Cefaléia e Articulação Temporomandibular (ATM)

Autores

  • Sabrina Lacroce Santiago Oliveira
  • Deusvenir de Souza Carvalho

DOI:

https://doi.org/10.34024/rnc.2002.v10.10307

Palavras-chave:

Cefaléia, articulação temporomandibular, disfunção temporomandibular

Resumo

Este estudo busca pela revisão da literatura esclarecer a relação entre cefaléia e articulação temporomandibular para o adequado diagnóstico e terapêutica a ser aplicada. Diversos estudos têm sido realizados, contribuindo para o entendimento da cefaléia, ajudando assim, a diferenciar claramente as cafaléias primárias das secundárias. A articulação temporomandibular (ATM), pela suas peliculiaridades, é sede freqüente de manifestações que cada vez solicitam mais atenção. A disfunção de qualquer um de seus elementos pode desorganizar todo o sistema estomatognático e desencadear os mais diversos quadros patológicos. De acordo com a literatura, a relação entre cefaléia e disfunção da ATM é freqüente, apesar de poderem também aparecer associadas ao acaso, pois estas desordens são bastante prevalentes. Portanto, uma adequada avaliação para o correto diagnóstico etiopatogênico é de extrema importância para instituir o tratamento adequado, pois a base da terapêutica está, principalmente, na eliminação do fator desencadeante, bem como nos fatores predisponentes. Diversos protocolos de avaliação, diagnóstico e tratamento têm sido utilizados. Muitos são os processos terapêuticos empregados até o momento, o critério para escolha é feito de acordo com a particularidade de cada caso e a intervenção interdisciplinar mostra resultados benéficos para estes pacientes, porém são necessários maiores estudos para o seu esclarecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Porto CC. Semiologia médica, 2 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2a ed, 1994.
2. Olesen JW, Tfelt-Hansen P, Welch KMA. The headaches. Philadelphia, Lippincott Williams & Wilkins, 2000.
3. Zanini SA Cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial. São Paulo, Revinter, 1990.
4. Costacurta L. Anatomia microscópica buco-dental humana. São Paulo, Atheneu, 1979.
5. Shafer WG, Hine MK, Levy BM. Tratado de patologia bucal, 4 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1987.
6. Bennett JC, Plum F. Cecil/ Tratado de medicina interna, 20 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1997.
7. IHS – International Headache Society. Headache Classification Committee. Classification and diagnostic criteria for headache disorders, cranial neuralgias and facial pain. Cephalalgia, 8(suppl. 7):1-96, 1988.
8. Svensson P, List T, Hector G. Analysis of stimulus-evoked pain in patients with myofascial temporomandibular pain disorders. Pain, 92(3):399-409, 2001.
9. Trask PC, Iezzi T, Kreeft J. Comparison of headache parameters using headache type and emotional status. J Psychosom Res, 51(3):529-36, 2001.
10. Lobbezoo F, Van Der Glass HW, Van Der Bilt A, Bbuchner R, Bosman F. Sensitivity of the jaw-jerk reflex in patients with myogenous temporomandibular disorder. Arch Oral Biol, 41(6):553-63, 1996.
11. Jensen R, Rasmussen BK, Pedersen B, Olesen J. Muscle tenderness and pressure pain thresholds in headache. A population study. Pain, 52(2):193-9, 1993.
12. Graff-Radford SB, Reeves JL, Jaeger B. Management of chronic head and neack pain: effectiveness of altering factors perpetuating myofascial pain. Headache, 27(4):186-90, 1987.
13. Reik L. Unnecessary dental treatment of headaches patients for temporomandibular joint disorders. Headache, 25(5):246-8, 1985

Downloads

Publicado

2002-09-30

Como Citar

Oliveira, S. L. S., & Carvalho, D. de S. (2002). Cefaléia e Articulação Temporomandibular (ATM) . Revista Neurociências, 10(3), 141–152. https://doi.org/10.34024/rnc.2002.v10.10307

Edição

Seção

Artigos Originais
Recebido em 2020-02-18
Publicado em 2002-09-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)