Meditação Ativa de Osho à luz dos Cuidados Integrativos:

relato de experiência empírica

  • Cíntia Bloise Hochmüller Unifesp
  • Sissy Veloso Fontes Unifesp

Resumo

Introdução. a Meditação Ativa de Osho é uma junção da milenar sabedoria do oriente com conhecimentos de algumas práticas terapêuticas do ocidente e, está intimamente ligada ao nosso modo de vida contemporâneo, compreendendo o homem na sua multidimensionalidade. A disseminação desta prática meditativa pode elevar e promover o nível de saúde de forma integral dos praticantes e refletir em modo de viver mais sensível e conectado consigo mesmo, com o outro e com o meio ambiente, como propõe a epistemologia dos Cuidados Integrativos. Objetivo. apresentar relato de experiência sobre os efeitos da Meditação Ativa de Osho nas dimensões físico/energético, mental, emocional e espiritual de praticantes regulares, e discutir como a Meditação Ativa pode ser considerada um caminho autêntico de Cuidado Integrativo, com base na revisão de literatura. Método. pesquisa exploratória de caráter qualitativo, retrospectivo baseada em questionário aplicado de opinião de praticantes regular da Meditação Ativa de Osho; revisão bibliográfica de artigos científicos na base de dados Medline (Medlars Online), via Pubmed e Google Acadêmico. Resultados. a Meditação Ativa de Osho está ancorada na visão salutogênica congruente com o paradigma em saúde da epistemologia dos Cuidados Integrativos. Através da sua abordagem sistêmica e metodologia vivencial, contribuiu para potencializar o autoconhecimento, o aumento e a promoção de saúde nos âmbitos físico/energético, mental, emocional e espiritual. Conclusão. Podemos inferir efeitos positivos e grande contribuição desta prática meditativa como agente mobilizador de “transformação do ser humano”. A aplicação da Meditação Ativa de Osho é essencialmente integrativa podendo ser considerada um autêntico Cuidado Integrativo.

Publicado
2019-12-02
Como Citar
Hochmüller, C. B., & Fontes, S. V. (2019). Meditação Ativa de Osho à luz dos Cuidados Integrativos:. Revista Neurociências, 25, 1-25. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/neurociencias/article/view/10049
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##