Efeitos do exercício passivo na representação cortical sensório motora:

uma revisão sistemática

  • Ralf Braga Barroso Unifesp
  • Marília Rezende Callegari Unifesp

Resumo

Objetivo. Realizar revisão sistemática da literatura visando verificar os efeitos do exercício passivo na representação cortical sensório motora de indivíduos saudáveis ou com disfunções neurológicas, de qualquer idade. Método. Revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados ou quasi-randomizados nas principais bases de dados (Embase, Lilacs, Medline, PEDro, Pubmed, Registro Cochrane e Scielo) que avaliaram como desfechos alterações na representação cortical sensório motora e recuperação de indivíduos após exercício passivo, sem restrição de idioma. Resultados. Foram encontrados 403 trabalhos, sendo 20 duplicados entre as bases. Destes, 30 foram classificados como potencialmente elegíveis. Após a leitura dos textos completos, somente 2 trabalhos foram incluídos. Os estudos analisados, apesar da baixa qualidade metodológica e amostras limitadas, mostraram um efeito positivo do exercício passivo nos desfechos avaliados. Conclusões. Não existem evidências suficientes para afirmar qualquer efeito do exercício passivo na representação cortical sensório motora e recuperação de habilidades sensoriais, apesar dos trabalhos incluídos terem mostrado um efeito positivo. Mais ensaios clínicos com baixo risco de viés, amostras maiores e mais homogêneas são necessários para que recomendações mais consistentes sejam realizadas.

Publicado
2019-12-02
Como Citar
Barroso, R. B., & Callegari, M. R. (2019). Efeitos do exercício passivo na representação cortical sensório motora: . Revista Neurociências, 25, 1-17. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/neurociencias/article/view/10043
Seção
Revisão Sistemática