção e tratamento de depressão em idosos: revisão sistemática. Arq Bras Ed Fis 2020;3:43-56. http://dx.doi.org/10.20873/abef.2595-0096.v3n1p43.2020

Nery BL, Cruz KC, Faustino AM, Santos CT. Vulnerabilidades, depressão e religiosidade em idosos internados em uma unidade de emergência. Rev Gaúcha Enferm 2018;39:1-10. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2017-0184.

Lima CM, Barros NS, Barroso BM, Pereira AC, Silva AP. Um estudo sobre depressão na terceira idade. Inova Saúde 2018;7(1):27-39. http://dx.doi.org/10.18616/is.v7i1.4258

Xavier LN, Sombra IC, Gomes AM, Oliveira GL, Aguiar CP, Sena RM. Grupo de convivência de idosos: apoio psicossocial na promoção da saúde. Rev Rede Enferm NE 2015;16:557-66. http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.2015000400013

Oliveira DA, Gomes L, Oliveira RF. Prevalência de depressão em idosos que frequentam centros de convivência. Rev Saúde Publ 2006;40:734-6. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000500026

Silva JK, Albuquerque AC, Souza EM, Monteiro FS, Esteves GL. Sintomas depressivos e capacidade funcional em idosos institucionalizados. Rev Cult Cuidados 2015;19:157-67. http://dx.doi.org/10.14198/cuid.2015.41.18

Publicado
2021-03-03
Como Citar
Bizerra Mendes, J., Florêncio e Silva , J. B., Silva Maia, D. M., da Costa, E. M., Sena Bento , A. C., & Silva, J. G. (2021). Prevalência da sintomatologia depressiva e capacidade funcional em idosos. Revista Neurociências, 29, 1-14. https://doi.org/10.34024/rnc.2021.v29.11109
Seção
Artigos Originais